Header
Header
Header
Header
Header

A VERDADEIRA SIGNIFICAÇÃO DA GRAÇA (Tradução de Mary Schultze)

maio 12th, 2013 | Posted by Paulo Pinto in Artigos

graça
(Belíssima e edificante mensagem que nos foi enviada pela preciosa serva de Deus, Mary Schultze).

A significação da Graça de Deus vai além de tudo que se possa imaginar e é por demais emocionante. Ela brilha intensamente, limitando a “ira” sagrada do nosso Criador. A palavra mais comum para “ira” no Grego é “orge”. Ela aparece nada menos de 36 vezes no Novo Testamento (ver Romanos 1:18; 2:5). Outra expressão denotando “ira” é “thymos”, que aparece 18 vezes (Ver Apocalipse 16:19; 19:15).
Alguns eruditos têm sugerido que “thymos” significa uma ira “fervente” , enquanto “orge” significa um constante estado de mente. Talvez os dois termos juntos denotem uma disposição intensa e constante do nosso Deus em direção antagônica ao mal e aos que se entregam ao mal, ou seja aos pecadores de mente enrustida, que já não conseguem viver sem cometer pecados.
Contudo a palavra “ira” , conforme usada por Deus, não sugere uma reação impulsiva e emocional, quando usada em relação ao homem. Em vez disso, a ira divina é o reflexo da rejeição ao pecado – uma resposta inteiramente consistente com a natureza justa e controlada do nosso amoroso Deus. Permanecendo acima da ira sagrada existe o admirável conceito da “Graça”.
Definição da Graça – A palavra “Graça” deriva do vocábulo grego “charis”. No Grego secular ela se referia a “chairo”, que significa “regozijo”. No tempo de Homero, ela denotava “doçura” ou “atrativo. Depois, ela passou a significar “favor”, “boa vontade”, “amorosa bondade” – especialmente concedida por um Ser superior a um inferior.
No Novo Testamento, a palavra “Graça” é mostrada 156 vezes no especial sentido redentor, em que Deus torna disponível o Seu favor em benefício dos pecadores, que só merecem condenação e inferno [como é o caso desta tradutora]. Neste Livro, existe uma tremenda ênfase no fato de que a salvação humana é o exclusivo resultado da Graça celestial, que nos é concedida através da misericórdia do nosso Deus. Esta maravilhosa verdade jamais deveria ser minimizada nem também pervertida.
É muito triste verificar que muitas pessoas têm apenas um conceito superficial da Graça, mantendo uma significação totalmente alheia ao ensino do Novo Testamento. Vamos considerar algumas preciosas verdades associadas à salvação pela Graça.
A Graça de Deus tem sido oferecida a toda a raça humana. Em Tito 2:11, lemos: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens…”. Isto não significa que cada pessoa será salva, uma conclusão que iria contradizer outras passagens da Bíblia. O que ela sugere é que a Graça celestial está potencialmente disponível a todos os que desejarem acessá-la, através do plano da Redenção. (Ver Romanos 5:1; 6:3-4,17).

Muitas vezes, a Graça é obtida através da leitura e meditação da Bíblia, um meio usado por Deus para nos levar para mais perto dEle. Em Tito 2:11-12, Paulo nos ensina: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente…” Quem se converte lendo a Palavra de Deus, e continua fazendo o mesmo, tem muito mais chance de permanecer fiel ao Senhor, porque não depende de instruções humanas para isso. Se os pregadores fossem mais insistentes em que os crentes devem ler a Bíblia, no início e no término de cada dia, as igrejas abrigariam mais pessoas realmente convertidas, em vez de membros enganados, que buscam proveito na vida espiritual. O próprio Jesus declarou: “Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim.” (João 6:45).

A Graça de Deus nos facilita a obediência aos ensinos contidos nos Evangelhos e deve ser reconhecida como um dom gratuito. Devemos praticar a obediência aos ensinos bíblicos, a fim de permanecer usufruindo, prazerosamente, a Graça de Deus… Infelizmente, muitos separam a Graça da obediência, achando que ela é gratuita e, portanto, eles não precisam obedecer a Deus. Em Efésios 2:8-9, lemos: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. Mas o salvo tem a responsabilidade de viver conforme a Graça. Tanto que no verso 10, vemos que o cristão é salvo para as boas obras e não para uma vida fútil: “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”. Pela Graça somos lavados pela água pura da Palavra. Portanto, vamos ler a Palavra Santa, a fim conseguir, pela Graça, obedecer os seus ensinos.

A vida eterna nos é concedida através da Graça de Deus manifestada em Cristo, na co-herança divina. Como já foi dito, Ela é linda e emocionante, mas deve ser devidamente apreciada e jamais distorcida ou manipulada.

Mary Schultze, 12/05/2013.
Dados colhidos no texto “The True Meaning of Grace”, de Wayne Jackson.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Deixe uma resposta