Header
Header
Header
Header
Header

ORIGEN PAGANO DEL OFICIO PAPAL

julho 30th, 2013 | Posted by Paulo Pinto in Artigos - (0 Comments)

Escrito por Moreh Ahmed en Falsas DoctrinasPaganismo

Publicado originalmente en www.apocalipsis13.blogspot.com  29 de diciembre de 2009

Nimrod, el rey y fundador de Babilonia, no fue solamente su líder político, sino también el líder religioso o rey-sacerdote. Desde Nimrod descendieron una línea de reyes-sacerdotes, cada cual al frente del oculto misterio religioso de Babilonia. Esta línea de sucesión continúa hasta los días de Belsasar, de quien leemos en la Biblia. Muchos saben del banquete que celebró en Babilonia, cuando apareció la mano misteriosa que escribió en la pared. Pero pocos saben que esta reunión no era simplemente un banquete social, ¡sino una reunión religiosa! Las sucias y abominables prácticas de esta ocasión eran parte de las ceremonias religiosas de los misterios babilónicos, de los cuales Belsasar era la cabeza. La Biblia dice acerca de este festival religioso: «Bebieron vino y alabaron a los dioses de oro y de plata, de metal, de hierro, de madera y de piedra». (Daniel 5:4). Para colmar la blasfemia de la ocasión, tomaron su vino en los vasos sagrados del Señor, ¡los cuales habían sido tomados de la casa de Dios en Jerusalén! Este hecho de mezclar lo sagrado con lo pagano, ¡trajo el juicio inmediato de Yahweh! Babilonia fue sentenciada a ser destruida.

En el curso del tiempo, la ciudad de Babilonia fue completamente destruida. La vieja ciudad está ahora en ruinas, deshabitada y desolada (Jeremías 50:39 y 51:62). Hoy día hay un ferrocarril que va de Bagdad a Basra, el cual pasa cerca de las ruinas. Hay un letrero en inglés y árabe que dice «Apeadero de Babilonia». Por allí circulan trenes para recoger pasajeros. Los únicos son, empero, turistas que van a ese lugar a inspeccionar las ruinas. Aunque la ciudad fue destruida, en la actualidad existen aún indicios de la antigua religión babilónica.

Después que Roma conquistó el mundo, el paganismo que se había propagado desde ella y se había desarrollado en varias formas, fue mezclado dentro del sistema religioso de Roma, incluyendo la idea del pontífice supremo o Pontifix Maximus. Así, el paganismo babilónico, que había sido ejercido originalmente por Nimrod, fue incorporado a la religión romana bajo el liderazgo de Julio César. Fue en el año 63 a. del Mashiaj., que Julio César fue reconocido oficialmente como el Pontifix Maximus de la religión de los misterios, establecida a la sazón en la Ciudad Eterna. Como es bien conocido, este título y oficio pasaron a cada uno de los emperadores romanos y tuvo vigencia por espacio de muchos años.

Una moneda antigua de Roma perteneciente a César Augusto (27 a. de C. a 14 d. de Mashiaj.) muestra su título como el de Pont-Max, es decir, Pontifix Maximus, la cabeza de los misterios paganos. Es interesante notar que monedas de este tipo estaban en circulación durante los días del ministerio terrenal de nuestro Adon Yahshua. «…y ellos le presentaron un denario. Entonces les dice: ¿De quién es esta figura y lo que está escrito en ella? Y ellos le dijeron: De César» (Mateo 22: 17-22).

Otros emperadores (incluso Constan tino) continuaron teniendo este oficio hasta el año 376 d. Mashiaj, cuando el emperador Graciano, por razones cristianas, rehusó ser el pontífice máximo, pues se dio cuenta de que tal título y oficio eran idólatras y blasfemos.

Sin embargo, para esta época, el obispo de Roma había escalado ya una posición de prestigio y poder políticos. ¿No consideraban muchos a Roma la ciudad más importante del mundo? Entonces, ¿por qué su obispo no podía ser el «obispo de los obispos» y cabeza de la Iglesia? De esta manera razonaron muchos de los líderes religiosos mundanos en este período. Y así, cuantos más compromisos se establecían entre el cristianismo y el paganismo, el obispo romano llegó a ocupar un lugar preeminente. No sólo es considerado como una persona importante por la Iglesia apóstata, sino que al haber mezclado tanto paganismo en la Iglesia Romana, ¡era también aclamados por los mismos paganos! Así, en el año 378, Demaso, obispo de Roma, fue elegido Pontífice Máximo, ¡el alto sacerdote oficial de los misterios babilónicos!
Tan ingeniosa fue esta mezcla, esta unión de paganismo con cristiandad, ¡que un hombre fue reconocido por ambos grupos -paganos y cristianos- como la cabeza! Era reconocido por la “Iglesia” como el obispo de obispos, mientras que los paganos lo reconocían como el Pontifix Maximus, cuyo oficio ejecutaba realmente. Para esta época, a través de los años, las fuentes del paganismo y cristianismo se juntaron produciendo lo que actualmente es conocido como la Iglesia Católica Romana encabezada por el Supremo Pontífice o Pontitix Maximus: ¡el Papa!

Del mismo modo que los césares usaron el título de Pont-Max, asimismo han hecho los papas. Este título es hallado con facilidad en todas las inscripciones habidas en el Vaticano: sobre la entrada de la catedral de San Pedro, sobre la estatua de “Pedro” en la cúpula, sobre la entrada de la “Puerta del Año Santo”, la cual se abre sólo durante los años de jubileo, etc. La medalla que adjuntamos fue impresa por el papa León X antes de la Reforma e ilustra una de las formas que el título Pont-Max (Pontífice Maximo) fue usado por los papas.

¿Pero cómo puede ser un hombre, al mismo tiempo, cabeza de la Iglesia y cabeza de los misterios paganos, como pontífice supremo?
Tratando de encubrir esta contradicción, líderes religiosos buscaron la similitud dentro de las dos religiones. Sabían que si encontraban, aunque fueran pocos, algunos puntos de relación entre ambos lados, podrían convertirlos en uno, porque para esa época, la mayoría no se preocupaba por la verdad…; su deseo estaba puesto en los números y en el poder político. La verdad era secundaria.

Incluso encontraron otra semejanza: el pontífice supremo del paganismo llevaba el título caldeo; es decir, peter o intérprete. ¡Intérprete de los misterios! Aquí, pues, había una oportunidad para los líderes de esa época de «cristianizar» la oficina pagana del Pontifix Maximus, la oficina del obispo de Roma -el Papa- de hoy en día. Al asociar la palabra peter de Pedro el apóstol con el gran intérprete de Roma (aunque no había conexión alguna entre ambos), podía dar al oficio pagano una apariencia superficial de cristiandad.

