Header
Header
Header
Header
Header

Estudo de hoje – I João 5 – 7/8/9 – analisando as escrituras.

Estudo enviado por Celso Eduardo, Consultor.

Para o estudo de hoje, analisaremos o texto no Codex Sinaiticus

Que foi desenvolvido pela Biblioteca Britânica (The British Libary), Biblioteca Nacional da Rússia, Monastério de St. Catherines e Biblioteca Universitária de Leipzig.

Codex Sinaiticus – Conheça uma das Bíblias mais antigas do mundo em versão digital.

O Codex Sinaiticus é mais uma dessas versões, no entanto, trata-se da Bíblia mais antiga do mundo. Um manuscrito da Bíblia cristã, escrito na metade do século IV.

O período pôde ser avaliado através de uma ciência da arqueologia da caligrafia chamada Análise Paleográfica.

Apenas um outro manuscrito sagrado data do mesmo período, o Codex Vaticanus, guardado na biblioteca do Vaticano em Roma.

O uso do serviço é bem simples. Você pode seguir uma ordem cronológica, ou selecionar através da Barra de Ferramentas o livro, o capítulo e o versículo que deseja visualizar.

O texto está sempre em grego, no entanto, você pode encontrar as respectivas traduções para os seguintes idiomas: inglês, alemão e russo.

As traduções foram efetuadas pelo google translate. do ingles para o português, bem simples de fazer.

Acessem agora mesmo: http://www.codex-sinaiticus.net/en/

Vamos ao estudo – I João – Capitulo 05 –

5 Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

6 Este é aquele que veio por água e sangue, Jesus Cristo: não só pela água, mas na água e no sangue; e é o Espírito que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade.

7 Porque os que testificam são três,

8 o Espírito, e a água, e o sangue, e os três são um.

9 Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque este é o testemunho de Deus, que ele deu testemunho de seu Filho.

10 Aquele que crê no Filho de Deus tem o testemunho em si mesmo: ele acredita que Deus não fez dele um mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus de seu Filho testificou.

11 E este é o testemunho, que Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho.16:09

12 Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.

13 Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna, que credes no nome do Filho de Deus.

14 E esta é a confiança que temos para com ele, que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.

15 E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, sabemos que temos a petição que pedimos dele.

16 Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não para morte, pedirá, e lhe dará a vida, para aqueles que o pecado não para a morte. Há pecado para morte, e não a respeito deste que eu digo que ele deveria pedir.

17 Toda injustiça é pecado, e há pecado que não é para morte

18 Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não pecados; mas aquele que é nascido de Deus se mantém, eo maligno não lhe toca.

19 Sabemos que somos de Deus, e para o mundo inteiro jaz no maligno.

20 Sabemos, no entanto, que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento, para que nós sabemos o que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, em seu Filho Jesus Cristo: Este é o verdadeiro Deus ea vida eterna.

21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos

-x-x-x-x-x-x-x-

Analisando com detalhes a passagem de I João 5 ( onde principalmente se baseia a doutrina da trindade católica – como três pessoas ) lendo o Codex, não resta a menor duvida.

Na questão de adoração, devemos adorar somente Pai e Filho – Deus e o Cordeiro.

O Espirito é mencionado como sendo o próprio Deus ou ação do poder de Deus e não uma terceira pessoa.

Quando é mencionado ( três testificam ) refere-se a três elementos ( a água, sangue e o espirito ).

E não a três pessoas como defendem os Católicos Romanos.

água e sangue = Jesus Cristo

espirito = Deus ( Deus ou poder de Deus ou Ação de Deus )

Adoração é a grande questão ( 1o. mandamento de Deus ).

Pois sem a adoração correta, de nada adianta guardar o restante da lei.

Na tradução de Apocalipse 22 – ( vemos quem vamos adorar na eternidade )

22: 1 E ele me mostrou o rio da água da vida, claro como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro.

2 No meio da praça da cidade, e de cada lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, e que produziu os seus frutos a cada mês; e as folhas da árvore são para a cura das nações.

3 E não haverá mais maldição; e do trono de Deus e do Cordeiro estará nela; e os seus servos o servirão.

4 E verão o seu rosto, e seu nome estará em suas testas.

5 E ali não haverá mais noite; e eles não têm necessidade da lâmpada, nem da luz do sol; porque o Senhor Deus vai dar-lhes luz; e eles reinarão de época para época.

6 E disse-me: Estas palavras são fiéis e verdadeiras; e o Senhor Deus dos espíritos dos profetas, enviou o seu anjo para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer.

Conclusão: Tanto em I João 05 e em Apocalipse 22 vemos apenas duas pessoas dignas de Adoração.

Deus e o Cordeiro ou Pai e Filho.

Que Deus possam iluminar a todos no amor de seu Filho Jesus,.

 

CONFIRA CLICANDO AQUI

Link com o texto da lição em .pdf

Lição da Esc Sabatina

Capa da Lição da ES e a trindadelição da ES e a trindade

No evangelho de João capítulo 17, verso 3, Cristo afirmou: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.

Algumas verdades solenes estão presentes nessa possante e lapidar afirmação de Cristo, o Filho único do Deus único:

1- Não existe para Cristo uma trindade, pois, na divindade Ele menciona apenas dois e somente dois seres: o Pai e o Filho.

2- Definiu a vida eterna como consistindo, em resumo, em conhecer ao Pai, Único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, aquele que o Pai enviou. Ele não fala em uma 3a. pessoa na divindade.

3- Afirma categoricamente que o verdadeiro e maior, em essência, é o Pai.

4- A afirmativa de Cristo é de um significado transcendental, inigualável, imbatível, na medida em que Ele, Cristo, a maior autoridade do Universo depois do Pai, foi quem assim se expressou, MOSTRANDO A RELEVÂNCIA DO TEMA DA VERDADEIRA ADORAÇÃO QUANDO AFIRMA QUE A VIDA ETERNA CONSISTE EM CONHECER AO PAI COMO ÚNICO DEUS VERDADEIRO E A JESUS, AQUELE POR ELE ENVIADO, superando quaisquer teorias ou afirmativas contrárias de quem quer que seja, anteriores ou posteriores, NOCAUTEANDO, DESMORONANDO, O DOGMA ROMANO DA TRINDADE.

No mesmo evangelho de João, no capítulo 8:26, assim lemos, palavras do próprio Cristo: “Muito tenho que dizer e julgar de vós, mas AQUELE QUE ME ENVIOU É VERDADEIRO; e o que dele tenho ouvido, isso falo ao mundo”.

No entanto, ao lermos a primeira epístola do mesmo apóstolo João, capítulo 5, o mesmo capítulo que contém forte adulteração reconhecida sobejamente pela crítica textual, conhecida como ‘coma joanina’, versos 7 e 8 elaborada para apoiar o dogma romano da trindade, encontramos o verso 20: “Também sabemos que o Filho de Deus é vindo e nos tem dado entendimento para reconhecermos o verdadeiro; e estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. ARA, 1993.

Se entendermos como se têm explicado, que Cristo é o verdadeiro Deus e não o Filho de Deus, tudo o mais que Cristo falou e o restante da Bíblia que mostra, a exemplo do que o apóstolo Paulo escreveu em I Cor. 8:6 que para ele o único Deus é o Pai e o único Senhor, é Jesus, todo o restante da Bíblia torna-se mentira, só porque alguém, mal intencionado ou não, traduziu o texto tendenciosamente para apoiar o dogma romano da trindade.

Ora, se observarmos bem, esse verso diz exatamente o contrário do que Cristo disse no verso 3 do capítulo 17 de João, que refere-se à oração sacerdotal de Cristo pelos seus discípulos.

Aqui se diz que é Cristo o verdadeiro Deus e a vida eterna. Ora, onde ficou o Pai que Cristo afirmou ser o verdadeiro Deus? O Pai não é mais o “Único Deus verdadeiro” como afirmado pelo próprio Cristo em João 17:3 e registrado pelo mesmo autor de I João? E a 3ª pessoa da santíssima trindade como defendem os trinitarianos, onde fica? Se o verso diz o que parece dizer, a trindade acaba duma tacada só, com um só verso!

Como entender então esse labirinto, que muito se assemelha à adulteração feita no mesmo capítulo 5 de I João, versos 7 e 8? (A própria iasd admitiu junto com outras corporações religiosas que I Jo. 5:7 e 8 é adulterado. Confira em:  http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2009/frlic932009.html e que os homens alteraram as Escrituras para elas parecerem dizer o que Deus não disse. Infelizmente, após reconhecer a adulteração, sem qualquer prova bíblica, volta-se para o próprio vômito e defende o deus trino criado nos porões de Roma).

