Header
Header
Header
Header
Header

16 DE ABRIL DE 1994. 20 ANOS! VERGONHA!

abril 14th, 2014 | Posted by Paulo Pinto in Artigos
RUANDAPastor Elizaphan Ntakirutimana, (Presidente de Associação Adventista) contribuiu diretamente para morte de centenas de adventistas que ele mesmo tinha batizado.
Nascido e criado num lugarejo miserável, em um dos paises mais pobres da África, tinha 4 filhos médicos, educados na Europa e US. — Um deles clinicando em Laredo, Texas.Inicialmente se escondeu no Texas, e mais tarde foi deportado dos Estados Unidos.
Foi condenado a 10 anos de reclusão, por crimes contra a humanidade, por um Tribual da ONU em Arusha, na Tanzânia.  Morreu 2 meses depois de cumprida a pena, nunca mais voltando ao lugar onde os fatos ocorreram.

A igreja amarelo-pálida com assentos de banco de concreto onde muitos morreram já não é usada para serviços. Se tornou um memorial silencioso, contendo quatro caixões drapejados com linho branco marcado com cruzes de preto (veja figura abaixo).

 

 

Pastor Adventista Elizaphan Ntakirutimana, condenado pelo Tribunal da ONU em Arusha, Tanzânia, por Crimes Contra a Humanidade.

RUANDA2Dr. Gerad Ntakirutimana – Médico da ADRA
Condenado pelo Tribunal da ONU em Arusha,Tanzânia, a 25 anos de reclusão, por ter matado a tiros de revolver um adventista no pátio da sanatório onde exercia sua medicina.
Condenado por Crimes contra a Humanidade, por ter instruido os enfermeiros sob sua administração, não medicar pacientes da etnia Tutsi.
16 de abril de 1994  — 20 anos !
Uma traição do Presidente da Associação Adventista em Rwanda, Pr. Elizaphan Ntakirutimana, ocasionou a morte de cerca de 1000 adventistas.
O pastor com 80 anos, foi condenado a 10 anos de prisão pelo Tribunal Internacional da ONU de Arusha, na Tanzânia. (parte da pena cumpriu nos Estados Unidos onde estava escondido e depois foi deportado) Morreu dois meses depois de libertado.O filho Gerad Ntakirutimana, (médico da ADRA) foi condenado a 25 anos de reclusão, e ainda cumpre pena em Arusha, por matar a tiros de revolver uma adventista que se encontrava no pátio do hospital. Também condenado por Crimes Contra a Humanidade, por ter instruido as enfermeiras do Hospital Adventista em Kibuye, não gastar remédios com pacientes da tribo Tutsi.Os cerca de 1000 adventistas, mulheres e crianças, e ainda 5 pastores, todos da etnia Tutsi, estavam refugiados na igreja/hospital/escola de enfermagem, e as 10 horas da manhã do sábado 16 de abril de 1994 foram invadidos por um caminhão de guerrilheiros da tribo Hutus, que o pastor Elizapham pertencia. Foram todos mortos com machetes e estoques de bambú. Alguns conseguiram escapar pelos fundos, que dava acesso a umas montanhas. — salvou-se uma única mulher que o pastor Elizapham instruiu que escapa-se pela vida, que os guerrilheiros estavam vindo. Minutos mais tarde o próprio pastor Elizaphan em sua caminhonete, liderou o caminhão de guerrilheiros Hutus que chegaram na porta da igreja.Os mortos apodreceram e foram comidos por urubús e cachorros, dentro da igreja. Só foram enterrados meses depois de mortos, ao lado da igreja numa vala comum.O pastor Elizapham, depois da matança, levou os guerrilheiros até onde ficavam as casas dos Adventistas, que eram caçados como ratos, ao descer das montanhas para encontrar alguma coisa que comer em suas plantações.
O pastor Elizaphan autorizou os guerrilheiros derrubarem o forro de uma igreja próxima, onde se escondiam adventistas, e foram todos mortos. (De óculos escuros, acompanhava os guerrilheiros numa caminhonete)

A mortandade aconteceu no país inteiro da Rwanda, e em outras igrejas também, mas todas, menos os Adventistas, pediram perdão publicamente.

A Conferência Geral contratou o advogado mais caro dos Estados Unidos, ex-procurador geral de justiça, Ramsey Clark.

Os guerrilheiros matavam também os da mesma tribo (Hutus) que não colaborassem, mas da mesma forma como o pastor Elisaphan foi a igreja e avisou uma mulher, salvando a sua vida minutos antes, teria avisado a todos que fugissem ! —  Ele mesmo, como da tribo Hutus, tinha livre trânsito no país e poderia ter fugido, mas preferiu colaborar com os guerrilheiros.

Ao longo da semana vamos mostrar mais fotos da carnificina !

Clique:   Vamos colocar muito mais fotos nos próximos dias.

FONTE: www.adventistas.ws

LEIA MAIS SOBRE ESTA VERGONHA TREMENDA PARA UMA ORGANIZAÇÃO QUE DIZ SER A ÚNICA VERDADEIRA:

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Deixe uma resposta