Pero esto presentaba ciertos problemas. Para hacer que el apóstol Pedro fuera el Pedro de Roma, cosa difícil, dado que los intérpretes de los misterios, los supremos pontífices, habían estado desde épocas anteriores conectados con Roma, ¡era necesario afirmar que el apóstol Pedro había ido a Roma! Y esta es la verdadera razón por la cual -a partir del siglo IV y no antes- empezaron a ser propagadas muchas historias con intentos de probar que Pedro fue a Roma. Y al enseñar esto pudieron unir el paganismo y el cristianismo bajo el liderazgo del supremo pontífice, el padre de padres, o el Pedro de Roma, ¡el intérprete de los misterios de Roma! “y así, para los ciegos cristianos de la apostasía, el Papa llegó a ser el representante de Pedro el apóstol, mientras que para los paganos era el representante del intérprete de sus bien conocidos misterios”.

Luego buscaron otras similitudes para asociar a Pedro el apóstol con la oficina del Pontifjx Maximus. Una de ellas tuvo que ver con las llaves. Por espacio de casi mil años, el pueblo romano había creído en las «llaves» míticas, las llaves simbólicas del dios pagano Janos y de la diosa Cibeles. Desde antiguas épocas, las “llaves” habían sido símbolos de la religión de los misterios en varios sitios y formas. El bramán, pontífice supremo de la India, por ejemplo, era reconocido como el poseedor de las “llaves” y portaba en su corona dos llaves cruzadas. El mitraísmo, una de las ramas principales de los misterios que llegaron a Roma, mostraba a su dios-sol, Mitra, portando dos llaves como símbolo de la autoridad.

Cuando todo esto fue absorbido por Roma y los emperadores reclamaron ser los sucesores de los «dioses» y los pontífices supremos de los misterios, las llaves también llegaron a ser un símbolo más de su autoridad. De manera que cuando el obispo de Roma, el Papa, llegó a ser el supremo pontífice, por el año 378 d. del Mashiaj., automáticamente pasó a poseer las llaves míticas. Esto le ganó al Papa reconocimiento por parte de los paganos. ¿Pero cómo podría ser esto asociado con la cristiandad? Nuevamente líderes apóstatas de la Iglesia vieron una oportunidad de mezclar a Pedro dentro de la historia. ¿Acaso no le había dicho Yahshua a Pedro “Ya ti te daré las llaves del reino de los cielos”? (Mateo 16: 19). Sin embargo, no fue sino hasta el año 431 que el Papa, públicamente, proclamó que él poseía las llaves de autoridad que le habían sido dadas a Pedro. Esto fue más de cincuenta años después de que el Papa llegara a ser el supremo pontífice, el poseedor de las llaves. Evidentemente, las llaves que el Papa usa como insignia de su autoridad espiritual, son las llaves míticas del paganismo y no el símbolo original de las llaves que Yahshua le dio a Pedro.

El catolicismo han forzado la Escritura en lo que se refiere a Pedro recibiendo las «llaves del reino» hasta tal punto que ven a Pedro como el portero del cielo que decide quién entra y quién no entra. Esto es muy similar a las ideas del dios pagano Janos, puesto que éste era quien guardaba las puertas en la mitología romana. Janos, con llave en mano, aparece en el grabado con dos caras, una de apariencia joven y la otra de viejo (aludiendo al mito de que Nimrod viejo encarnó en Tammuz joven).
Las llaves que dio nuestro Adon a Pedro no fueron llaves materiales para una puerta material. La llave fue dada a Pedro y a todos los demás discípulos que Yahshua envió a predicar el mensaje de Salvación. Y a través de esta predicación del evangelio que les fue dado, podrían los hombres ser salvos y tener entrada en el glorioso Reino de Yahweh.

Adelantándonos un poco, es interesante notar que no sólo eran las llaves un símbolo de Janos, sino también un ave que se «consagraba» a él, el gallo) Así como las llaves de Janos fueron adoptadas como símbolo papal y más tarde asociadas con Pedro, también fue usado el gallo en un nuevo intento de armonizar ideas paganas con eventos de la vida de Pedro. ¿Acaso no había cantado el gallo en la noche que Pedro negó al Señor? (Juan 18: 27). Había, pues, aquí otra similitud -aunque muy vaga-, ¡pero incluso ésta fue usada para hacer el oficio pagano del Pontifix Maximus, el alto sacerdote de Janos, aparentar semejanza con Pedro!

Este título de supremo pontífice o Pontifix Maximus, el cual lleva el Papa, obviamente no es lo que Yahshua enseño a sus discípulos pues fue llevado por los emperadores paganos de Roma antes de siglo primero.

¿Cuál era el significado de este título?
Como es bien sabido, «pontífice» viene de las palabras Pons, que significa «puente», y Facio (hacer). La palabra pontífice quiere decir «constructor de puentes». Los reyes sacerdotales o emperadores de los tiempos paganos eran considerados como los constructores y guardianes de los puentes de Roma para proteger la ciudad de invasiones. Como supremos sacerdotes de la religión romana en esos días paganos, el título en su significado original tenía un simbolismo religioso: cada uno de estos reyes-sacerdotes reclamaba ser el puente o conexión entre esta vida y la venidera.
¡Entonces, evidentemente, el título Pontífice no tenía nada que ver con las enseñanzas del Mashiah Yahshua! Era simplemente el título de los reyes-sacerdotes paganos. Aun así, los papas continúan llevando este título hasta el día de hoy. Este simple hecho nos demuestra cuánta influencia tuvo el paganismo en la «Iglesia» de Roma. La rama de los misterios babilónicos que llegó a Roma (por vía de Persia) era conocida como mitraísmo. Su influencia creció en Roma hasta que llegó a ser en una época casi la única fe del Imperio. En esta rama de los misterios, el líder del sacerdocio era llamado el Pater Patrum, es decir, el “Padre de los Padres”. Adoptando este título, la cabeza del catolicismo romano es el Papa, el padre de los padres. ¡El «Padre» o líder de los misterios (anterior a la era de los Apóstoles) tenía su posición en Roma y asimismo el «Padre» o líder de la Iglesia Católica, tiene su centro en Roma!
Además de esta evidencia, hay muchas más pruebas de que el Papa no es el sucesor del apóstol Pedro, sino el sucesor de la línea de sumos sacerdotes del paganismo que tuvo su origen en Babilonia. Los costosos y altamente decorados vestidos que usan los papas, demuestran que el oficio de Papa es de origen pagano, pues estas vestiduras eran copiadas de las que lucían los emperadores romanos ¡y no de los apóstoles! Los historiadores no han permitido que este hecho continúe sin ser notado, pues verdaderamente su testimonio es que “las vestiduras del clero eran testimonio de la Roma pagana”.
La tiara que usan los papas, aunque decorada en formas diferentes y de diferentes edades, es idéntica en su forma a la usada por los «dioses», que se muestran en las viejas tablas paganas de Asiria.