É de grande valor o livro O que Jesus Disse? O que Jesus Não Disse? Quem alterou a Bíblia e porque, de autoria de Bart D. Ehrman. Tive a grande felicidade de lê-lo todo. Como aprendi! Recomendo sua leitura a todos que querem deixar de ser enganados.

Sobre as adulterações das Escrituras Sagradas, EGW escreveu: “Vi que Deus havia de maneira especial guardado a Bíblia, ainda quando dela existiam poucos exemplares; e homens doutos nalguns casos mudaram as palavras, achando que a estavam tornando mais compreensível quando, na realidade, estavam mistificando aquilo que era claro, fazendo-a apoiar suas estabelecidas opiniões, que eram determinadas pela tradição. Vi, porém, que a Palavra de Deus, como um todo, é uma cadeia perfeita, prendendo-se uma parte à outra, e explicando-se mutuamente. Os verdadeiros pesquisadores da verdade não devem errar; pois não somente é a Palavra de Deus clara e simples ao explanar o caminho da vida, mas o Espírito Santo é dado como guia na compreensão do caminho da vida ali revelado”. – Primeiros Escritos, cap. 51.

Vamos, então, ver o que o verso diz de fato e não o que fizeram parecer dizer.

I João 5:20: “Também sabemos que o Filho de Deus é vindo e nos tem dado entendimento para reconhecermos o verdadeiro; e estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”.

“Reconhecermos o verdadeiro”, que significa isso? Cristo já dissera em João 8:26 e 17:3 que esse verdadeiro refere-se ao Pai, único Deus verdadeiro. Foi para isso que Cristo veio, para nos dar entendimento sobre esse verdadeiro.

“e estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo”. Aqui fica claro que estamos no verdadeiro, quando estamos em Seu Filho, mediante ou por meio de Jesus Cristo. Agora sim, há sentido, há coerência com o restante das Escrituras Sagradas. Fora isso é um arrumadinho de péssimo mau gosto para apoiar o dogma romano da trindade em detrimento da segura Palavra de Deus. Isso sim, se chama torcer as Escrituras para a própria perdição (II Ped. 3:15 e 16).

Aí o verso conclui: “Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. Só podemos entender que esse verdadeiro Deus e a vida eterna se refiram ao Pai e não a Cristo, uma vez que Cristo, divino Filho desse verdadeiro Deus, veio revelá-LO ao mundo.

João 3:16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Quem amou primeiramente a nós foi o Pai e por isso deu-nos o Seu Filho unigênito para a nossa salvação.

Alguém escreveu: “Antes de uma cruz ser fincada lá no Calvário, foi encravada no coração de Deus”; o Pai deu Seu Filho único para nos salvar, pelo que Ele (o Pai) é o primeiro salvador, depois, Cristo. Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador (I TIMÓTEO 2:3); nem defraudando, antes mostrando perfeita lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus nosso Salvador (TITO 2:10).

Alguém, com sabedoria escreveu: “Antes de a cruz ser fincada no Calvário, foi primeiramente fincada no coração de Deus”.

Foi esse Deus verdadeiro e único a quem Cristo, o divino Filho único do Deus único e verdadeiro, veio revelar.

Amém, aleluia.

Ver também o que está publicado em: http://www.adventistas-bereanos.com.br/2007fevereiro/quemeoverdadeirodeusde1joao5.20.htm

PAULO AUGUSTO DA COSTA PINTO

No evangelho de João capítulo 17:3, Cristo afirmou: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.
Algumas verdades solenes estão presentes nessa possante afirmação de Cristo, o Filho único do Deus único:

1-      Não existe para Cristo uma trindade, pois, na divindade Ele menciona apenas dois e somente dois seres: o Pai e o Filho.

2-      Definiu a vida eterna como consistindo, em resumo, em conhecer ao Pai, Único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, aquele que o Pai enviou. [Leia mais]

Clique aqui, ouça o áudio, medite, partilhe com amigos.

Olá, graça, alegria e paz em nome de Jesus.

Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. Mateus 26:38.

VOCÊ TEM MEDO DE FICAR APARENTEMENTE SÓ? O APÓSTOLO PAULO E MILHARES DE OUTROS SERVOS DE DEUS FICARAM, JESUS FICOU APARENTEMENTE SÓ, MAS FORAM (mais…)

DOIS EPISÓDIOS DISTINTOS.

Jo. 8:58 diz: “Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.” CLIQUE AQUI E OUÇA O ÁUDIO.

Em www.unitarismobiblico.com, o seu editor explica: “O verbo grego  “eimi” contido no final desse verso, pode ser traduzido por “SOU”, “ESTOU”, “EXISTO” e sentidos similares, daí precisamos verificar qual desses verbos em português, melhor se aplica ao caso. No verso anterior os judeus perguntaram “ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão?”, isso é uma pergunta temporal, de indagação sobre preexistência. …Logo, a comparação clara do contexto das palavras de Cristo indica a intenção do Senhor Jesus em declarar-se anterior a Abraão e isto já estava delineado no verso 38 do mesmo capítulo “Eu falo do que vi junto de meu Pai, …“. Assim, o verbo em português que melhor traduz o contexto é o verbo “EXISTIR”. A Bíblia do Peregrino, afirma: “Asseguro-vos: antes que Abraão existisse, eu existo.”

O “EU SOU” de Ex. 3.14, (ho On), não se relaciona com o “eimi” de João 8:58”.

“Se Jesus quisesse fazer alusão ao “ho On” de Ex. 3.14, teria usado a idêntica construção, e não precisaria tomar por base a existência de Abraão”. Ex. 3.15, o verso imediatamente posterior diz: “E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: Yahweh Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração.”, agora compare com At. 3.13 “O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu filho Jesus…” É fácil perceber que O Deus que foi identificado em Êxodo é identificado como o Pai de Jesus e não como sendo o próprio Jesus. As palavras “Sou eu” do cego de nascença que fora curado em Jo. 9.9: são as mesmas usadas por Cristo no episódio que estamos comentando”.

Na realidade, em Êxodo 3, Moisés diante da sarça ardente, tinha a presença dos 2 únicos seres da divindade: O ANJO DO SENHOR (uma figura de Jesus) e o grande DEUS EU SOU, O DEUS E PAI DE JESUS, de quem Moisés ouviu apenas a voz.

E CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ. JOÃO 8:32.

Mensagem bíblica apresentada durante o II Encontro de Unitaristas, realizado no Paraíso dos Colibris, Conde, João Pessoa, PB, de 18 a 20 de novembro de 2016. O tema do Encontro foi “Somos todos ceifeiros de uma seara madura”.

levantai

CLIQUE AQUI E ABRA A APRESENTAÇÃO.

Escrito por Valdomiro Filho 

CLIQUE AQUI E ACESSE O ARQUIVO EM WORD.  OUÇA OS ÁUDIOS: 1 E 2.

Fonte: http://www.unitarismobiblico.com/1/?p=66


O que é o amor ? Já imaginou lidar na mesma semana com o fim de um relacionamento amoroso e o diagnóstico que seu pai estava com uma doença rara, degenerativa e que tinha poucos dias de vida? Ique Carvalho nos conta como passou por isso, com um discurso forte e emocionante, capaz de nos levar do sorriso às lágrimas ao longo dessa linda história. Mais informações:http://tedxjoaopessoa.com.br/ Ique Carvalho A paixão por escrever levou o mineiro Ique Carvalho, formado em Publicidade e Propaganda, a criar um blog em 2010. Começou a contar no blog histórias tocantes sobre a vida, o amor e sobre seu pai, com as quais milhares de pessoas se identificaram. Um de seus três livros, “Faça amor, não faça jogo”, lançado em 2014, foi um Best Seller nacional.

What is love? Have you ever imagined dealing in the same week (mais…)


TESTEMUNHO DADO PELO IRMÃO DUTRA, DURANTE O III ENCONTRO DOS ADVENTISTAS UNITARIANOS EM PORTALEGRE, RN, HOTEL PORTAL DA SERRA, DE 17 AS 19 DE NOVEMBRO DE 2017.

No Sábado, 30 de setembro de 2017, para a honra e a glória de Deus, foi inaugurada uma Casa de Oração dos Adventistas Unitarianos em João Pessoa, PB, na R. Dionísio Marinho de Araújo, 138 – Mangabeira, CEP 58056-080.

