Header
Header
Header
Header
Header

O PAÍS DO FUTEBOL

junho 12th, 2014 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

FUTEBOL
“É comum se ouvir que no Brasil o futebol é uma “paixão nacional”, capaz de arrebanhar multidões para assistirem aos grandes “clássicos”. Para alguns, o futebol é visto como uma verdadeira RELIGIÃO – idólatra, diga-se de passagem. Até alguns Adventistas, fanáticos por futebol, sofrem um dilema por ocasião da Copa do Mundo, pois algumas partidas decisivas são realizadas no sábado, e ai fica a questão: “obedecer a Deus… ou à paixão?”.

Eu fico pensando: o que leva uma pessoa a agir de forma tão “apaixonada” quando o assunto é o seu time do coração? Tem gente que é capaz até de MATAR para “defender” o amor pelo time (veja); outros passam noites numa fila (dormindo no chão) para garantir um ingresso para a partida (veja)… e a idolatria continua.

Por que o futebol (ou os esportes nacionais, de um modo geral) criam tanta obsessão em algumas pessoas?
Por que alguns seres humanos não querem passar 30 minutos ouvindo um sermão sobre a Bíblia, mas adoram quando um jogo “emocionando” vai para a prorrogação, após 2 horas de disputa?
Por que algumas pessoas não conseguem acordar cedo para ir à Igreja, mas acordam de madrugada quando a Seleção Brasileira está jogando no Japão?
Por que um jogador de futebol (alguns semi-alfabetizados) são muito mais valorizados em nosso país, do que um professor, que passa a vida inteira dedicado a formar as novas gerações? É justo um jogador ganhar (no mínimo) R$ 500.000,00 por mês, enquanto que um professor não ganha isso durante toda uma vida de estudos e dedicação?!
O que um jogador de futebol produz em sua vida para o crescimento do país, além de promover diversão passageira?

Você já observou o que alguns atacantes (até do futebol feminino) dizem quando fazem um gol? Observe o movimento dos lábios deles na próxima ocasião que você assistir uma partida pela TV. Você verá que eles costumam usar “palavrões” pornográficos para comemorarem as conquistas… Toda vez que os “capitães” levantam a taça, as palavras são as mesmas: palavrões, palavrões, palavrões. Que exemplo moral está sendo dado para os jovens?! Especialmente para os que os idolatram… A grande maioria dos jogadores faz questão de ostentar uma vida de luxos e vaidades, com brinquinhos de diamante, carrões importados, ricas mansões, e muita droga…

Eu estou aqui fazendo uma análise crítica ao futebol, mas existem muitos outros setores da nossa sociedade que são extremamente injustos, pois supervalorizam aqueles que nada produzem de concreto para o bem social e o crescimento da qualidade de vida das pessoas. Acho que era exatamente pensando nesta sociedade injusta e mundana em que vivemos hoje, que o Espírito Santo orientou Paulo a escrever o seguinte:

“Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes” – 2Tim. 3:1-5.

Se você gosta de futebol, não deixe que ele se torne um deus em sua vida (Êxo. 20:3).
A copa vem ai… reflita desde já!”
FONTE: http://noticias.ia7.com.br/iasd/214-o-pais-do-futebol

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Deixe uma resposta