La mitra usada por los papas (y algunas veces por los cardenales y obispos) tiene aún un origen más interesante, ¡un origen que nos provee de otra clave para revelar la identidad de la Babilonia de hoy y el verdadero origen del oficio papal! En el famoso cuadro de Rubens podemos ver la ilustración de Teodosio y Ambrosio (siglo IV).


Nótese la forma del ornamento que usa Ambrosio. ¡Ciertamente no hay indicación alguna de que esta mitra hubiese sido usada alguna vez por Yahshua o por sus apóstoles! La mitra usada por Aarón y los altos sacerdotes judíos era completamente diferente de ésta, puesto que ellos usaban un turbante. El tipo de mitra usada en la última ilustración no es conocido en las Escrituras.

¿De dónde proviene este tipo de mitra que usan los papas?
Recordemos que el falso «salvador» de Babilonia en los «misterios» era representado en varias formas y símbolos. Una de esas formas misteriosas era la de un pez. En esta forma, Nimrod, el civilizador de Babilonia, era conocido como Gannes, o como Dagón (Dag significa “pez”), y de ahí el “Dios- Pez”. El estudiante de las Escrituras sin duda recordará lo odioso que fue a los ojos de Yahweh este culto pagano de Dagón originado en Babilonia. El culto a Dagón se hizo especialmente popular entre los idólatras filisteos (Jueces 16:21-30 y 1. Samuel 5:5-6). Antiguos monumentos muestran frecuentemente a Dagón representado como mitad hombre y mitad pez.


Como lo indica Layard en Babilonia y Nínive, la cabeza del pez formaba una mitra sobre la cabeza del hombre, mientras que sus faldas caladas y en forma de manto dejaban al descubierto sus manos y pies. Aquí, pues, como en tiempos antiguos, la mitra terminaba en punta como la quijada de un pez, brevemente abierta; ¡sin duda alguna, el prototipo de la mitra usada actualmente por el Papa!
Más tarde, la figura del cuerpo del pez fue quitada y sólo se usó la mitra en forma de cabeza de pez para adornar la cabeza del gran dios mediador. En varias monedas paganas de Malta, este dios (cuyas características son idénticas a las de Osiris, el Nimrod egipcio), es representado sin el cuerpo de pez y sólo muestra la cabeza del pez. El que esta mitra era usada en el culto babilónico es evidente, pues está escrito que los sacerdotes caldeos también usaban un cetro en forma de cabeza de pez. y es este mismo el tipo de mitra pagana que el Papa el supremo pontífice de la moderna Babilonia- usa en la actualidad. Como dijo el notable escritor Hislop, refiriéndose a la mitra papal, “la mitra en doble pico que usa el Papa cuando está sentado en el altar supremo de Roma recibiendo pleitesía de los cardenales, es idéntica a la usada por Dagón, el dios-pez de los filisteos y babilonios”.

En el anillo usado por el Papa puede verse, también, otra identificación entre éste y el viejo paganismo. H. A. Ironside dice que el Papa es «el sucesor directo del sacerdote supremo de los misterios babilónicos y el siervo del dios-pez Dagón, por quien usa, como sus antecesores paganos, el anillo del pescador». Pues bien, como hemos visto una y otra vez, los líderes de la Iglesia apóstata buscaban similitudes dentro del sistema pagano que pudieran aplicarse al “cristianismo” y unir así ambos sistemas. Cuando hallaban algo trataban de unirlo en la forma menos obvia. En este caso, como Pedro fue pescador durante un tiempo, el pueblo fue enseñado que este anillo del dios-pez inscrito con el título Pontifix Maximus, era el anillo de Pedro el pescador. Pero el apóstol Pedro nunca usó anillos de este tipo, como tampoco nadie se postró ante él para besarle el anillo. Lo más probable que ni siquiera hubiera tenido nunca uno, pues en cierta ocasión dijo: «Ni tengo oro ni plata» (Hechos 3: 6).
Otra clave que nos puede ayudar a resolver el misterio de la Babilonia moderna puede ser visto en el uso del palio por la Iglesia Católica Romana. Los diccionarios lo definen como una sombrilla usada por el alto clero pagano de Grecia y de Roma antes de la Era Cristiana, y que es empleado hoy en día por el Papa en numerosas ocasiones. Aquí, pues, hay más pruebas de paganismo mezclado con la Iglesia apóstata.

El palio es hecho de lana blanca, la cual es tomada de dos corderos que han sido “bendecidos” en la basílica de Santa Ignacia, en Roma. Como un símbolo de que los arzobispos también participan en la plenitud de la oficina papal, el Papa les envía el palio. Pero antes de enviárselo, es puesto sobre la supuesta tumba de Pedro por espacio de una noche. ¡Este rito no es más que una copia del paganismo que se practicaba entre los antiguos griegos!

Otro intento de asociar al Papa con el apóstol Pedro puede verse en la forma en que la Iglesia Romana declaró poseer la llamada Cátedra de san Pedro, o “Silla” de Pedro . «Hasta 1662 -dice Bower tenían los romanos la creencia de que el apóstol había hecho construir esta silla y se había sentado en ella. Y esta silla en la que se suponía se había sentado Pedro, fue expuesta al público para que la venerara… en el festival de la silla. Pero desafortunadamente, mientras se limpiaba para situarla en algún lugar del Vaticano, aparecieron en ella las doce obras de Hércules”.

La Enciclopedia Católica muestra una fotografía de esta silla y menciona que las láminas muestran fabulosos animales de la mitología así como también las “obras de Hércules”.

Teniendo en cuenta que los labrados paganos referentes a Hércules están en la silla, es interesante notar una declaración hecha en otro volumen de la Enciclopedza Católica: “Gilgamesh, el cual la mitología transformó en un Hércules babilónico…, sería entonces la persona designada en la Biblia como Nimrod” En esta declaración Nimrod es comparado con el Hércules que aparece en la llamada “silla de Pedro”. Considerando todas estas cuestiones, no hay ninguna razón para creer que la silla tuvo un origen cristiano.


Una comisión científica nombrada por el papa Pablo VI, en julio de 1968, declaró que ninguna parte de esta silla era de la era apostólica (midiendo la actividad radioactiva del carbón en la madera, puede determinarse la fecha en que se cortó el árbol). En el informe oficial de los datos carbónicos y otras pruebas, se ha podido comprobar que la silla data a lo sumo del siglo IX.