Foi uma bela festa espiritual ao Senhor.

Estiveram presentes, além dos amados irmãos da capital paraibana, Heráclito Fernandes da Mota, João Carvalho, irmão Dutra,…; de campina Grande, o irmão Antonio Rolim e família, entre outros amados irmãos; de Recife, o irmão Valdomiro Filho e esposa; de Natal, irmãos Fábio Amaro, família e muitos irmãos do Rio Grande do Norte.

Diversos irmãos de diferentes partes do Brasil enviaram saudação aos amados irmãos de João Pessoa, face à inauguração da Casa de Oração. CLIQUE NA FOTO E VEJA O VÍDEO

CLIQUE NA FOTO E VEJA O VÍDEO 

PARTILHE COM SEUS AMIGOS E IRMÃOS DE FÉ.

 
Prezado Aparecido, desculpe se a mensagem lhe incomodou ou a alguém mais. Creio que esse não foi o objetivo do mesmo, senão alertar as pessoas a estudarem a Bíblia sagrada. Perceba que o Outdoor não faz propaganda de qualquer religião ou denominação e não ataca a nenhuma religião ou denominação. O objetivo, creio, é levar-nos todos às Escrituras Sagradas, à Bíblia sagrada e, então veremos que a Trindade não está lá. A Bíblia afirma

(mais…)

adoração vãFonte da imagem

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. João 8:32.

Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens. Mateus 15:9.

OUÇA O ÁUDIO DO PROGRAMA A VOZ E A VERDADE (levado ao ar por duas emissoras, uma áudio web e outra web TV para o planeta).    (http://www.casanovafm.com.br e  http://radiojuazeiro.com.br/index2.php)

Em programa anterior citamos o evangelho de João 4:23, onde Cristo afirmou que a verdadeira adoração é ao Pai e não a uma trindade, que foi trazida do paganismo para o cristianismo por Constantino no século 4º. D.C.

Vimos também que a verdadeira adoração é a questão mais importante para todo ser.

Por que temos insistido nisto, quando alguns ouvintes podem até achar chato, repetitivo? Porque a Palavra de Deus nos diz que podemos estar numa igreja a vida inteira, fazer muitos esforços, distribuir todo seu dinheiro e outros bens para sustento dos pobres, e ainda até entregar o seu corpo para ser queimado, e não ter o verdadeiro amor e obedecer ao que Deus mandou e ser tudo perdido (1 Coríntios 13:3)

Na manhã de hoje meu querido amigo e irmão Dr. Carlos Lavrado, conceituado médico dermatologista em Foz do Iguaçu, PR, nos escreveu: “Adora a Deus, foi a ordem imperativa do anjo apocalíptico a João, ordem esta extensiva a todos os seres humanos. Ap. 14: 6 e 7. Apocalipse 14: 6 nos fala da hora do juízo e em sincronia com este juízo, o primeiro anjo de Apocalipse 14  efetua o (mais…)

espirito-de-profecia

joao-em-patmos
Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo.
Apocalipse 1:9

E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.
Apocalipse 19:10

JOÃO CONHECEU OS LIVROS VENDIDOS PELA CASA PUBLICADORA BRASILEIRA, DENOMINADOS ESPÍRITO DE PROFECIA, OS QUAIS SÓ FORAM PUBLICADOS (mais…)

canticos-no-batismo-em-pb
CLIQUE E VEJA OS VÍDEOS:

BATIZANDOS

IRMÃS AMANDA E ROSI

IRMÃOS ANTONIO LEITE E ESPOSA

IRMÃO FRANCISCO, IRMÃO DO IRMÃO ANTONIO LEITE E ESPOSA

IRMÃOS MARCOS E LANINHA

IRMÃO CARLOS CAVALCANTI

IRMÃ SOGRA DO IRMÃO FÁBIO

CÂNTICO DÁ-ME UM NOVO CORAÇÃO

GRUPO MUSICAL DO II ENCONTRO DE UNITARISTAS

BELO HINO POR IRMÃO DE NATAL_RN

BELO HINO APRESENTADO POR IRMÃO DIEGO DO JOÃO DE DEUS DE PETROLINA_PE

HINOS PELA CONGREGAÇÃO

slidecolibris VEJA MAIS CLICANDO AQUI

 

II ENCONTRO UNITARIANO

18 a 20 NOVEMBRO 2016

JOÃO PESSOA/PB

“Somos todos ceifeiros de uma seara madura.”

 

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 18/11/2016 – Sexta-feira

 

  • 15h as 20h – Chegada das caravanas
  • 17:45h – Culto pôr-do-sol com os presentes: Heráclito/Paulo Pinto
  • 20:30h – Oração com todos os presentes e apresentação do programa
  • 21h – Descanso

(mais…)

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” João 8: 32.
OUÇA O ÁUDIO CLICANDO AQUI. OUÇA, AVALIE E ENVIE PARA SEUS AMIGOS.
E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Mateus 24:6-8.

No dia 20 de junho, ontem, foi comemorado o Dia Mundial do Refugiado.
Um relatório da ONU divulgado nesse dia revelou para tristeza do mundo inteiro que o número de pessoas deslocadas por motivos de conflitos e perseguições em todo o mundo chegou a 65,3 milhões no final de 2015. (mais…)

JOÃO 3_16
Em um estudo de determinado assunto, a fim de ser justo e honesto deve-se obrigatoriamente deixar de lado preconceitos, idéias e conceitos antecipados sobre a questão. Há grande perigo de comprometer a honestidade e confiabilidade dos resultados caso o defensor esteja no campo da defesa de uma instituição religiosa, seja ela qual for.

Chegar à verdade deve ser o objetivo primordial a alcançar, mesmo que isto nos conduza contra nossas convicções e idéias, reduzindo-nos a nada e até mesmo envergonhando-nos e nos decepcionando. Este é o alto custo que, na maioria dos casos, deve-se pagar; porém, milhões não estão dispostos a pagar este preço.

Outro fator importante a considerar é que, com freqüência, uma pesquisa só terá peso para a maioria das pessoas, se tão somente for produzida por alguém que possua credenciais e diplomas em larga escala. Ninguém dará crédito às idéias ou à pesquisa de alguém que não possua tais credenciais, mesmo que ela esteja solidamente fundamentada. Este foi um sério obstáculo à compreensão da verdade nos dias de Jesus.

“Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas e Simão? E não vivem aqui entre nós suas irmãs? E escandalizavam-se nele” Marcos 6:3.

A pouca credibilidade de Jesus para muitas pessoas estava no fato dele ser filho de um rude carpinteiro. Frequentemente também comentavam a seu respeito:

“Então, os judeus se maravilhavam e diziam: Como sabe este letras, sem ter estudado?” João 7:15.

Impressionante! Hoje não é diferente. É mais fácil dar crédito ao doutor do que ao lavrador. Não importa o que este último diga ou prove; não importa quão sólidas sejam suas bases. Ele é, e sempre será, um lavrador. Que pode ele me ensinar? “Tu és nascido todo em pecado e nos ensinas a nós?” João 9:34. Que tristeza! Mas é assim mesmo que acontece.

Um dos fatores para os grandes estragos teológicos hoje em dia, é que teólogos pertencem a denominações religiosas, e ao defenderem determinada posição, não estão ali para defender uma verdade estabelecida na Bíblia, mas a teologia de sua denominação religiosa. Tudo que for contrário ao que sua denominação prega deve ser prontamente negado e combatido mesmo que a Escritura Sagrada dê forte apoio.

A escritora Ellen White escreveu algo profundamente oportuno a este respeito e gostaria de partilhar este pensamento:

“A Igreja Romana reserva ao clero o direito de interpretar as Escrituras. Sob o fundamento de que unicamente os eclesiásticos são competentes para explicar a Palavra de Deus, é esta vedada ao povo comum. Conquanto a Reforma fizesse acessível a todos as Escrituras, o mesmíssimo espírito que Roma manteve impede também as multidões nas igrejas protestantes de examinarem a Bíblia por si mesmas. São instruídas a aceitar os seus ensinos conforme são interpretados pela igreja; e há milhares que não ousam receber coisa alguma contrária ao seu credo, ou ao ensino adotado por sua igreja, por mais claro que esteja revelada nas Escrituras.

“Apesar de achar-se a Bíblia cheia de advertências contra os falsos ensinadores, muitos há que estão prontos a confiar ao clero a guarda de sua alma” O Grande Conflito, Pág. 596.

