Header
Header
Header
Header
Header

O DIA EM QUE ELLEN G. WHITE COM TRISTEZA TEVE QUE DEIXAR A IASD

fevereiro 23rd, 2012 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Palavras salvadoras de Jesus o divino Filho único do Deus único o Pai em João 8:32.
Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim. João 16:2-3
Já lhes falei sobre o pastor Ricardo Gondim, da Igreja Betesda, que anunciou em seu site, que está rompendo com o Movimento Evangélico por ele ter transformado o evangelho em negócio, tentando converter os cristãos em consumidores e a igreja, em balcão de serviços religiosos, pregando a teologia da prosperidade, que tem sido priorizada em diversas denominações, pelo que a igreja se tornou inútil ao pregar essa mensagem.
Na igreja Adventista do 7º. Dia muitos são os pastores que tem deixado o movimento por entenderem que o mesmo abandonou a verdade da Palavra de Deus, a exemplo do pastor Edegard Silva Pereira, após 30 anos de experiência escreveu uma dissertação de Mestrado intitulada O Leviatã Adventista, Análise sociológica da forma de governo da Igreja Adventista do Sétimo Dia concluindo com as palavras “A grande ironia constatada na análise: a IASD, que deveria ser um agente da libertação em Jesus Cristo, transformou-se em uma máquina de dominação”.
Muito triste isso, mas é verdade. Você que me ouve pode constatar, conferir por você mesmo.
Acaso Cristo separou-Se de Sua igreja professa, porém falsa?
“Vagarosa e tristemente, Cristo, com os Seus discípulos, deixou para sempre o recinto do Templo”. Spi¬rit of Prophecy, vol. 4, p. 46.2.
Os verdadeiros seguidores de Cristo, da primitiva igreja nos primeiros séculos, separaram-se de sua pro¬fessa, mas falsa, igreja?
“Foi requerido uma desesperada luta da parte daqueles que queriam ser fiéis para permanecerem firmes contra os enganos e abominações que estavam sob o disfarce das vestes sacerdotais e introduzidos na igreja. . . . Após um longo e severo conflito, os poucos fiéis decidiram dissolver toda união com a igreja apóstata” Spirit of Prophecy, vol. 4, p. 46.2.
Acaso a irmã White removeu sua presença de sua professa, mas falsa, igreja?
“. . . Tenho pouca confiança de que o Senhor está concedendo a estes homens em posições de responsa¬bilidade, visão espiritual e discernimento celestial. Sou lançada em perplexidade quanto a seu curso de ação, e desejo agora dedicar-me a minha obra especial. Não ter parte em qualquer de seus concílios, nem participar de nenhuma reunião campal, nem de perto, nem de longe. Minha mente não será arrastada para a confusão pela ten¬dência que eles manifestam em trabalhar diretamente contrário à luz que Deus me deu. Estou decidida. Preserva¬rei a inteligência que Deus me deu. Minha voz tem sido ouvida nas diferentes conferências e campais. Devo agora fazer uma mudança. . . . Eu os deixarei, pois, para receber palavra da Bíblia. . . .
Esta é a luz que me foi dada, e não me desviarei dela”. Letter W-186, 2 de dezembro de 1902. Para Edson e Wi¬llie White, pp. 4-5.
Devemos separar-nos de nossa professa, mas falsa, igreja?
“Irá a igreja erguer-se e vestir suas belas vestimentas, a justiça de Cristo? O Senhor em breve virá; deve haver um processo de refinamento, peneiramento em cada igreja, pois há entre nós homens ímpios que não amam a verdade”. Review and Herald, vol. 2, 239.
Que Deus nos conforte, anime, fortaleça, para vivermos o evangelho puro ensinado pelo divino Filho de Deus e nosso salvador, Jesus Cristo, longe dos sistemas religiosos que deixaram a verdade e se tornaram multinacionais, verdadeiros balcões de serviços e negócios da “fé”. Amém, aleluia.
Paulo Augusto da Costa Pinto

ESTE PROGRAMA FOI LEVADO AO AR PELA RÁDIO JUAZEIRO, ZYH 459 AM 1190 Khz DE 2ª A SEXTA-FEIRA, 6:50 H DA MANHÃ; AOS SÁBADOS, 14 H ou pela www.radiojuazeiro.com.br E DOMINGOS (Ouça o Programa A Voz e A Verdade ) DAS 14 ÀS 15H.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

4 Responses

  • Fernando says:

    que confusão um pouco apóiam ellen outro pouco dizem que ela não é profetiza que babilônia

  • Fabiano Macedo da Silva says:

    Eu acho engraçado que nehum deles é teólogo e discutem como se fossem, leva um professor do SALT, e faz um debate no mínimo imparcial, com a posição de cada e deixe que os irmão tomem a decisão!

    Achei fraca discussão!