Hace muchos siglos se halló en Roma una estatua del dios pagano Júpiter. La grandiosa estatua de bronce fue alterada y se la nombró como de “san Pedro”. Hasta hoy en día, la estatua es vista con profunda veneración. Tanto es así, que el pie de la estatua ha sido besado tantas veces por los devotos feligreses, que los dedos de ésta están gastados casi por completo.
Esta práctica de besar a un ídolo o estatua es de origen pagano, ¡el mismo paganismo condenado por la Biblia! Como hemos visto, el culto a Baal no era nada más que el antiguo culto a Nimrod en forma divina (como dios-sol). ¡Y la práctica de besar una estatua suya era una vieja costumbre! ¿Qué dice la Biblia acerca de esto? En los días de Elías, multitudes se habían arrodillado ante Baal y le habían besado. Idéntico rito sobre el cual estamos hablando. “Y dijo Yahweh haré que queden en Israel siete mil; todas rodillas que no se arrodillaron ante Baal (señor) y bocas que no le besaron” (1.0 Reyes 19: 18). Arrodillarse y besar a un ídolo era parte del culto a Baal (señor).

En una de sus formas misteriosas, Nimrod (encarnado en el joven Tammuz), era representado como un becerro. Y así, en el Antiguo Testamento, cuando el pueblo de Yahweh fue tras otros dioses, se hicieron estatuas de becerros, las adoraron y las besaron. “Y ahora añadieron a su pecado y de su plata se han hecho según su entendimiento, estatuas de fundición, ídolos, toda obra de artífice acerca de las cuales dicen a los hombres que sacrifican, que besen los becerros” (Oseas 13:1-3).

¡De modo que no debemos pensar que es extraño que junto con otras prácticas que fueron incorporadas dentro del catolicismo, el besar un ídolo ha venido a ser también parte del sistema! Pero para aquellos que comprenden el “misterio”, ya no lo es más, sino que se hace obvio que la misma estatua que era adorada en la Roma pagana, como Júpiter (nombre romano a la forma de Tammuz), se encuentra hoy en día posando como “san Pedro”, y el mismo rito pagano de besar y adorar al ídolo continúa hoy día. ¡Y no debemos maravillarnos de que el Papa sea besado también en el pie, pues realmente él es representante no de Yahshua ni de Pedro, sino de la religión babilónica!

Así como los ritos de besar un ídolo fueron adoptados del paganismo, en la religión católica romana lo fue la costumbre de llevar en andas a las imágenes en procesiones religiosas que son puramente paganas en su origen y forman parte importante de las ceremonias católicas. En el siglo VI a. de C. una imagen de la diosa Ishtar (Semiramis) fue llevada en andas con gran pompa y ceremonia desde Babilonia hasta Egipto! Esta práctica de procesiones de ídolos era parte de los ritos en Grecia, Egipto, Etiopía, México y muchas otras naciones paganas de los antiguos tiempos.

¿Qué dice la Biblia acerca de esta práctica?
La Biblia nos indica la pérdida de tiempo de aquellos que piensan que algo bueno puede venir de los ídolos, objetos tan faltos de poder que tienen que ser cargados. Isaías, refiriéndose directamente a los ídolos (dioses) de Babilonia, dijo así: “Sacan oro del talego y pesan plata con balanzas, alquilan un platero para hacer un dios de ellos; y humillándose, le adoran. Se lo echan sobre los hombros, lo llevan y lo sientan en su lugar; y allí se está y no se mueve, de su sitio. Le dan voces (oran) y tampoco responde, ni los libra de la tribulación” (Isaías 46: 6-7).
No solamente han continuado estas procesiones en la Iglesia Católica Romana, en las cuales se lleva en andas a los ídolos, sino que el Papa, de igual forma, es llevado en andas. Y de la misma manera que la Biblia dice que los paganos usaban su oro y plata en sus dioses, ¡asimismo se usan todas estas riquezas con el Papa! Y así como los ídolos eran cargados en procesiones en las que el pueblo se «postraba» y adoraba, hoy, el pueblo católico se postra ante el Papa cuando pasa sentado sobre su trono que, como ya hemos dicho, es llevado en andas. Hay hombres que cargan al Papa, el dios del catolicismo, sobre sus hombros en procesiones religiosas. Estas procesiones, no sólo son condenadas por las Sagradas Escrituras, sino que son una continuación del viejo paganismo. Hace más de tres mil años, esta misma práctica era conocida en Egipto y formaba parte de sus ritos paganos. Es consabido que el antiguo rey- sacerdote de Egipto era cargado a través de devotas multitudes, portado por doce hombres. Una comparación de la procesión papa! de hoy en día y la procesión pagana de hace más de tres mil años, muestran que una es copia de la otra.

También en la corte del rey sacerdote de Egipto, el uso del fabelo, un gran abanico hecho de plumas. Este más tarde vino a ser conocido como el “abanico místico de Bacchus». Así como este abanico estaba en la procesión del rey sacerdote pagano, estos abanicos son traídos con el Papa en varias ocasiones. Como dice la Enciclopedia Británica, “En el caso de ceremonias solemnes (el Papa), es cargado en la sede, una silla portátil de terciopelo rojo con un alto respaldo y escoltada por dos fabelli de plumas”. El hecho de que estos abanicos se originaron en el paganismo egipcio, es claro y admitido incluso por escritores católicos.

Podemos ver entonces, cómo la práctica pagana de las procesiones, de la cual el punto principal es el rey sacerdote llevado en andas y acompañado de los abanicos místicos, ha continuado hasta el presente en la moderna Babilonia, la Iglesia Católica Romana. Todas estas cosas, el uso del palio, la mitra con cabeza de pez, las “vestimentas babilónicas”, las “llaves” místicas, el título de “pontífice” y la historia de cómo los papas llegaron a recibir tales objetos y tales títulos, todo ello junto nos provee de “pruebas concretas” de que el oficio papal es un oficio pagano. Añadiendo el hecho de que Yahshua nunca estableció este oficio en su Congregación, nos da a entender claramente que el Papa no es el vicario o el sucesor del apóstol Pedro.

fonte: http://ahmedministerio.org/blog/origen-pagano-del-oficio-papal/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LosEventosFinalesProfecasBblicas+%28Los+Eventos+Finales+Profec%C3%ADas+B%C3%ADblicas.%29

exodo
Escrito por Moreh Ahmed
Documental que cuenta con la producción Ejecutiva y narración parcial del director ganador del Oscar, James Cameron. “El Éxodo descifrado” producido en 2006 por Simcha Jacobovici, un cineasta canadiense judío, argumenta que el Éxodo tuvo lugar en tiempos del faraón Ahmosis I (entorno 1525-1500 a.C.) y que el Éxodo estaría relacionado con la erupción volcánica de Thera en el mar Egeo hace 3.500 años. El documental, que es relatado por el director James Cameron (Director de la película “Titanic”), también trata de explicar “la ubicación” del Monte Sinaí.