Eis que agora, proponho algo difícil para muitos no campo do estudo. Examinar as idéias e as bases apresentadas por um leigo numa objeção às idéias e bases apresentadas por um mestrado em línguas bíblicas pela Universidade Andrews, Pedro Apolinário, em seu livro “As Testemunhas de Jeová e Sua Interpretação da Bíblia” publicado pelo Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia – SALT, outubro de 1996 .

Ao leitor deixo outro valioso pensamento da escritora Ellen White:

“Mas Deus terá sobre a Terra um povo que mantenha a Bíblia, e a Bíblia só, como norma de todas as doutrinas e base de todas as reformas. As opiniões de homens ilustrados, as deduções da ciência, os credos ou decisões dos concílios eclesiásticos, tão numerosos e discordantes como são as igrejas que representam, a voz da maioria – nenhuma destas coisas, nem todas em conjunto, deveriam considerar-se como prova em favor ou contra qualquer ponto de fé religiosa. Antes de aceitar qualquer doutrina ou preceito, devemos pedir em seu apoio um claro – “Assim diz o Senhor” O Grande Conflito, 595, Cap. Nossa Única Salvaguarda.

MONOGUENÊS – ÚNICO OU UNIGÊNITO?

Nosso estudo se concentrará nas afirmações feitas no capítulo: Cristo o Unigênito Filho de Deus, a partir da página 145 do livro do professor Pedro Apolinário “As Testemunhas de Jeová e Sua Interpretação da Bíbla”.

Segundo o autor, a palavra unigênito em português foi traduzida incorretamente por algumas versões:

“João 3:16 é inegavelmente o verso mais conhecido da Bíblia, sendo definido por Lutero como o evangelho em miniatura.

“Infelizmente, algumas das traduções mais conhecidas da Bíblia como a King James Version (KJV) e a nossa Almeida traduziram erradamente este verso” Pág. 145.

Concordamos que várias versões erraram ao traduzir João 3:16, mas este não é o caso da Almeida e nem tampouco da King James. Isto será provado, mais adiante.

O professor faz uma importante pergunta em seu livro:

“Se Cristo é o eterno ‘Logos’ preexistente como pode ser chamado em João 3:16 de unigênito Filho de Deus?” Pág. 145.

A questão proposta é: Se de fato Jesus é o unigênito, ou seja, o único gerado de Deus, quando houve um instante na eternidade passada que Deus o gerou, trazendo-o à existência. Ou então, teria preexistência ETERNA passada.

Monoguenês – Único da Espécie?

Diante deste impasse, qual foi a solução proposta pelo autor? Provar que unigênito, que é derivado do termo grego monoguenês, não significa gerado por, ou gerado de. Vejamos a proposta de Carlos Apolinário:

“Origem e Significado da Palavra

Conhecendo os elementos constitutivos da palavra, entenderemos melhor o seu significado, especialmente, ao ser aplicada a Cristo.

Sendo a palavra composta de “monos” = um só, único e “guenos” = espécie, sua tradução correta apenas pode ser: o único da sua espécie”. Pág. 145, 146.

Segundo o professor, “sua tradução correta APENAS poderia ser: o único da sua espécie”. Creio que aqui cabe uma pergunta oportuna: De qual “espécie” é Jesus? Veja a resposta proposta do professor Carlos Apolinário:

“Ele é filho único, porque como membro da Trindade foi o único que recebeu o título de “Filho com poder” (Rom. 1:4) e o poder de Deus (I Cor. 1:24). Seu nascimento foi milagroso por ser o único em sua classe, pois nasceu tendo vida própria”. Pág. 146.

E como apoio à sua afirmação, logo em seguida, cita uma publicação da Conferência Geral:

“Jesus Cristo, Deus preexistente, o divino Verbo criador, em sua encarnação tornou-se sentido incomparável o Filho de Deus. Por isso é que Ele é designado “monoguenês”, o único de Sua espécie, o único em muitos aspectos do Seu ser e vida”. The Review and Herald – Translation – Problemas de Tradução na Bíblia, pág. 202.

Como pode ser percebido, tanto a Review (gostaríamos de ter a data da publicação deste artigo), quanto o professor Apolinário, concordam que monoguenês significa “o único da sua espécie”. Ou seja, que Jesus é tudo, menos o filho literal de Deus!

Qual a tradução correta?

Voltemos à questão: “Qual a tradução correta para monoguenês?” No próprio livro, embora, talvez, não perceba, o professor nos oferece uma preciosa pista.

“Monoguenês e seu Uso no Novo Testamento

Monoguenês aparece nove vezes no Novo Testamento, sendo cinco vezes para Cristo, (João 1:14, 18; 3:16, 18; I João 4:9), e quatro vezes para outras pessoas (Luc. 7:12; 8: 42; 9:38, Heb. 11:17)”. Pág. 148.

Se monoguenês significa somente “único da espécie”, porque a mesma palavra foi usada para “TRÊS pessoas da MESMA ESPÉCIE”? Surpreso? Pois é isso mesmo que nos mostra a Escritura e o professor sugere nos versos acima. Vejamos:

“Em dia subseqüente, dirigia-se Jesus a uma cidade chamada Naim, e iam com ele os seus discípulos e numerosa multidão. Como se aproximasse da porta da cidade, eis que saía o enterro do filho único (monoguenês) de uma viúva; e grande multidão da cidade ia com ela” Lucas 7:11, 12 – Almeida Revista e Atualizada”.

“Ao regressar Jesus, a multidão o recebeu com alegria, porque todos o estavam esperando. Eis que veio um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga, e, prostrando-se aos pés de Jesus, lhe suplicou que chegasse até a sua casa. Pois tinha uma filha única (monoguenês) de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam” Lucas 8:40-42 – Almeida Revista e Atualizada.

“No dia seguinte, ao descerem eles do monte, veio ao encontro de Jesus grande multidão. E eis que, dentre a multidão, surgiu um homem, dizendo em alta voz: Mestre, suplico-te que vejas meu filho, porque é o único (monoguenês)” Lucas 9:38 – Almeida Revista e Atualizada.

Pedro Apolinário nos indica algo bastante importante quando afirma que “Jerônimo conservou “únicos” em Lucas 7:12, 8:42 e 9:38 por não haver ali interesse teológico” pág. 150.

Percebeu amado leitor; a causa da não aplicação da palavra “unigênito” nos três textos acima mencionados, segundo Apolinário, é que “não havia interesse teológico”. Ou seja, quando os teólogos (e tradutores!) desejam defender suas próprias posições teológicas, alteram a seu bel-prazer as palavras dos textos bíblicos!

Pois é justamente aí, onde, por interesse teológico Pedro Apolinário não comenta e nem expõe os três textos de Lucas (7:12; 8:42 e 9:38). Ele apenas os menciona sutilmente. Por quê? Porque são justamente estes textos que desmentem e desfazem todas as tentativas de destruir a filiação natural e literal de Jesus em relação ao Seu Pai.

De que “espécie” eram as pessoas mencionadas em Lucas? Espécie Humana! Correto? De Cristo poderiam dizer: “ele é o único Deus e homem”, mas quanto a estas pessoas, que inventarão os teólogos para explicá-los de forma convincente?

Teremos assim:

Lucas 7:12 – O filho monoguenês da viúva

Lucas 8:42 – A filha monoguenês de Jairo

Lucas 9:38 – O filho monoguenês do homem

Teríamos então: 3 filhos ÚNICOS da MESMA espécie. Portanto a afirmação que monoguenês significa único da espécie está fundamentada na areia. Podemos afirmar com convicção e clareza que o professor Pedro Apolinário ou qualquer outro teólogo que tente provar que Jesus não é o unigênito (único gerado de Deus) estão em terrível equívoco.

ISAQUE – Unigênito de Deus

Muitos teólogos formados na Andrews University, em vários livros (A Trindade é um deles) ou em outros artigos, tentam provar que monoguenês não pode significar “único gerado” e em seu apoio citam Hebreus 11:17. Com o professor Apolinário não é diferente:

“Quanto a Heb. 11:17 deve ser salientado que Isaque não era unigênito, porque tinha um irmão mais velho – Ismael, e mais tarde Abraão gerou outros através de Quetura. Isaque em nenhum sentido foi unigênito, mas sim filho singular, o filho da promessa, visto que Ismael estava fora da promessa (Gál. 4:22, 23). Em Gênesis 22:2, no hebraico esta “Yachid”, mas na Septuaginta aparece assim: “Toma teu filho querido (agapeton), a quem ama…” Pág. 149.

