Header
Header
Header
Header
Header

DEUS É UM OU UMA TRINDADE?

agosto 17th, 2013 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

TRINDTRIND2

Sobre este assunto já existem vários estudos realizados, dos mais simples aos mais complexos. Procuraremos apresentar a seguir um estudo bastante simples e sobretudo lógico.

SEGUNDO A IASD:

http://www.adventistas.com/outubro2002/quadros_trindade.htm

SEGUND A ICAR:

Os defensores da Doutrina da Trindade afirmam que não são politeístas, uma vez que acreditam em um só Deus, o qual é formado por três pessoas distintas e co-eternas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Diante desta afirmativa, surge a seguinte pergunta:

Se o Deus único, apresentado na Bíblia é um grupo de três pessoas divinas (e não três deuses), como afirmam os trinitarianos, é correto chamar cada um deles, individualmente, de Deus? Por exemplo: “Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo”? Cada um deles é Deus, ou Deus é apenas o conjunto dos três? Se chamamos cada um deles de Deus, como podemos sustentar que não são três deuses?

Para chegarmos a uma conclusão sobre esta questão, façamos um estudo bastante simples, usando apenas o dicionário como fonte de interpretação.

Para iniciarmos, vejamos o que afirma o manual da IASD sobre Deus:

Há um só Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, uma unidade de três Pessoas coeternas. Deus é imortal, onipotente, onisciente, acima de tudo, e sempre presente. Ele é infinito e está além da compreensão humana. mas é conhecido por meio de Sua auto-revelação. Para sempre é digno de culto, adoração e de serviço por parte de toda a Criação. (Manual da Igreja pág. 9 e 10).

O texto acima afirma que há um só Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, uma unidade de três pessoas co-eternas, ou seja, que Deus é o resultado da união de três pessoas da divindade.

Vejamos agora o que diz a Bíblia:

“Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força”. (Deuteronômio 6:4-5).

“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”. (João 17:3).

A Bíblia diz que Deus é único. Para sabermos o que significa o vocábulo único, recorreremos ao Dicionário Michaelis:

único

adj. 1. Que é um só; que não tem igual em sua espécie ou gênero. 2. Excepcional. 3. Sem semelhante. 4. Superior aos demais; o melhor; a que nada se compara.

O dicionário define o vocábulo “único” como sendo “um só” e “que não tem igual em sua espécie e gênero”.

Uma vez que a Bíblia afirma que Deus é único, concluímos com a ajuda do dicionário que Deus não é dois nem três, mas um só.

A partir deste entendimento, procuraremos na Bíblia uma passagem que confirme esta descrição de Deus, ou seja, que afirme claramente que o “Deus único” é um só.

No livro de Tiago encontramos o que procuramos:

“Crês, tu que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem, e tremem.” (Tiago 2:19).

A passagem acima afirma claramente que Deus é um só. Salienta ainda que até mesmo os demônios crêem nisso e tremem.

Mas, o que é ser “Um só”?

Recorreremos novamente ao dicionário Michaelis, para sabermos o que significa a expressão “um só”.

um
art. indef. Individualiza, de modo indeterminado, o substantivo: Um aluno do Pedro. Adj. Uno, único, só. Num. 1. Cardinal. Designativo da unidade. 2. Ordinal. Designativo do primeiro de uma série ou ordem. S. m. Algarismo representativo do primeiro dos números inteiros. O número um: o melhor, o máximo; o mais excelente.

só.1

adj. m. e f. 1. Que está sem companhia; sozinho: Homem só. 2. Considerado com exclusão de outros; único: Teve só um voto. 3. Que vive afastado da sociedade; solitário: Vive só. 4. Privado de apoio de outrem; desajudado.

Pela análise das descrições acima, fica claro que quando a Bíblia afirma que Deus é “um só” ela esta afirmando que Ele é único, ou seja, que nesta posição Ele está sozinho, não existindo outro igual, o que concorda com as duas primeiras passagens apresentadas (Deuteronômio 6:4-5 e João 17:3), as quais afirmam que Deus é único.

Conclusão:

Deus é único, pois é um só, não existindo outro igual em espécie e gênero.

A esta altura do estudo, alguém poderia dizer: Então o manual da igreja Adventista esta correto, pois afirma que Deus é um só, sendo uma unidade de três pessoas co-eternas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Procuraremos então na Bíblia um texto que possa definir se esse Deus, que é um só e que é único, é realmente uma unidade de três pessoas co-eternas, como afirma o manual da IASD, ou se Ele é uma única pessoa.

Para tanto, recorreremos à primeira carta de Paulo aos Corintios:

“Todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele.” (I Corintios 8:6).

O texto acima reafirma o que já constatamos nos textos anteriores, ou seja, que Deus é um só.

Mas o texto não diz apenas isto, na seqüência há uma revelação que põe fim à qualquer dúvida com referência a esta questão. O Deus único apresentado neste texto não é uma unidade de três pessoas co-eternas como defendem os trinitarianos, mas sim uma só pessoa, o Pai.

Se o texto acima afirmasse apenas que, para nós há um só Deus, de quem são todas as coisas e para quem existimos…, poderíamos concordar com o Manual da IASD, pois seria admissível entender esse Deus que é um só como sendo uma unidade de três pessoas co-eternas. No entanto, o texto é claro e objetivo ao especificar que esse Deus que é único é o Pai, e não uma unidade de três pessoas co-eternas, Pai, Filho e Espírito Santo.

Dizer que Deus é uma unidade de três pessoas co-eternas, é contrariar o que está claro na Bíblia, ou seja, é negar a Bíblia.

O Apóstolo Paulo confirma o que foi exposto acima, ao afirmar que os verdadeiros adoradores, adorarão não uma trindade, nem uma unidade de três pessoas co-eternas, mas o Pai.

“Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:23-24).

Vale repetir. O texto não afirma que os verdadeiros adoradores adorarão uma trindade, o texto afirma que a adoração será a uma única e específica pessoa, o Pai.

No livro de Isaías, o próprio Deus afirma que não há outro além dEle:

“Eu sou o SENHOR, e não há outro; além de mim não há Deus; eu te cingirei, ainda que não me conheces.” (Isaias 45:5).

Se mesmo após este estudo optarmos pelo ensinamento da Doutrina da Trindade, o qual ensina que Deus é uma unidade de três pessoas co-eternas, e não apenas o Pai, estaremos contrariando o claro ensinamento bíblico, colocando em risco a vida eterna, pois segundo a Bíblia a vida eterna esta em conhecermos o Pai, “o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem Ele enviou”, pois “para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos, e um só Senhor, Jesus Cristo”.

O apelo que chega até nós hoje é o mesmo feito ao antigo Israel:

“Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força,” pois esta é a hora em que “os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.”

O Pai esta a procura dos verdadeiros adoradores. A quem vamos adorar, a uma trindade, ou ao Pai, o Deus único e verdadeiro?

A decisão cabe a cada um de nós individualmente.

Que o Altíssimo nos abençoe e nos dê sabedoria para tomarmos a decisão correta.

Adilson de Souza
Florianópolis – SC

 

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

2 Responses



Deixe uma resposta