La película cargada de efectos especiales y que ha tenido un coste de 3,5 millones de dólares, fue difundida a través del canal Discovery Channel, y en el Festival cinematográfico de Jerusalén.
Se trata de una explicación muy razonable vinculada a la explosión del volcán Egeo (en Grecia) sobre el 1500 antes de Yahshúa, con tal fidelidad al relato bíblico que hacen que el Éxodo aparezca como un auténtico relato informativo de su tiempo. Deja en el aire la pregunta de cómo es posible que circunstancias reales y a la vez excepcionales de produjeran de forma que llevasen a Moshed (Moisés) y al pueblo judío a escapar de manera real pero increíble a la esclavitud de Egipto.

FONTE: http://ahmedministerio.org/blog/el-exodo-descifrado/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LosEventosFinalesProfecasBblicas+%28Los+Eventos+Finales+Profec%C3%ADas+B%C3%ADblicas.%29

BRAZIL-POPE-WYD-APARECIDA

Em http://www.opovo.com.br/app/maisnoticias/jornadamundialdajuventude/2013/07/24/notjornadamundialdajuventude,3098158/afp-papa-alerta-contra-idolos-passageiros-em-sua-1a-missa-na-amer.shtml lemos que o “Papa alerta contra ‘ídolos passageiros’ em 1ª missa na América Latina
Papa Francisco convocou os jovens a transmitirem valores que os tornem artífices de uma nação e de um mundo mais justo, solidário e fraterno”.
No entanto, “Papa Francisco beija imagem de Nossa Senhora Aparecida, que ganhou de presente do arcebispo de Aparecida, cardeal dom Raymundo Damasceno Assis.
“Em Aparecida Papa alerta contra ‘ídolos passageiros’ em 1ª missa na América Latina (o dinheiro, o sucesso, o poder, o prazer”), afirmou o Papa argentino, de 76 anos, diante de cerca de 200.000 fiéis”.

Que diz a Bíblia sobre os ídolos, as imagens de escultura?

Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra; Deuteronômio 5:8.

Não te encurvarás a elas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
E faço misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. Deuteronômio 5:9-10

Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém. 1 João 5:21

E todos os ídolos desaparecerão totalmente. Isaías 2:18

Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Salmos 115:4

E serviram aos seus ídolos, que vieram a ser-lhes um laço. Salmos 106:36

Naquele dia o homem lançará às toupeiras e aos morcegos os seus ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que fizeram para diante deles se prostrarem. Isaías 2:20

E serviram os ídolos, dos quais o Senhor lhes dissera: Não fareis estas coisas. 2 Reis 17:12

Os ídolos dos gentios são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Salmos 135:15

Porque todos os deuses dos povos são ídolos, mas o Senhor fez os céus. Salmos 96:5

Porque naquele dia cada um lançará fora os seus ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que vos fabricaram as vossas mãos para pecardes, Isaías 31:7

E deixaram ali os seus ídolos; e Davi e os seus homens os tomaram. 2 Samuel 5:21

Porque todos os deuses dos povos são ídolos; porém o Senhor fez os céus. 1 Crônicas 16:26

Quanto a vós, ó casa de Israel, assim diz o Senhor DEUS; Ide, sirva cada um os seus ídolos, pois que a mim não me quereis ouvir; mas não profaneis mais o meu santo nome com as vossas dádivas e com os vossos ídolos. Ezequiel 20:39

Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue. Atos 15:20

Estas coisas se te farão, porque te prostituíste após os gentios, e te contaminaste com os seus ídolos. Ezequiel 23:30

Não vos virareis para os ídolos nem vos fareis deuses de fundição. Eu sou o Senhor vosso Deus. Levítico 19:4

E vistes as suas abominações, e os seus ídolos, o pau e a pedra, a prata e o ouro que havia entre eles, Deuteronômio 29:17

Confundidos sejam todos os que servem imagens de escultura, que se gloriam de ídolos; prostrai-vos diante dele todos os deuses. Salmos 97:7

Envergonhar-se-ão, e também se confundirão todos; cairão juntamente na afronta os que fabricam imagens. Isaías 45:16.

Que condição tem o Papa, maior autoridade da ICAR no mundo, para alertar contra os ídolos, se ele frontalmente fere o mandamento de Deus (Êxodo 20)?

LEIA: HISTÓRIA POR TRÁS DA HISTÓRIA, QUE POUCOS DESEJAM ENXERGAR, ENQUANTO MUITOS RELUTAM EM FAZÊ-LO.

Verá que esse poder apóstata, embora com capa de santidade, sustenta tudo que fez no passado e se coloca acima das Escrituras sagradas e do Único Deus verdadeiro o Pai.

Iguais a ele se tornam todas as religiões/denominações que a ele se associam em busca de fama e poder temporal, a exemplo da iasd e das demais que fazem parte do Ecumenismo.

Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.
Apocalipse 14:12.
E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.
Apocalipse 12:17, (Perceba que o alvo de Satanás não é a mulher, porquanto já apostatou, mas ao remanescente de sua semente, OS QUE GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS – QUE NÃO ADMITE ADORAR A UMA TRINDADE NEM ADORAR IMAGEM DE ESCULTURA, NEM TRANSGREDIR O SÁBADO OU VENERAR O DOMINGO,…).

QUE O DEUS ÚNICO ABENÇOE A VOCÊ E A MIM.

MARANATA!

PANORAMICA 1
PANORAMICA 2
PANORAMICA 3

 

 

 

 

E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei TUDO em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17.

E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em NOME DE JESUS CRISTO, para perdão dos pecados; e recebereis o DOM do Espírito Santo; Atos 2:38

Olá,

Para a honra e a glória de Deus, na tarde de sábado, 27.07.2013, na comunidade de Serra da Esperança, às margens do Lago de Sobradinho, município de Casa Nova, BA, foi realizado um abençoado batismo em nome do Senhor Jesus, nas águas do Lago.

Oito preciosas almas desceram às águas batismais, selando sua fé com Cristo, confiantes nEle para viverem uma vida conforme a Sua vontade.

Entre os participantes um casal é da localidade, enquanto os demais vieram da cidade de Casa Nova, BA, da comunidade de Ema, Casa Nova-BA e de Juazeiro-BA.

