Header
Header
Header
Header
Header

MUDA TUDO NO NOVO APOCALIPSE DA IASD: “SUBIU, SUBIU, A GRANDE BABILÔNIA! ENTRA NELA, POVO MEU!”

setembro 9th, 2013 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

  Em artigo publicado na edição de julho-agosto/2002 da revista Ministério, o Dr. George R. Knight, Ph.D., professor de história do Seminário Teológico da Universidade de Andrws, afirma que nossos pioneiros eram radicalmente contra as igrejas protestantes e católica, que acreditavam representar Babilônia, mas com o tempo até a Sra. Ellen G. White teria entendido que o cumprimento da profecia de Apocalipse 14 é futuro e que não há mal nenhum em nos relacionar com os líderes de outras denominações no presente. O título do artigo é “Outra Visão de Babilônia”. Nele, George Knight tenta provar que, depois da Conferência Geral de 1888 em Mineápolis, a própria Irmã White teria incentivado o pastor A. T. Jones, a promover parcerias com a União Pró-Temperança que defendia a santificação nacional do domingo, incentivando-o até a convidar seus representantes para pregar em nossas igrejas. Para o autor, as igrejas que pensávamos representar Babilônia não estão, de fato, nessa condição ainda e podemos nos unir a elas, através de seus líderes, em diferentes projetos. Ele cita a recomendação para nos aproximarmos dos ministros de outras igrejas como se fosse uma autorização para o ecumenismo, esquecendo-se de que a ordem é trabalharmos pela conversão desses pastores para que não se percam. (Veja o último tópico da compilação O Que Fazer em Relação à Babilônia, Segundo a Irmã White, que acabamos de disponibilizar.) Quer dizer, mudou tudo no novo Apocalipse da IASD: “Subiu, subiu, a grande Babilônia. Entra nela, povo meu!” É o que propõe George Knight, em outras palavras. Mas o texto bíblico não deixa dúvidas. Para pregar, não devemos nos aliar a Babilônia, mas permanecer fora dela e convidar seus membros, inclusive ministros, a saírem dela e aliarem-se ao verdadeiro povo de Deus. Obviamente, o artigo publicado pela revista Ministério é mais uma clara tentativa de confundir a cabeça dos irmãos, responsabilizando a mensageira do Senhor por mudanças inaceitáveis de postura da Administração corrupta que se apoderou da Igreja, entregando-a ao domínio de Roma. Felizmente, fomos advertidos com bastante antecedência sobre tudo o que poderia acontecer se os líderes da IASD dessem lugar ao Diabo:

“O inimigo das almas tem procurado introduzir a suposição de que uma grande reforma devia efetuar-se entre os adventistas do sétimo dia, e que essa reforma consistiria em [1] renunciar às doutrinas que se erguem como pilares de nossa fé, [2] e empenhar-se num processo de reorganização. Se tal reforma se efetuasse, qual seria o resultado? [3] Seriam rejeitados os princípios da verdade, que Deus em Sua sabedoria concedeu à igreja remanescente. [4] Nossa religião seria alterada. [5] Os princípios fundamentais que têm sustido a obra neste últimos cinqüenta anos, seriam tidos na conta de erros. [6] Estabelecer-se-ia uma nova organização. [7] Escrever-se-iam livros de ordem diferente. [8] Introduzir-se-ia um sistema de filosofia intelectual. [9] Os fundadores deste sistema iriam às cidades, realizando uma obra maravilhosa. [10]O sábado seria, naturalmente, menosprezado, como também o Deus que o criou. [11] Coisa alguma se permitiria opor-se ao novo movimento. [12]Ensinariam os líderes ser a virtude melhor do que o vício, mas, [13] removido Deus, [14] colocariam sua confiança no poder humano, o qual, sem Deus, nada vale. [15] Seus alicerces se fundariam na areia, e os vendavais e tempestades derribariam a estrutura. Quem tem autoridade para iniciar semelhante movimento? Possuímos a Bíblia. Temos nossa experiência, com o atestado da milagrosa operação do Espírito Santo.Temos uma verdade que não admite contemporização alguma. Não devemos repudiar tudo que não esteja em harmonia com esta verdade? — Mensagens Escolhidas, Vol. 1, págs. 204-205.

Com a adoção de uma completa inversão de valores, muito bem ilustrada por esse artigo, passamos agora aos últimos itens dessa lista profética: remoção de Deus do comando da Igreja, confiança no poder humano e, por fim, a destruição da estrutura denominacional. Que destino terrível para aquela que se jacta de ser “a menina dos olhos de Deus”! — Colaboração de Robson Ramos  FONTE: http://www.adventistas.com/julho2002/babilonia_subiu.htm Leia também:

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

2 Responses

  • Antônio Carlos Avelar Pacífico says:

    Definivamente esta nao e a igreja de Deus.

    • É LAMENTÁVEL, IRMÃO, MAS É VERDADE.
      VEJA, SOBRE TUDO A CONCLUSÃO:

      DEUS NOS FIRME NA VERDADE DE SUA PALAVRA E NUNCA MAIS EM ORGANIZAÇÕES DO SISTEMA RELIGIOSO, POLUÍDAS PELO ECUMENISMO ASSOCIADO AO PAPADO, SEU MENTOR, EMBORA SAGAZMENTE, IGUAL À IASD, SEM OS NOMES NA LISTA OFICIAL DO CONSELHO NACIONAL DE IGREJAS (PARA NÃO ESCANDALIZAR PERANTE OS SINCEROS, MAS, MANCOMUNADOS POR BAIXO DO PANO).
      MARANATA.



Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.