Deixemos que a Bíblia prove por si mesma que Isaque era sim unigênito de Abraão. Vamos às origens. Gênesis 16.

“Ora, Sarai, MULHER de Abrão, não lhe dava filhos; tendo, porém, uma serva egípcia, por nome Agar, disse Sarai a Abrão: Eis que o SENHOR me tem impedido de dar à luz filhos; toma, pois, a minha serva, e assim me edificarei com filhos por meio dela. E Abrão anuiu ao conselho de Sarai”. Gên. 16:1,2.

A Bíblia afirma que Sarai era a ESPOSA de Abrão. Não podendo gerar filhos ao seu marido, teve a idéia de usar a sua serva Agar como barriga de aluguel. Abrão aceitou tal proposta. No verso 4, lemos que “Ele a possuiu, e ela concebeu”, nascendo Ismael, fruto de um pecado, filho fora do casamento. A Abrão, porém foi-lhe feita a promessa:

“A Abrão foi prometida uma benção, Deus fez com ele uma aliança e lhe disse: Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí. Far-te-ei fecundo extraordinariamente, de ti farei nações, e reis procederão de ti” Gen. 17:5,6.

Mas há outro detalhe que deve ser percebido nesta questão:

“Disse também Deus a Abraão: A Sarai, TUA MULHER, já não lhe chamarás Sarai, porém Sara. Abençoá-la-ei e DELA TE DAREI UM FILHO; sim, eu a abençoarei, e ela se tornará nações; reis de povos procederão dela” Gên. 17:15, 16.

A mesma frase é repetida tanto com respeito a Abrão quanto a Sara, “se tornará nações, e reis procederão”. A promessa, portanto, fora feita para o MARIDO e sua ESPOSA. Um filho nasceria deste matrimônio, e a Escritura é clara em afirmar que Abrão e Sara tiveram apenas UM filho.

A Abraão foi repetida a promessa:

Disse um deles: Certamente voltarei a ti, daqui a um ano; e Sara, TUA MULHER, dará à luz UM FILHO. Sara o estava escutando, à porta da tenda, atrás dele. Gên. 18:10.

Exatamente um ano depois:

“Visitou o SENHOR a Sara, como lhe dissera, e o SENHOR cumpriu o que lhe havia prometido. Sara concebeu e deu à luz UM FILHO a Abraão na sua velhice, no tempo determinado, de que Deus lhe falara. Ao filho que lhe nasceu, que Sara lhe dera à luz, pôs Abraão o nome de Isaque” Gên. 21:1-3.

Isaque, portanto, foi o UNIGÊNITO, ou seja, o único filho gerado de Abraão e Sara. O unigênito do sagrado matrimônio. Veja o que Deus disse de Isaque:

Depois dessas coisas, pôs Deus Abraão à prova e lhe disse: Abraão! Este lhe respondeu: Eis-me aqui! Acrescentou Deus: Toma teu filho, TEU ÚNICO FILHO, ISAQUE, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei” Gên. 22:1, 2.

Aqui, o próprio Senhor afirmou que Isaque era o unigênito de Abraão. Deus não considerou aqui, os filhos ilegítimos de Abraão. O autor de Hebreus estava correto ao chamar Isaque de Unigênito, sendo o único filho do CASAMENTO de Abraão e Sara. Fica claro que Ismael e outros filhos de Abraão foram gerados FORA do casamento, eram filhos gerados no pecado.

Quando o autor de Hebreus escreveu que Abraão ofereceu seu unigênito, tinha em mente apenas o filho do CASAMENTO de Abraão, seu ÚNICO filho legítimo.

A Palavra “Único” e as Traduções da Bíblia

Como afirmamos no início deste artigo, que concordamos com Pedro Apolinário na questão de que várias traduções da Bíblia traduziram erradamente a palavra monoguenês em João 3:16, mas este não é o caso da Almeida ou a King James como afirma o professor, pois elas traduzem corretamente como unigênito.

Aqui surge outra importante questão: Único e Unigênito são sinônimos ou termos diferentes? Porque nos textos apresentados por Lucas (caps. 7:12; 8:42; 9:38) a maioria das versões, inclusive a Almeida, King James e outras resolveram colocar a palavra único como tradução de monoguenês?

A questão chave é esta: Os filhos apresentados nos textos de Lucas eram ou não filhos únicos legítimos (gerados) de seus pais? Cremos que sim! Foi por este motivo que Lucas colocou monoguenês ali.

Existe uma grande diferença entre as palavras único e unigênito. São palavras parecidas, mas uma não exprime exatamente o que a outra significa. Posso provar isso com uma simples ilustração.

João e Maria são casados, mas não podem gerar filhos. Resolvem adotar um bebê, um menino chamado Samuel. Pergunto:

1. Samuel é o ÚNICO filho de Maria e João? Sim! Você me dirá. E eu digo que você está correto.

2. Samuel é o seu unigênito? Não! Pois não foi GERADO pelo casal. Entendeu a questão? Diríamos, portanto: Todo unigênito é único, mas nem todo único é unigênito. É simples como 2 + 2 são 4.

Filho unigênito segundo a Bíblia é o único filho gerado pelo casal. Filhos adotivos, embora sejam únicos, não podem ser considerados unigênitos.

Os diversos teólogos trocaram unigênito por único, porque esta última significação dá margem a várias interpretações; pode significar filho adotivo, considerado ou tratado como tal, embora não sendo filho legítimo, gerado.

Outras Provas que Cristo é o Unigênito de Deus

Existe outra palavra grega que merece ser considerada aqui. Ela dá força ainda maior ao fato de unigênito ser “único gerado de”. Esta palavra é traduzida em nossa língua frequentemente por “próprio”.

A palavra é “idios” que em português significa “que me pertence, que pertence a, próprio”, é uma palavra preciosa que nos transmite muita luz sobre o assunto.

Vejamos alguns exemplos:

1. A minha cidade (onde nasci)

“Todos iam alistar-se, cada um à sua própria (idios) cidade”. Lucas 2:3.

2. A trave que está no meu olho.

“Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio (idios)?” Lucas 6:41.

3. O fruto que pertence à árvore.

“Porquanto cada árvore é conhecida pelo seu próprio (idios) fruto. Porque não se colhem figos de espinheiros, nem dos abrolhos se vindimam uvas”. Lucas 6:44.

4. O animal que me pertence (o meu animal)

“E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio (idios) animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele”. Lucas 10:34.

5. Veio para os que lhe pertencia

“Veio para o que era seu (idios), e os seus (idios) não o receberam”. João 1:11.

6. Pedro era o irmão (natural) de André (se diz meu irmão)

“Ele achou primeiro o seu próprio (idios) irmão, Simão, a quem disse: Achamos o Messias (que quer dizer Cristo)” João 1:41.

Este texto merece uma apreciação especial. A palavra próprio aqui é utilizada para enfatizar, reforçar o fato de que Pedro era o irmão natural, eram irmãos de sangue, filhos do mesmo pai e mãe. Este fato é muito importante para nós.

Agora veja uma seqüência de versos maravilhosos da Escritura Sagrada que demonstrará claramente que Jesus é de fato o Filho literal (gerado) de Deus, o Pai.

7. Deus é o Pai literal de Jesus

“Mas ele lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não somente violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio (idios) Pai, fazendo-se igual a Deus”. João 5:17, 18.

8. Jesus é o próprio Filho de Deus.

“Aquele que não poupou o seu próprio (idios) Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?” Romanos 8:32.

Você ainda tem dúvida? Quando dizemos este é meu próprio filho, o que queremos dizer? Que é meu filho legítimo, me pertence, eu o gerei, sou o pai dele. É exatamente isso que Paulo mostra em Romanos.

Que Deus nos deu? Seu próprio Filho, seu unigênito. Este é o valor que você tem para ele. Este foi o grandioso amor de Deus. Não permita que ninguém engane você nesta questão, não importa quantos títulos ou diplomas esta pessoa carregue.

“Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus”. 1 João 4:15

“Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?” 1 João 5:5.

Deus nos conceda a vida eterna por meio de Filho unigênito! — Marcelo Gomes.
FONTE: http://www.adventistas-bereanos.com.br/2004novembro/monoguenesunicoouunigenitodedeus.htm

GRATIDÃO A DEUS PELO VIII CONGRESSO DOS ADORADORES DO DEUS ÚNICO E VERDADEIRO EM CARNAÍBA DO SERTÃO NO DIA 5 DE DEZEMBRO DE 2015.