Cooperemos e oremos pelos novos conversos a fim de que os mesmos interpretem em seu viver diário os mais altos ideais dos céus, pela graça de Cristo.

FOTOS DOS BATIZADOS:

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2493&authkey=!AFmPxuMzaYJYa-g&v=3

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2494&authkey=!AChHd4dHrVlLjw0&v=3

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2495&authkey=!APNINdqOhNuEp5g&v=3

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2497&authkey=!ADMo_fRd93sg_9s&v=3

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2498&authkey=!AM6oN7tcP-b5T6Y&v=3

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2496&authkey=!AK8_LXcAs1fk9ic&v=3

https://skydrive.live.com/redir?resid=4F466522D8375EE8!2501&authkey=!AHNQUtKd_tDiFi8&v=3

Leia também:

O BATISMO DEVE SER EM NOME DE JESUS. AFIRMA PASTOR NEUMOEL STINA

ESTUDE SOBRE AS MUDANÇAS HISTÓRICAS NO BATISMO PARA ADEQUAR-SE AO ECUMENISMO:
http://www.adventistas-historicos.com/arquivos/O_Batismo-3.pdf

http://aodeusunico.com.br/?p=2527

http://aodeusunico.com.br/?p=2103


http://aodeusunico.com.br/?p=660

http://noticias.adventistas.org/pt/noticia/comportamento/igreja-adventista-abriga-jovens-catolicos-da-jornada-mundial-da-juventude/
Sabe-se que em 2000 a iasd e a icar assinaram na Polônia um pacto de amizade e o que mais uniu as duas organizações religiosas foi a crenã na “doutrina” da trindeade, conforme site da iasd.

Os termos do pacto de amizade podem ser vistos em http://aodeusunico.com.br/?p=841

A matéria descreve que “os jovens da Igreja Central deram aula de boa convivência e hospitalidade cristã”.
PERGUNTA-SE: COMO ELES FORAM CONTATADOS? QUEM INTERMEDIOU?
OS 170 JOVENS CATÓLICOS SÃO DA ITÁLIA – ONDE ESTÁ O TRONO DO PAPADO.
A MATÉRIA AFIRMA QUE ELES “foram chegando aos poucos, gratos e surpresos pela cordialidade. Recepção no aeroporto, com direito a translado, alimentação e barracas organizadas para a semana de peregrinação. Só pediram um teto, mas receberam muito mais”.

PORQUE A iasd E NÃO OUTRA SEITA?

ISSO TEM OU NÃO TUDO A VER COM O PACTO DE AMIZADE ASSINADO EM 2000 NA POLÔNIA? http://aodeusunico.com.br/?p=841

Em www.adventistas.ws lemos:

Nossa opinião é que qualquer católico merece a nossa hospitalidade, mas no caso específico trata-se de UM APÔIO AO CONGRESSO.
Uma coisa é atender quem precisa, seja católico ou não.

No caso houve planificação com muita antecedência.
Um caso semelhante aos 15 anos de negociação que resultaram no tratado de amizade entre Adventistas e Católicos. (15 anos de meras coincidências)

Eu acreditaria no ‘amor pelas almas’ da Igreja Central do Rio de Janeiro, se fosse algum congresso da igreja das Testemunhas de Jeová, ou dos REFORMISTAS, que os adventistas tanto “amam” !!!

Pela celeridade da notícia em orgão da Divisão, posso até imaginar que esse filme foi rodado em Silver Spring, e tem a ver com um tratado de amizade do ano 2000.

Serem jovens italianos não é mera coincidência, o filme visa ser apresentado em avantpremière” no Vaticano.

ANTES O DOMINGO PARA A iasd ERA O DIA DO DRAGÃO E O SÁBADO, CONFORME O MANDAMENTO O DIA INESQUECÍVEL. “LEMBRA-TE,…”.

AGORA, O DOMINGO É UM DIA ESPECIAL, INESQUECÍVEL.

http://www.google.com.br/search?newwindow=1&site=webhp&source=hp&q=domingos+especiais+dias+inesquec%C3%ADveis&oq=DOMINGOS+ESPECIAIS%2C+DIAS+INESQUEC%C3%8DVEIS&gs_l=hp.1.0.0i30.1269.12222.0.13799.42.36.1.3.3.2.449.5730.15j9j10j1j1.36.0….0.0..1c.1.20.hp.H-_s5YKyHk4

AGORA A iasd REALIZA MEGA DOMINGOS!

http://www.google.com.br/search?newwindow=1&site=webhp&q=MEGA+domingos+&oq=MEGA+domingos+&gs_l=serp.3..0i7i30j0i30l4j0i8i30j0i5i30.33940.37632.0.46196.6.6.0.0.0.0.328.1325.1j2j2j1.6.0….0.0..1c.1.20.serp.13zvNsPo9m0

DOMINGO AGORA É UM DIA BELO.

“Se nós abusarmos do Domingo, estamos destruindo algo belo que Deus tem dado. Sem Domingo significa sem igreja; sem igreja significa sem adoração; sem adoração significa sem sociedade; sem sociedade significa sem moralidade; sem moralidade significa sem governo; sem governo significa anarquia. Esta é a escolha que está ante nós.” TEXTO DE LIVRO DA iasd (ex-batista)

http://tempodofim3.tripod.com/Confessions.htm

O QUE ESTÁ FALTANDO?

 

 

RODRIGO SILVA TENTA FAZER CRER QUE O TEXTO DE GEN. 1:1 É: “NO PRINCÍPIO CRIOU ‘deuses’ OS CÉUS E A TERRA” GEN. 1:1.

ESTÁ EM http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=GIXffNogKHw#t=3017s

TENTA EXPLICAR OS TEXTOS A SEGUIR:

Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. Mateus 24:36.

Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. Marcos 13:32.

AFIRMA QUE É MUITO FÁCIL EXPLICAR O FATO DE JESUS TER DITO QUE O DIA DE SUA VOLTA NINGUÉM SABE, SENÃO UNICAMENTE O PAI, NÃO INCLUINDO NESSES TEXTOS UMA 2A. E UMA 3A. PESSOAS DA “SANTÍSSIMA TRINDADE.”

PRIMEIRO PORQUE OS DISCÍPULOS NEM SABIAM AINDA QUE EXISTIA UMA 3A. PESSOA DE UMA TRINDADE, CRISTO AINDA NÃO LHES TINHA ENSINADO ISSO.

