Header
Header
Header
Header
Header

ENCICLOPÉDIAS E OUTROS DOCUMENTOS FALAM SOBRE A TRINDADE

setembro 27th, 2016 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

trindade
Publicado por Homero de Almeida Araújo Neto em http://porquenaosoucristao.blogspot.com.br/2013/04/a-incongruente-doutrina-da-santissima.html

ENCICLOPÉDIA DA RELIGIÃO, M. A.Canney, pg 53.
“A religião primitiva sempre batizava em nome do Senhor Jesus até o desenvolvimento de doutrina da Trindade no 2° Século.”

ENCICLOPÉDIA DA RELIGIÃO, J. Hastings, Vol 2 pg 377-378-389.
“O batismo cristão era administrado usando o nome de Jesus. O uso da fórmula trinitariana de nenhuma forma foi sugerida pela história da igreja primitiva; o batismo foi sempre em nome do Senhor Jesus até o tempo do mártir Justino quando a fórmula da Trindade passou a ser usada”.

ENCICLOPÉDIA DE RELIGIÃO E ÉTICA, pg. 384. “Não existe evidência na história da Igreja Primitiva do uso dos três nomes.”

ENCICLOPÉDIA BARSA, 1998, vol. 15, pág. 214
“A palavra Trindade não aparece no Novo Testamento, nem Jesus e seus seguidores pensaram em contradizer o Velho
Testamento que diz: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor (Dt 6: 4)”.

ENCICLOPÉDIA BRITÂNICA,11ª edição, Volume 3, pág. 82
“Sempre nas fontes antigas menciona que o batismo era em nome de Jesus Cristo. A fórmula batismal foi mudada do nome de Jesus Cristo para as palavras Pai, Filho e Espírito Santo pela Igreja Católica no 2º Século.”

NOVA ENCICLOPÉDIA INTERNACIONAL, Vol. 22 pg 477
“O termo ‘trindade’ se originou com Tertuliano, padre da Igreja Católica Romana”.

ENCICLOPÉDIA CATÓLICA, 1913, Vol. 2, pg 365.
Mt 28,19 “Aqui o católico reconhece que o batismo foi mudado pela Igreja Católica”

NEW CATHOLIC ENCYCLOPAEDIA, 1967, vol. XIII, pg. 575.
“A maioria dos textos do Novo Testamento revela o espírito de Deus como sendo algo, não alguém; isto se vê especialmente no Paralelismo entre o espírito e o poder de Deus.”

NEW CATHOLIC ENCYCLOPAEDIA, 1967, Vol XIV, pg 299.
“A formulação de um só Deus em três pessoas” não foi solidamente estabelecida, decerto não plenamente assimilada na vida cristã e na sua profissão de fé, antes do 4o século. Mas é precisamente esta formulação que tem a primeira reivindicação ao título de dogma da Trindade. Entre os Pais Apostólicos, não havia nada, nem mesmo remotamente, que se aproximasse de tal mentalidade ou perspectiva”.

NOUVEAU DICTIONNAIRE UNIVERSEL, M. Lachâtre, vol. II, pg. 1467
“La trinité platonicienne, même un simple réaménagement des anciennes trinités datant de peuples antérieurs, semble être la trinité philosophique rationnelle des attributs qui a donné naissance à l’hypostase trois ou personnes divines enseignées par les églises chrétiennes.”

(“A trindade platônica, que em si é meramente um rearranjo de trindades mais antigas, que remontam aos povos anteriores, parece ser a trindade filosófica racional de atributos que deram origem às três hypostasis ou pessoas divinas ensinadas pelas igrejas cristãs”).

ENCICLOPÉDIA AMERICANA, Vol XXVII, pg 294
“O Cristianismo derivou-se do Judaísmo, e o Judaísmo era estritamente unitário. O caminho que levou de jerusalém a Nicéia dificilmente foi em linha reta. O trinitarismo do quarto século de nenhuma forma refletiu o primitivo ensino cristão sobre a natureza de Deus; foi ao contrário, um desvio desse ensinamento”.

DICTIONARY OF THE BIBLE, John Mac Kenzie, 1965, pg. 899
“A Trindade de pessoas dentro da unidade de natureza é definida em termos de ‘pessoa’ e de ‘natureza’, que são termos filosóficos gregos; na realidade esses termos não aparecem na Bíblia. As definições trinitárias surgiram em resultado de longas controvérsias, em que esses termos e outros, como ‘essência’ e ‘substância’, foram erroneamente aplicados a Deus”.

BÍBLIA DE JERUSALÉM, 10a edição, 2001, pg 1896

Mt 28,19 “Sabe-se que o livro de Atos fala em batizar “no nome de Jesus”(cf. At 1,5 +; 2,38+). Mais tarde deve ter-se estabelecido a associação do batizado às três pessoas da Trindade”.

TRUE CHISTIANITY – Rev. Steve Winter

ATOS 4:12 “Batismo em nome de Jesus. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.”

NA AURORA DO CRISTIANISMO – APÓS O NASCIMENTOS DOGMAS, 1998, Claude (Marie-Émile) Boismard

“A declaração de que há três pessoas em um só Deus não pode ser encontrada em lugar nenhum do Novo Testamento”.

JESUS E JAVÉ, Harold Bloom (Yale University), pg 119

“Pretendo aqui expor o mistério da Trindade, o melhor que posso fazê-lo. Ao mesmo tempo que de um lado deixo clara a minha admiração pelo brilhantismo do conceito, afirmo a minha perplexidade diante do atrevimento e do escândalo inerentes a esse
mesmo dogma”.

ORIGEM E EVOLUÇÃO DA RELIGIÃO, E. W. Hopkins
“A definição ortodoxa final da “trindade” era em grande parte uma questão de política eclesial”!

HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO, Will Durant, 2002, Ed. Record
“O Cristianismo não destruiu o paganismo; ele o adotou. Do Egito vieram as idéias de uma trindade divina, o Juízo final, a recompensa e castigo”.

Quando ainda não era papa, ele escreveu isso:

INTRODUÇÃO AO CRISTIANISMO, Cardeal Joseph Ratzinger, 1ª Edição, 1968, pgs. 82-83.
“A forma básica da nossa profissão de fé trinitariana (Mateus 28,19) tomou forma durante o curso dos séculos segundo e terceiro em conexão com a cerimônia de batismo. Medida em que seu lugar de origem está em causa, o texto (Mateus 28,19) veio da cidade de Roma.

O batismo da Trindade e texto de Mateus 28,19, portanto, não se originou a partir da Igreja original, que começou em Jerusalém por volta do ano 33. Era um pouco como demonstra a evidência uma invenção posterior do catolicismo romano. Bem poucos sabem sobre esses fatos históricos”.

BÍBLIA DE JERUSALÉM, pgs.2291 e 2292
“O texto dos v v. 7-8 está acrescido na Vulgata de um inciso (aqui abaixo está entre parênteses) ausente nos antigos manuscritos gregos, nas antigas versões e nos melhores manuscritos da Vulgata, e que parece ser uma glosa marginal introduzida posteriormente no texto: ‘Porque há três que testemunham (no Céu: o Pai, o Verbo e o Espírito Santo, e esses três são um só; e há três que testemunham na terra): o Espírito, a água e o sangue, e esses três são um só’.”

THE ORTODOX CORRUPTION OF THE SCRIPTURES, Bart Ehrman, pg 45
“(O Comma Johanneum) representa a ocorrência mais óbvia de corrupção motivada por teologia em toda a tradição manuscrita do Novo Testamento”.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.