PIC_0004 PIC_0005 PIC_0006 PIC_0009 PIC_0012 PIC_0014

Clique na imagem para aumentá-la. Outro para retornar ao inicial.

Em breve publicaremos vídeos no Youtube e neste site.

E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. João 8:32.

“Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. João 4:21-23.

Nesse texto de São João, capítulo 4:21 a 23 Jesus deixou claro para a mulher samaritana e para você meu amigo minha amiga, a essência do evangelho, a essência das boas novas de salvação que ele nos trouxe, sabe qual? Salvação de que? Salvação do pecado para você e eu não mais transgredirmos a santa lei de Deus de Êxodo capítulo 20. Jesus também falou da verdadeira adoração que é ao Pai, nunca a uma trindade, porquanto pagã.

No último dia 5 deste mês Carnaíba do Sertão através de seus moradores testemunhou o VIII Congresso dos adoradores do Deus único, o Deus e Pai de Jesus (Ef. 1:1-3, I Ped. 1:1-3), após revelação de Deus ao seu servo irmão Jota, de realizar esse congresso no distrito de Carnaíba do Sertão. O Congresso foi uma grande bênção, reunindo mais gente do que os que estavam no cenáculo no dia de Pentecostes (Atos 1:15) quando Cristo glorificado derramou o Seu Espírito Santo (Efésios 4:1-13), onde os amados irmãos de Carnaíba, BA, receberam caravanas de irmãos baianos de Juremal, da Fazenda Olho d’água, do Quidé, do Alto do Alencar, de Abaré, do Salitre e irmãos pernambucanos de Petrolina, do João de Deus, e outros.

Agradecemos a Deus pela graça da realização desse VIII Congresso. Agradecemos à Rádio Juazeiro, nas pessoas dos amigos Margarida Benevides, Programa Qdo. Nasce uma Esperança, Ramos Filho, Programa Sem Fronteiras e a toda a equipe da RJ pela divulgação do Congresso. À Prefeitura Municipal de Juazeiro, Secretaria da Educação e ao amigo Manuel, líder comunitário em Carnaíba, pela liberação da Quadra de Esportes na R. Vermelha, aos moradores de Carnaíba por nos terem recebido tão bem, a todos os amados irmãos e irmãs em Cristo pelo almoço delicioso, nutritivo, nota mil, pela participação na música, na pregação do evangelho, na organização do Congresso, na montagem dos cenários, trazendo visitas, enfim, a todos que direta ou indiretamente contribuíram com a plenitude do êxito do Congresso. .

O povo de Carnaíba teve a oportunidade de ouvir as boas novas da salvação que estão na pessoa de Cristo e de Deus, longe da adoração vã quando a uma trindade, sem idolatria em qualquer forma, santificando o dia que Jesus Cristo e a virgem Maria santificaram, o Sábado e não o domingo, crendo que somos mortais, não imortais como ensinou a serpente a Eva, mas que, em Cristo e somente nEle não em qualquer denominação podemos ter a vida eterna.

Amém, Aleluia.

SE JESUS É DEUS, MARIA É A MÃE DE DEUS COMO ENSINA A ICAR, MÃE DA IASD. DEUS TEM MÃE? DEUS PODE NASCER EM UM SER PECADOR, AINDA QUE NÃO VIVESSE EM PECADO? DEUS MORRE? EXISTE IMACULADA CONCEIÇÃO? http://aodeusunico.com.br/?p=3232

COLOSSENSES 2:9 

ROMANOS 9:5

TITO 2:13

FILIPENSES 2:5 E 6, 1A. PARTE        2A. PARTE

Natal pagão

“Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens”. Lucas 2:11 e 14.

Graças e louvores ao Deus único e verdadeiro, Deus e Pai de Jesus, por nos ter dado de presente o Senhor Jesus Cristo, o Messias e nosso Salvador.

Meu desejo de coração é agradecer-Lhe a cada dia por tão grande presente e cada dia seguir seus conselhos, assim como Cristo também guardava os mandamentos de Seu Pai que está nos céus.

No entanto, não posso comemorar o nascimento de Jesus em 25 de dezembro, pois não foi essa a data de seu nascimento. A história revela que 25 de dezembro é o dia do aniversário do deus Sol, Sol invicto, secular festividade romana. Comemorar o nascimento do Filho do Deus único e verdadeiro, Deus e Pai de Jesus nesse dia, seria como santificar o sábado no domingo, dia pagão ou adorar ao Deus único e verdadeiro adorando a uma trindade, divindade pagã.

Que o Eterno e seu divino Filho nos dirija agora e sempre. “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. João 8:32 e 36.

Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve. Lucas 10:21.

Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Mateus 11:25.

Em recente episódio numa comunidade na zona rural de Juazeiro, BA, um irmão adventista do sétimo dia, após ter estudado a verdade bíblica sobre o BATISMO EM NOME DO SENHOR JESUS CRISTO, embora muito simples e de não muitas letras, foi procurado pelo pastor de sua antiga igreja que queria por tudo fazer sua cabeça para ele não se batizar em nome do Senhor Jesus Cristo entre os irmão Adventistas Bereanos.

Iluminado pelo espírito de Deus, e sendo bastante sincero, o irmão propôs ao pastor adventista: Pastor, o senhor aceita me batizar em nome so Senhor Jesus Cristo, conforme todos os batismos bíblicos? O pastor respondeu: Não, não o batizo em nome do Senhor Jesus.

Impressionante!

Guiado pelo espírito de Deus o irmão, embora simples, deu-lhe a oportunidade áurea de ficar ao lado da verdade da palavra de Deus, mas ele, servo do sistema religioso que deixou a verdade, preferiu permanecer ao lado de sua corporação religiosa a Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia. 12501 Old Columbia Pike, Silver Spring, MD 20904, USA . http://arquivoxiasd.com/parte1.htm (abra e role a página até em baixo e veja o que foi introduzido na sede mundial desde 2.000, mesmo ano em que assinou pacto de amizade com a ICAR, na Polônia)

Profundamente lamentável quando a verdade bíblica é trocada pelo interesse financeiro de uma corporação “religiosa” que trocou Deus pelos manuais e pelo vil metal.

“Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca”.Mateus 18:14.

E ali haverá uma estrada, um caminho, que se chamará o caminho santo; o imundo não passará por ele, mas será para aqueles; os caminhantes, até mesmo os loucos, não errarão. Isaías 35:8.

Nos últimos onze anos, desde que fomos libertos do sistema religioso perverso, podemos dizer com pureza de alma junto com o salmista: ” O SENHOR É O MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ”.

Aleluia!!!!!

POÇO DE JACÓ

Jesus estava de passagem. Ele parou para descansar junto a um antigo poço próximo à cidade samaritana de Sicar. Uma mulher veio tirar água do poço. A conversa que se seguiu desafiou ela e uma cidade cheia de pecadores a mudarem suas vidas e seu destino eterno. Abra sua Bíblia no evangelho de João, capítulo 4, onde temos o privilégio de aprender com uma mulher que foi buscar água, e encontrou a fonte da vida eterna.Descansando junto ao poço de Jacó.

Abra sua Bíblia no evangelho de João, capítulo 4, onde temos o privilégio de aprender com uma mulher que foi buscar água, e encontrou a fonte da vida eterna.Jesus estava voltando da Judéia para a Galiléia. Em Jerusalém, sua justa indignação pela corrupção dos chefes judeus tinha encontrado uma resposta meio comprometida de um povo que estava morrendo espiritualmente. Ele passou algum tempo na região circunvizinha da Judéia, e, então, partiu de volta para a Galiléia. A rota mais curta entre as duas regiões levou-o através do coração de Samaria, uma terra de pessoas desprezadas que não eram mais consideradas judias pelos seus vizinhos mais religiosos do sul.

Como ser humano, Jesus sofria fadiga e sede. Ele parou junto a um poço para descansar enquanto seus discípulos foram buscar comida. Quando uma mulher veio tirar água do poço, Jesus ofereceu-lhe a oportunidade de servir ao mais nobre homem da história do mundo. Nunca passou alguém igual através da cidade dela. Ele simplesmente pediu-lhe um pouco de água.

A mulher ficou surpresa com seu pedido. Ali estava um homem judeu que reconhecia que ela existia. Ela, uma humilde mulher samaritana que teria sido ignorada ou desprezada pela maioria dos homens judeus. Ela imediatamente reconheceu que havia algo diferente com esse viajante.