DEPOIS, CRISTO, EMBORA DEUS PLENAMENTE, NA CONDIÇÃO HUMANA ABRIU MÃO DA ONISCIÊNCIA. ORA, A BÍBLIA ENSINA QUE JESUS É FILHO DE DEUS E NÃO DEUS FILHO, O QUE É MUITO DIFERENTE. E ABRIR MÃO DE ONISCIÊNCIA NÃO SIGNIFICA SER MENTIROSO COMO DR. RODRIGO QUER FAZER ELE SER. QUANDO CRISTO AFIRMOU QUE UNICAMENTE O PAI SABE O DIA E HORA DE SUA VOLTA É PORQUE É ASSIM.

OUTRO FATO, SE JESUS É DEUS IGUAL AO PAI, PORQUE O PAI O ENVIOU? DEUS MORRE? I TIM. 6:16 AFIRMA QUE O ÚNICO QUE POSSUI IMORTALIDADE É O PAI. CRISTO A RECEBEU DO PAI AO lhe RESSUSCITAR E TORNÁ-LO UM VENCEDOR.

SE DEUS NÃO MORRE E JESUS É DEUS IGUAL AO PAI, LOGO, O CALVÁRIO FOI UM GRANDE TEATRO E NÓS TODOS ESTAMOS PERDIDOS, POIS ELE NÃO TERIA MORRIDO POR NÓS.

O DR. RODRIGO SUB ESTIMA A CAPACIDADE MENTAL DE SEUS OUVINTES E DESFIGURA O PLANO DA SALVAÇÃO AO COLOCAR DOIS deuses EM VOLTA DO DEUS ÚNICO E VERDADEIRO, O PAI (JOÃO 17:3, I COR. 8:6, APOC. 3:12, I TIM 2:5, 6:16….)

ATÉ AONDE VAI A APOSTASIA DA iasd?

ATÉ AONDE VAI A teologia DE SEUS “teólogos”?

DR. RODRIGO ADMITE QUE A MAIORIA DOS LÍDERS DA iasd NÃO ACEITAVAM A TRINDADE.

PERGUNTAMOS: A iasd NASCEU EM ERRO QUANDO ERA CONTRA A TRINDADE E AGORA, QUANDO ACEITOU O DOGMA ROMANO DA TRINDADE É VERDADEIRA?

RODRIGO SEMEIA DÚVIDA QUANTO À CRENÇA DE TIAGO WHITE NO DEU ÚNICO NO FINAL DE SUA VIDA COM BASE EM UM CERTO TESTEMUNHO QUE ELE DIZ NÃO TER CERTEZA, MAS QUE EXISTE, EM QUE ELE TERIA DEIXADO PUBLICAR NA REVIEW AND HERALD TEXTOS TRINITARIANOS NO FINAL DE SUA VIDA.

DIFAMA OS PIONEIROS UNICISTAS COMO SENDO ARIANOS.

FALA QUE ELLEN G. WHITE NÃO É A PAPISA DA iasd, MAS FUNDAMENTA SUAS CRENÇAS EM SEUS ESCRITOS, ATÉ NOS ADULTERADOS COMO MUITOS DO LIVRO EVANGELISMO, AO INVÉS DE NA BÍBLIA.

DIZ QUE A iasd EM CERTO TEMPO NOS PRIMÓRDIOS NÃO TINHA DOUTRINA NENHUMA. FAZ DE CONTA QUE A iasd NÃO TINHA SEUS YEARS BOOKS http://arquivoxiasd.com/ybs1914.htm; http://arquivoxiasd.com/parte2.htm ONDE SE ASSEGURA, CONFORME AS ESCRITURAS SAGRADAS (I COR. 8:6,…), QUE SÓ EXISTE UM DEUS, O PAI E JESUS CRISTO SEU FILHO, ATÉ 1930.

EM 1931, 16 ANOS DEPOIS DA MORTE DE EGW APENAS 4 ADMINISTRADORES INTRODUZIRAM NO YEAR BOOK O DOGMA DA TRINDADE: http://arquivoxiasd.com/yb1931.htm

LEIA http://arquivoxiasd.com/ E CONHEÇA COMO A iasd DEIXOU A VERDADE.

DR. RODRIGO TENTA DESMENTIR ENNIS MEIER (http://www.adventistas.wsDE QUE A iasd DE FATO MUDOU SUA DOUTRINA OFICIALMENTE DE UNITARIANA PARA TRINITARIANA SÓ EM 1980. O LIVRO A TRINDADE INFORMA ISSO NA PÁGINA 10.

TAMBÉM TENTA DESMENTIR AO IRMÃO ENNIS – QUE INVESTIGOU OS MEANDROS DA CONFERÊNCIA GERAL NO QUE CONCERNE AOS LIVROS DE EGW E OUTROS DOCUMENTOS, ESCANCARANDO AO MUNDO OS ENGÔDOS DA SEITA – AFIRMANDO QUE O IRMÃO ESTARIA ERRADO QUANDO AFIRMA QUE A iasd MUDOU OFICIALMENTE SUA DOUTRINA EM 1980. ENTÃO, CAMUFLA A VERDADE AO DIZER QUE EM 1931 A iasd TINHA SUA DOUTRINA TRINITARIANA, DEIXANDO DE DIZER AOS OUVINTES – OMITINDO UMA VERDADE FUNDAMENTAL – QUE O DOIGMA ROMANO DA TRINDADE ENTROU NO CORPO DOUTRINÁRIO DA iasd POR DECISÃO DE APENAS 4 ADMINISTRADORES. ISSO É MUITO GRAVE PARA UM HOMEM QUE DIZ SER UM MENSAGEIRO DE DEUS E MENTE PUBLICAMENTE, TRANSGREDINDO FLAGRANTEMENTE O PRIMEIRO E O NONO MANDAMENTOS DA SANTA LEI DE DEUS.

VEJA O QUE ESTÁ EM http://arquivoxiasd.com/yb1931.htm E EM http://arquivoxiasd.com/fatos.htm:

“Em 1930 uma comissão de apenas quatro administradores decide a mudança em nossas Crenças Fundamentais.

 

Eram eles: F.M.Wilcox (autor daquele artigo de 1913 e diretor de Publicações na ocasião), M.E. KernE.R. Palmer, eC.H. Watson.

 

LeRoy E.Froom fez muitas pressões sobre o presidente Daniels para que a doutrina da trindade fosse incluída em nossas Crenças Fundamentais.

 

Daniels chegou a dizer que “primeiro era preciso deixar que certas feridas fossem curadas”. Talvez estivesse se referindo ao estabelecimento do Estado do Vaticano em 1929.

 

Numa outra ocasião, Daniels disse que “era preciso que certas pessoas estivessem fora de ação”, possivelmente querendo dizer que deveriam esperar que algumas delas morressem antes de levarem avante tais modificações.

