Header
Header
Header
Header
Header

ELLEN G. WHITE RECOMENDOU DEIXAR CRIANÇAS SEM COMIDA PELO MENOS POR 3 DIAS, ATÉ QUE SENTISSEM FOME

novembro 25th, 2012 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

Escreveu EGW: “Nem a metade das mães sabem cozinhar ou o que pôr diante de seus filhos. Colocam perante seus filhinhos nervosos essas indigestas substâncias que ardem na garganta e por todo o caminho abaixo até às delicadas membranas do estômago, tornando-o como fogueira a arder, de modo que não reconhece a comida saudável. Os pequeninos chegam à mesa, e não podem comer isto, ou aquilo. Tomam o controle e comem justamente o que querem, seja ou não para benefício seu.
Eu recomendaria deixá-los ficar sem comida pelo menos por três dias, até que sintam fome bastante para tomar o alimento bom e saudável. Arriscaria deixá-los passar fome. Nunca pus em minha mesa comidas de que não permitisse que meus filhos participassem. Punha diante deles só aquilo de que eu própria comia. As crianças comiam isto, e nunca pensavam em pedir aquilo que não se encontrava na mesa. Não devemos condescender com o apetite das crianças, apresentando-lhes essas comidas indigestas”. Manuscrito 3, 1888. Temperança, p. 158.
Alguém conhece algum conselho desses na Bíblia sagrada, ainda que um livro antigo, escrito de cerca de 1500 antes de Cristo a cerca de 100 anos depois de Cristo?
Mas EGW também escreveu: “Eu não escrevo nenhum artigo, expressando meramente minhas próprias idéias. Eles são o que Deus me tem exposto em visão – os preciosos raios de luz brilhando do trono.” “Isto é verdade quanto aos artigos de nossas revistas e aos muitos volumes de meus livros. Tenho sido instruída em harmonia com a Palavra nos preceitos da lei de Deus.” (Testimonies, vol. 5, pág. 67, Mensagens Escolhidas, p. 29 e “Ellen G. White, Mensageira da Igreja Remanescente”, p. 35). “O Espírito Santo tem traçado verdades em meu coração e em minha mente.” (Testimonies, Vol. 5, p. 64,67; Carta 90, 1906)
Deus teria dado esse conselho a EGW?
É verdade que nos dias de EGW o mundo era outro, mas, mesmo nesses dias seria certo tratar uma criança indefesa assim? O erro das crianças comerem o que era inadequado nutricionalmente era culpa delas ou de suas mães segundo escreveu EGW? Então, por que punir tão duramente as crianças?
O certo seria reeducar as mães, a fim de que estas ensinassem às crianças a comerem certo ou infligir um castigo cruel e desumano, uma tortura, às crianças, deixando-as com fome por pelo menos 3 dias, visto que no próprio texto de EGW ela escreveu que eram as mães que não sabiam cozinhar e que colocavam diante das crianças “indigestas substâncias que ardem na garganta e por todo o caminho abaixo até às delicadas membranas do estômago, tornando-o como fogueira a arder”?
O que diz hoje no Brasil a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências?
Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.
Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.
Os escritos de EGW foram, de fato, inspirados por Deus?
Ou a IASD teria criado o mito EGW como tantas outras seitas co-irmãs fazem, para vender livros, CD’s, DVD’s, e acumular grandes fortunas a partir de uma clientela ingênua e vítima de forte lavagem cerebral?

Disse Cristo: “E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente”? Lucas 11:11.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Deixe uma resposta