Falando uma linguagem diferente

A conversa que se seguiu (4:9-26) é um exemplo marcante de como Jesus ensinava as pessoas a usarem uma linguagem diferente. Quando ele pediu água, a mulher naturalmente pensou em água do poço. Ela tinha ido ao poço por causa de necessidade física, e não espiritual. Jesus imediatamente direcionou a conversa para assuntos espirituais. Se ela entendesse a dádiva de Deus e soubesse com quem estava falando, estaria ela buscando água espiritual, e não material. Mas essa mulher não estava usando a mesma linguagem. Ela não estava pensando em coisas espirituais.

Jesus não alterou o rumo. Podemos ser tentados a encontrar pessoas carnais em seu próprio terreno, mas Jesus manteve o rumo. Ele não chegaria ao coração dessa mulher através de seu estômago. Ele continuou usando a linguagem da vida espiritual: “Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna”(4:13-14).

A mulher não entendeu. “Senhor, dá-me dessa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui buscá-la” (4:15). O único tipo de sede que ela conhecia era a física, e a única água que ela tinha bebido na vida inteira vinha de um poço. Jesus ainda tinha que criar nela um desejo de reconhecer a sua mais profunda necessidade espiritual. Jesus encontrou sua aproximação recorrendo à vida pessoal dela: “Vai, chama teu marido e vem cá” (4:16).

Ela respondeu honestamente: “Não tenho marido” (4:17). Até esse ponto, a conversa era interessante, mas a mulher ainda estava usando a linguagem deste mundo. As próximas palavras que saíram da boca de Jesus foram o momento decisivo da conversa, e na vida dela: “Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade” (4:17-18).

Antes de continuarmos a narrativa, paremos por apenas um momento para pensar no impacto dessas palavras nessa mulher. Jesus, um estranho total que parou “por junto ao poço naquele dia, um homem judeu que poderia facilmente ter ignorado a própria existência dela, conhecia os pormenores da vida dela. Essa mulher representa bilhões de seres humanos vivos hoje em dia. Na pressa de cuidar das necessidades básicas de sua existência física, eles passam por Jesus sem mesmo entender sua língua. Pouco sabem que ele é o Senhor e Salvador que conhece as minúcias íntimas de suas vidas, e que oferece a água da vida eterna. Se você for um desses bilhões S preocupados com as coisas materiais e a rotina da vida diária S pare para ouvir cuidadosamente o homem que conversou com uma mulher samaritana naquele dia, em Sicar.

Falando a mesma língua

O silêncio entre os versículos 18 e 19 provavelmente representa um dos mais sérios momentos na vida inteira dessa mulher samaritana. Sua vida era uma confusão. Ela tinha passado de um homem a outro e estava agora numa relação insatisfatória com um homem que nem era seu marido. Ela trabalhava, comia e bebia. Ela teria, provavelmente, feito essa mesma monótona viagem ao poço 1000 vezes, antes. No momento, ela estava falando com alguém que lhe oferecia vida eterna, e cujas palavras provavam que ele era capaz de cumprir a promessa. Esse foi um momento crucial em sua vida.

O homem judeu e a mulher samaritana estavam agora falando a mesma língua. Não havia mais preocupação com a água de um velho poço. Agora ela estava tão intrigada com a conversa espiritual com Jesus que esqueceria o seu próprio cântaro, quando ela se fosse. Porém ela ainda não estava pronta para sair. Jesus tinha despertado-a, espiritualmente.

O que você faria na situação dela? Começaria imediatamente a fazer as mais importantes perguntas de todas? Buscaria saber como agradar ao Senhor? Ela o fez. Sua pergunta no versículo 20 foi diretamente ao ponto: onde ela deveria adorar para ser aceita por Deus?

Há bastante história por trás da pergunta dela. Durante séculos os samaritanos tinham defendido suas práticas de adoração em outros lugares, tais como o Monte Gerizim ao qual ela referiu-se em sua pergunta (neste monte). Os judeus, apesar de seus erros em outras coisas, continuavam a defender corretamente a importância de Jerusalém como a cidade designada por Deus como o local de adoração.

A resposta de Jesus desafiou-a a desviar seus olhos do monte e olhar para dentro de sua alma. O tempo estava rapidamente se aproximando, Jesus explicou, quando o lugar não importaria mais. Não entenda mal. Os judeus estão certos em adorar em Jerusalém por enquanto, e os samaritanos não sabem o que estão fazendo. Mas tudo isso está para mudar. O Pai, como um ser espiritual, está buscando pessoas que o adorarão em espírito e verdade.

Que desafio! Poderia essa mulher, a qual estava tão preocupada com a água de um poço apenas momentos antes, despertar em si um interesse genuíno por coisas espirituais? Que desafio! Poderia essa mulher, a qual estava tão preocupada com a água de um poço apenas momentos antes, despertar em si um interesse genuíno por coisas espirituais? Jesus obviamente pensava assim. Ele, que conhece a natureza do homem melhor do qualquer um (veja João 2:25), olhava para essa pecadora com amorosa compaixão e com confiança que ele era capaz para resgatá-la de seu pecado.

A mais surpreendente revelação ainda estava por vir. Quando a mulher ponderou a resposta anterior de Jesus, ela comentou sobre uma verdade em que ela acreditava: “Eu sei … que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as cousas” (4:25). Na resposta do Senhor ela ouve a espantosa razão para seu comentário enigmático anterior (veja 4:10). Se apenas ela soubesse quem estava pedindo água! Agora, com seus interesses espirituais despertados, ela estava pronta para ouvir o resto da história sobre esse forasteiro judeu: “Eu o sou, eu que falo contigo” (4:26). Poderia ser? Poderia ela, uma desprezada samaritana, estar falando face a face com o Ungido de Deus?

Ide contar ao Mundo!

Jesus não teve que mandar essa mulher espalhar a notícia. Ele não ofereceu aulas de “técnicas de evangelismo”. Ele tinha plantado nela uma semente de verdade eterna, de modo que ela era naturalmente compelida a partilhar as boas novas. O testemunho dessa mulher não foi suficiente para convencer os moradores da cidade, mas quando ouviram as palavras de Jesus, perceberam que tinham encontrado o Salvador do mundo (4:39-42).

Searas brancas para a ceifa

Enquanto a mulher voltou a Sicar para contar o sucedido ao povo, Jesus sentou-se com os apóstolos. Eles tinham ficado surpresos ao vê-lo conversando com essa mulher, revelando que eles não viam os outros da forma como Jesus via. Eles viam uma mulher desprezada de uma terra ímpia. Jesus via uma alma a ser salva, que necessitava ser despertada para sua própria necessidade. Eles viam um deserto espiritual, enquanto Jesus olhava adiante para a grande colheita (João 4:31-38). Na verdade, o povo samaritano provou ser um dos mais receptivos da mensagem do evangelho (Atos 8:4-25).

Lições para hoje

Essa história é rica demais para que se possa observar todas as suas grandes mensagens em apenas um único artigo breve. Mas antes que você feche a sua Bíblia e comece a pensar em assuntos mundanos, pare um pouco para observar algumas das maravilhosas lições que aprendemos aqui:

Œ Estamos rodeados de oportunidades. O que parece ser um simples encontro entre Jesus e uma mulher desconhecida vira uma tremenda oportunidade para evangelizá-la. Talvez Jesus não voltasse a passar por aquele caminho outra vez, mas ele tirou completa vantagem da oportunidade em suas mãos. Nossos encontros “oportunos” num ônibus, numa loja, ou numa fila de banco, poderiam ser justo uma de tais ocasiões. Vemos campos prontos para serem ceifados?

 Não ofereceremos a salvação ao mundo com conversa mundana. Quando Jesus usou a linguagem espiritual e a mulher pensou em água do poço, o Senhor não se desviou de seu rumo. Ele encontrou um modo de trazer os pensamentos dela do poço para as elevadas verdades que poderiam mudar a eternidade dela.

Ž Jesus usou as perguntas dela como um trampolim para os importantes assuntos que ela precisava ouvir. Ela falou de um monte, e Jesus foi para o seu coração. Ela pensou no Messias como uma esperança futura, e Jesus colocou-a face a face com o Cristo.

 Para alcançar a salvação, precisa-se ver a verdade penosa da própria condição espiritual. O ponto crítico da conversa foi quando Jesus implicitamente revelou duas coisas: (a) Que a mulher estava num triste estado de pecado e, (2) Que ele é aquele que pode reconhecer e resolver tais problemas da alma.