  • Laura SP says:

    O Grande Conflito, págs. 384-386 : “Durante a vida dos apóstolos a Igreja permaneceu relativamente pura. Mas, “pelo fim do século II, a maioria das igrejas tomou nova forma; desapareceu a primitiva simplicidade, e, insensivelmente, ao baixarem ao túmulo os velhos discípulos, seus filhos, juntamente
    Pág. 385
    com os novos conversos, … puseram-se à frente da causa e lhe deram novo molde”. – Pesquisas Eclesiásticas, Roberto Robinson. Para conseguir conversos, aviltou-se o elevado estandarte da fé cristã, e, como resultado,”uma inundação pagã, invadindo a igreja, trouxe consigo seus costumes, práticas e ídolos. – Conferências de Gavazzi. Como o cristianismo conseguisse o favor e apoio dos príncipes seculares, foi nominalmente aceito pelas multidões; mas, conquanto muitos se intitulassem cristãos, “na realidade permaneciam no paganismo, e, especialmente em segredo, adoravam os ídolos”. – Ibidem.
    Não se tem repetido o mesmo caso em quase todas as igrejas que se intitulam protestantes? Com o desaparecimento dos fundadores, dos que possuíam o verdadeiro espírito de reforma, seus descendentes põem-se na dianteira e “dão novo molde à causa”. Embora se apeguem cegamente ao credo dos pais, e se recusem a aceitar qualquer verdade além da que lhes foi dada conhecer, os filhos dos reformadores se afastam grandemente do exemplo paterno de humildade, abnegação e renúncia do mundo. Assim, “aprimitiva simplicidade desaparece”. Um dilúvio de mundanismo invade a igreja e “leva consigo seus costumes, práticas e ídolos”.
    Ai! até que ponto terrível a amizade do mundo, que é “inimizade contra Deus”, é hoje acalentada entre os professos seguidores de Cristo! Quão largamente se têm as igrejas populares de toda a cristandade afastado da norma bíblica da humildade, abnegação, simplicidade e piedade! Falando a respeito do uso correto do dinheiro, disse João Wesley: “Não dissipeis parte alguma de tão precioso talento, simplesmente em satisfazer o desejo dos olhos, com vestuário supérfluo ou dispendioso, ou com adornos desnecessários. Não gasteis parte dele em ornar extravagantemente vossas casas; em mobília desnecessária, ou dispendiosa; em quadros custosos,pinturas, douraduras. … De nada disponhais para satisfazer o orgulho da vida, para obter a admiração ou louvor dos homens. … ‘Tanto quanto fizeres bem a ti mesmo, falarão bem de ti os homens.’ Tanto quanto vos vistais ‘de púrpura e de linho finíssimo’,
    Pág. 386
    e vivais ‘todos os dias regalada e esplendidamente’, não há dúvida de que muitos aplaudirão vossos gostos elegantes, vossa generosidade e hospitalidade. Mas não compreis tão caro o aplauso. Estai antes contentes com a honra que vem de Deus.” – Obras de Wesley. Entretanto, em muitas igrejas de nosso tempo, este ensino é desatendido.
    Professar uma religião tornou-se moda no mundo. Governantes, políticos, advogados, médicos, negociantes, aderem à igreja como o meio de alcançar orespeito e confiança da sociedade, e promover os seus próprios interesses mundanos. Procuram, assim, encobrir, sob o manto do cristianismo, todas as suas transações injustas. As várias corporações religiosas, robustecidas com a riqueza e influência dos mundanos batizados, mais ainda se empenham em obter maior popularidade e proteção. Pomposas igrejas, embelezadas de maneira a mais extravagante, erguem-se nas movimentadas avenidas. Os adoradores vestem-se com luxo e de acordo com a moda. Elevado salário é pago ao talentoso pastor para entreter e atrair o povo. Seus sermões não devem tocar nos pecados populares, mas deverão ser suaves e agradáveis aos ouvidos da aristocracia. Deste modo, ímpios de elevada posição são alistados nos registros da igreja, e os modernos pecados escondidos sob o véu da piedade.Comentando a atitude atual dos professos cristãos para com o mundo, diz um dos principais jornais seculares: “Insensivelmente a igreja tem seguido o espírito da época e adaptado suas formas de culto às necessidades modernas.” “Todas as coisas, na verdade, que contribuem para tornar atraente a religião, a igreja hoje emprega como seus instrumentos.” E um escritor, no Independent, de Nova Iorque, assim fala a respeito do metodismo atual: “A linha de separação entre os religiosos e irreligiosos se desvanece numa espécie de penumbra, e homens zelosos de ambos os lados estão labutando para obliterar toda diferença entre seu modo de agir e seus prazeres.” “A popularidade da religião tende grandemente a aumentar o número dos que desejam haurir-lhe os benefícios sem, de maneira honrada, fazer frente aos seus deveres.”
    (!!!)…



Deixe uma resposta