PAPA FRANCISCO EXPLICA COMO CADA UM DE NÓS PODE SER O NATAL

O Natal costuma ser sempre uma ruidosa festa; entretanto se faz necessário o silêncio, para que se consiga ouvir a voz do Amor.

Natal é você, quando se dispõe, todos os dias, a renascer e deixar que Deus penetre em sua alma.

O pinheiro de Natal é você, quando com sua força, resiste aos ventos e dificuldades da vida.

Você é a decoração de Natal, quando suas virtudes são cores que enfeitam sua vida.

Você é o sino de Natal, quando chama, congrega, reúne.

A luz de Natal é você quando com uma vida de bondade, paciência, alegria e generosidade consegue ser luz a iluminar o caminho dos outros.

Você é o anjo do Natal quando consegue entoar e cantar sua mensagem de paz, justiça e de amor.

A estrela-guia do Natal é você quando consegue levar alguém ao encontro do Senhor.

Você será os Reis Magos quando conseguir dar, de presente, o melhor de si, indistintamente a todos.

A música de Natal é você quando consegue também sua harmonia interior.

O presente de Natal é você quando consegue comportar-se como verdadeiro amigo e irmão de qualquer ser humano.

O cartão de Natal é você quando a bondade está escrita no gesto de amor, de suas mãos.

Você será os “votos de Feliz Natal” quando perdoar, restabelecendo de novo, a paz, mesmo a custo de seu próprio sacrifício.

A ceia de Natal é você quando sacia de pão e esperança, qualquer carente ao seu lado.

Você é a noite de Natal quando consciente, humilde, longe de ruídos e de grandes celebrações, em silêncio recebe o Salvador do Mundo.

Um muito Feliz Natal a todos que procuram assemelhar-se com esse Natal.

FONTE: http://tribunadainternet.com.br/papa-francisco-explica-como-cada-um-de-nos-pode-ser-o-natal/

O Natal que conhecemos é pagão.

É uma mistura de elementos retirados da Palavra de Deus com muito do paganismo que adentrou ao cristianismo.

Em sua mensagem, o Papa Francisco aborda com perspicácia o assunto do Natal que a própria igreja Católica estabeleceu, sustentou e sustenta por quase dois milênios.

“…ao longo do século IV, a maioria das principais dioceses acabou por introduzir em suas regiões de influência a celebração do Natal no dia 25 de dezembro, separado da festa da Epifania, celebrada no dia 6 de janeiro. Segundo Cyril Martindale na Enciclopédia Católica, a data de 25 de dezembro foi trazida de Roma ao Oriente durante o reavivamento anti-ariano pelos defensores da ortodoxia Católica. [10]

Como se deu a fixação dessa data? Monsenhor Mario Righetti aponta duas principais hipóteses levantadas pelos liturgistas. A primeira hipótese defendida principalmente por Usener e Botte, defende que a fixação da date em 25 de dezembro está relacionada com a festividade pagã do Natalis Invicti, isto é, a celebração do nascimento da divindade pagão do Sol Invictus (“Sol Vitorioso”) ou o deus Mitra. Defendem esses estudiosos que tal fixação de data deu-se para substituir a festa pagã do Sol Invicto por uma solenidade Cristã. De fato, a Igreja sempre procurou dar novo significado às festas pagãs, tirando-lhes o sentido pagão e substituindo por uma significação cristã. Em outras palavras, uma “cristianização” da festa pagã. Contudo, embora os Santos Padres usem o sol e o nascer do sol como símbolos de Cristo e de sua renovação no mundo e nos homens, esta analogia parece ter sido tomada do Livro de Malaquias [11] e não de alguma associação com a divindade solar pagã. Também não há nenhum registro da época que mencione explicitamente a instituição da celebração do Natal de Cristo no dia 25 de dezembro com a intencionalidade de substituição da festa pagã. [12] http://www.amoranossasenhora.com.br/2014/12/origens-da-celebracao-natal/

O Papa, escreve coisas muito bonitas, dá conselhos importantíssimos, mas, mantêm os símbolos pagãos da Festa. Quando escreveu “Você é a noite de Natal quando consciente, humilde, longe de ruídos e de grandes celebrações, em silêncio recebe o Salvador do Mundo”, referiu-se a atitudes cristãs preciosas, menos que o cristão seja a noite de natal.

Na realidade, o que cada um de nós deve fazer mesmo é, não só no natal, mas em cada dia do ano, “consciente, humilde, longe de ruídos e de grandes celebrações, em silêncio recebe(r) o Salvador do Mundo” e viver como ele viveu. (r acrescentado)

Leia mais sobre o Natal em http://aodeusunico.com.br/?p=6195

http://aodeusunico.com.br/?p=4108

http://aodeusunico.com.br/?p=123

http://aodeusunico.com.br/?p=6226

http://aodeusunico.com.br/?p=3082 MUTIRÃO DE NATAL

http://aodeusunico.com.br/?p=4106 O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL

 

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir Site »