Para alcançar a salvação, não se pode confiar somente no testemunho de outros. Precisamos ouvir as palavras de Jesus. João, e outros discípulos, registraram cuidadosamente as palavras e atos de Jesus para dar a todas as futuras gerações uma base para crerem (João 20:26-31).

-por Dennis Allan

http://www.estudosdabiblia.net/d51.htm

 

JOÃO 1:1:”No princípio era o Verbo, o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus“. (Bíblia de Jerusalém)

APOCALIPSE 19:13: “Veste um manto embebido de sangue, e o nome com que é chamado é Verbo de Deus“. (Bíblia de Jerusalém) (Destaques acrescentados)

Afinal, o verbo era Deus ou era de Deus?

A primeira forma nega o Pai e o Filho. A segunda os confirma.

Leia mais:

http://aodeusunico.com.br/?p=3667

ENTENDA COMO A DOUTRINA DA TRINDADE NEGA A MORTE DE CRISTO NO CALVÁRIO E APROXIMA A IASD DO ESPIRITISMO

PASTOR DA IASD É EXCLUÍDO POR DISCORDAR DAS MUDANÇAS DO ADVENTISMO

 

 

OUÇA O ÁUDIO CLICANDO AQUI

LEIA O TEXTO E PARTILHE COM IRMÃOS E AMIGOS: http://aodeusunico.com.br/?p=1753

papa francisco
O papa Francisco disse a fiéis em Roma que se confessa pelo menos a cada 15 dias admitindo ser, também, um “pecador”.
Segundo o jornal do Vaticano L’Osservatore Romano, o pontífice fez a declaração em sua audiência aberta semanal na Praça de São Pedro.
“Padres também precisam da confissão, até bispos. Somos todos pecadores. Até o papa se confessa a cada duas semanas, pois o papa também é um pecador”, disse Francisco.
“Meu confessor escuta o que falo, me aconselha e me perdoa”, acrescentou.
O jornal afirmou que o papa Francisco, que lidera os 1,2 bilhão de católicos do mundo todo, queria reforçar para os fiéis a importância do sacramento da confissão e o papel do padre que o administra.
O L’Osservatore Romano não informa quem é o confessor do papa e nem qual teria sido a penitência dada ao pontífice.
FONTE: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/11/131121_papa_confissoes_fn.shtml

Durante centenas de anos o Papado tem se declarado infalível.

“A infalibilidade papal é o dogma da teologia católica, a que afirma que o Papa em comunhão com o Sagrado Magistério, quando delibera e define (clarifica) solenemente algo em matéria de fé ou moral (os costumes), ex cathedra,1 está sempre correcto. Isto porque, na clarificação solene e definitiva destas matérias, o Papa goza de assistência sobrenatural do Espírito Santo, que o preserva de todo o erro.
O uso da infalibilidade é restrito somente às questões e verdades relativas à fé e à moral (costumes), que são divinamente reveladas ou que estão em íntima conexão com a Revelação divina. Uma vez proclamadas e definidas solenemente, estas matérias de fé e de moral transformam-se em dogmas, ou seja, em verdades imutáveis e infalíveis que qualquer católico deve aderir, aceitar e acreditar de uma maneira irrevogável.2 Logo, a consequência da infalibilidade é que a definição ex catedra dos Papas não pode ser revogada e é por si mesma irreformável.
As declarações de um Papa em ex cathedra não devem ser confundidas com ensinamentos que são falíveis, como uma bula. A infalibilidade papal foi longamente discutida e ensinada como doutrina católica, tendo sido declarada um dogma na Constituição Dogmática Pastor Aeternus, sobre o primado e infalibilidade do Papa, promulgada pelo Concílio Vaticano I. A Constituição foi promulgada na Quarta Sessão do Concílio, em 18 de julho de 1870, pelo Papa Pio IX”.http://pt.wikipedia.org/wiki/Infalibilidade_papal

QUE DIZEM AS ESCRITURAS SAGRADAS?
Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23

Como está escrito:Não há um justo, nem um sequer. Romanos 3:10

Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque. Eclesiastes 7:20.

ENTÃO, O QUE O ATUAL PAPA AFIRMOU, ISSO É VERDADE.
ESPERAMOS QUE TODOS OS CATÓLICOS SE VOLTEM PARA AS ESCRITURAS SAGRADAS E DEIXEM DE LADO OS DOGMAS, OS CATECISMOS E MANUAIS ESCRITOS SOB A INSPIRAÇÃO NÃO DIVINA.
QUANTO AO SEU CONFESSOR, SE ESSE FOR DEUS, OU SEU DIVINO FILHO, ESSES PODEM, DE FATO, LHE PERDOAR. OUTRO HUMANO, JAMAIS, A MENOS QUE SE TRATE DE OFENSA CONTRA O MESMO.
SÓ DEUS PODE PERDOAR PECADOS.
CRISTO QUANDO AQUI ESTEVE, PERDOOU PECADOS PORQUE O PAI HABITAVA NELE.
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1 João 1:9

Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico), Marcos 2:10

E os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus? Lucas 5:21

Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa. Mateus 9:6

Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra poder de perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa. Lucas 5:24

O PAI HABITAVA EM CRISTO E PODE HABITAR EM NÓS.
Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. João 14:10

Mas, se as faço, e não credes em mim, crede nas obras; para que conheçais e acrediteis que o Pai está em mim e eu nele. João 10:38

Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. João 14:11

Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis; Atos 2:22

Autor: Valdomiro Filho.

Leia em http://www.unitarismobiblico.com/1/?p=54

“E estava vestido de veste tingida em sangue; e o nome pelo qual se chama é A Palavra DE Deus”. Apocalipse 19:13-14. AUTOR: JOÃO, O DISCÍPULO AMADO, O MESMO AUTOR DO EVANGELHO DE JOÃO, CHEIO DO ESPÍRITO DE CRISTO, QUE É SANTO?”

AFINAL, O VERBO (A PALAVRA) ERA DEUS OU O VERBO (APALAVRA) ERA DE DEUS? A ÚLTIMA FORMA É COERENTE COM TODA A ESCRITURA. A PRIMEIRA, NÃO.

DEUS NOS GUIE EM TODA A VERDADE.

Ouça os áudios: 1) e 2)

Veja o que o irmão Valdomiro Filho, escreveu em seu site http://www.unitarismobiblico.com/1/?p=132.

 

Fil. 2:5-6 é um dos textos utilizados por muitos para tentar provar que Jesus é um Deus igual ao Deus todo poderoso, quando a Bíblia mostra ser Ele seu Deus e seu Pai.

A divindade de Cristo é clara na palavra de Deus, porquanto Cristo é o Filho unigênito de Deus desde a eternidade. Disso não temos qualquer dúvida.

A palavra de Deus mostra, que:

1-      Cristo foi gerado do Pai (Salmos 2:7) desde a eternidade e outra vez quando nasceu de Maria (Hebreus 1:5-7). Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, Hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho?
E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.

2-      O próprio Cristo afirmou ser menor que o Pai (João 14:28), que Seu Pai é o único Deus verdadeiro (João 17:3) e que Seu Pai é também Seu Deus (Apoc. 3:12).

3-      Deus é o cabeça de Cristo (I Cor. 11:3 e 3:23).

4-      Na eternidade Cristo se submeterá ao Pai para que Deus seja tudo em todos (I Cor. 15:28).

Irmão Valdomiro Filho, no site http://www.unitarismobiblico.com/1/?p=132 escreveu: “Se analisarmos o conjunto do que foi escrito perceberemos uma expressão importante cuja compreensão torna ainda mais clara a posição do Filho, não só pretérita mas, também, atual. No verso de Fl. 2.9 se diz: “Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome”. Aqui encontramos expressão “Por isso, também Deus o exaltou”. Perceba que a exaltação que Deus lhe promoveu, não é uma mera restituição de glória, aquela que ele tinha antes da fundação do mundo, pois restituir não é exaltar, mas deu-lhe um nova posição, daí se diz: “Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” Então, porque Jesus se humilhou, esvaziando-se de sua condição divina, Deus, seu Pai, o colocou em uma posição acima de todo nome, cujo dobrar dos joelhos seria, agora, não somente perante o próprio Deus, mas, também ante o seu Filho, constituído Senhor, e tudo seria para Glória de Deus Pai”.

Que você e eu entendamos e aceitemos a Jesus Cristo como o divino Filho de Deus e nosso Salvador, o único pelo qual podemos chegar ao seu Deus e seu Pai, único Deus verdadeiro.

Você deseja a salvação? Aceite a Jesus agora mesmo.