 

Uma pergunta que cada membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia deveria fazer é: Como pode nossas Crenças Fundamentais, defendidas por décadas pelos nossos pioneiros, e aprovadas em 1894 por 1531 signatários na Assembléia de Battle Creek, serem modificadas por apenas quatro homens? (Em 1931 a Igreja Adventista contava com 300.000 mil membros).

 

è Foi desta forma que de maneira “oficiosa” a doutrina da trindade passou a fazer parte das Crenças Fundamentais dos Adventistas publicada no Year Book de 1931.

 

Isto pode ser também confirmado no livro de George R. Knight (Professor de história da Igreja Adventista na Andrews University) em seu livro “A Search for Identify” na página 153:

Tradução da parte destacada no retângulo vermelho:

“Em 1930 vimos a continuação da agitação sobre a Trindade. De um lado, a denominação pela primeira vez publicou a declaração sobre as Crenças Fundamentais no Year Book 1931 que foi explicitamente Trinitariana, embora tecnicamente não de forma oficial…”

 

è A explicação que deram na tentativa de justificar as alterações foi que isso facilitaria a entrada da igreja em países africanos. Mas na verdade, a medida foi um esforço para desvincular a Igreja Adventista das Testemunhas de Jeová.

 

Nesta época os adventistas eram conhecidos pela população americana como uma seita do mesmo segmento das Testemunhas de Jeová, pois Charles Russell, fundador das Testemunhas de Jeová, quando tinha 20 anos era Adventista, e foi onde aprendeu a doutrina do Deus único.

 

A analogia da opinião pública americana ligando as duas seitas que não criam na Trindade, incomodava os administradores adventistas. Eles tinham que mudar alguma coisa para se tornarem diferentes da seita de maior rejeição nos Estados Unidos. (as Testemunhas de Jeová eram conhecidas por não acreditarem na Trindade, não saudarem a bandeira americana e a proibição da transfusão de sangue).

 

è Em 1940 alguns livros da igreja começaram a ser censurados. Os livros de Urias Smith começaram a ser “caçados” com a justificativa de serem livros raros que precisavam ser doados para serem então devidamente preservados. Mas na realidade o que aconteceu é que eles foram todos queimados.

 

Aqui encontra-se uma séria acusação de Conspiração, mas que infelizmente, até o momento, carece de comprovação.

 

Mas por que os livros de Urias Smith foram em especial “caçados” desaparecendo logo a seguir?

 

Ensinamentos contidos em seus escritos, como o que se segue, por exemplo, pode responder muito bem esta questão:

 

“Deus unicamente é sem um começo. Na mais remota época como um começo poderia ser, — um período tão remoto que para as mentes infinitas é essencialmente a eternidade, — surgiu a Palavra. ‘No começo era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus’ João 1:1”

 

A seguir apresentamos o livro de Urias Smith de onde esta citação foi tirada, bem como a página onde ela aparece:

Ou textos como este aqui abaixo traduzido:

“… entendendo que Cristo é o agente pelo qual Deus criou todas as coisas, mas ele mesmo veio à existência de uma forma diferente, como é chamado o único gerado pelo Pai. De toda forma o Pai deve ter tido uma existência anterior. Nesta expressão “Barnes” usa a significante linguagem: É demonstrado em outras fontes que Cristo foi de fato um ser criado e o primeiro que Deus fez, não pode ser negado que essa linguagem apropriadamente expressa este fato.”

Veja agora o livro e as páginas originais onde se encontra o texto acima traduzido:

A seguir apresentamos mais duas páginas de seus livros que mostram claramente porque a nova Igreja Adventista trinitariana estava tão preocupada em tirá-los fora de circulação, bem longe da vista do povo.

 

Esta é uma versão original de 1913.

Todas as afirmações sobre a origem de Jesus foram censuradas nas edições posteriores a 1940.

Se estas citações eram perigosas heresias que precisavam ser suprimidas, por que Ellen White que conviveu com estes ensinamentos nunca recebeu uma clara orientação de Deus para corrigi-los?

 

Pelo contrário, o que encontramos nos escritos de Ellen White com respeito a Urias Smith e seus livros sobre Daniel e Apocalipse pode ser lido a seguir:

 

“Podemos facilmente contar os primeiros portadores de responsabilidades que ainda vivem [1902]. Pastor [Urias] Smith ligou-se a nós no princípio da obra publicadora. Trabalhou junto a meu marido. Esperamos ver sempre seu nome na Review and Herald, encabeçando a lista dos redatores, pois assim deve ser. Os que iniciaram a obra, que combateram bravamente quando a peleja era árdua, não devem agora perder sua firmeza. Devem ser honrados pelos que entraram para a obra depois de haverem sido suportadas as privações mais duras.

Tenho muita simpatia para com o Pastor Smith. Meu interesse vital na obra de publicações está ligado ao dele. Veio ele ter conosco quando jovem, possuindo talentos que o habilitavam para ocupar o lugar de redator. Como me alegro quando leio os seus artigos na Review – tão excelentes, tão repletos de verdade espiritual! Dou graças a Deus por eles. Sinto forte simpatia pelo Pastor Smith, e creio que seu nome deve sempre aparecer na Review, como redator principal. Assim Deus deseja. Quando, alguns anos atrás, seu nome foi colocado em segundo lugar, senti-me ferida. Quando de novo foi colocado em primeiro lugar, chorei, e disse: “Graças a Deus!” Oxalá fique sempre ali, como Deus deseja que continue, enquanto a mão direita do Pastor Smith puder empunhar uma pena. E quando faltar o poder de sua mão, que seus filhos escrevam, ditando-lhes ele.”

Mensagens Escolhidas, Vol. 2, págs. 225

 

Tradução:

 

“Fui instruída de que os importantes livros que contêm a luz dada por Deus com respeito à apostasia de Satanás no Céu, deveriam ter vasta circulação justamente agora; porque por meio deles a verdade atingirá muitas mentes. Patriarcas e Profetas, Daniel e Apocalipse e O Grande Conflito são agora mais necessários do que nunca antes. Deveriam circular amplamente, porque as verdades a que dão ênfase, abrirão muitos olhos cegos. … Muitos dentre nosso povo têm estado cegos quanto à importância dos livros mais necessários. Se tivessem sido manifestados tato e habilidade na venda destes livros, o movimento das leis dominicais não estaria no pé em que está hoje.”

Review and Herald, de 16 de fevereiro de 1905.

 

E outros textos mais:

 

“Há em O Desejado de Todas as Nações, Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e em Daniel e Apocalipse, preciosa instrução. Esses livros devem ser considerados como de especial importância, e todo esforço deve ser feito para pô-los perante o povo.”

Carta 229, 1903.

 

“A luz dada foi que Daniel e Apocalipse, O Grande Conflito e Patriarcas e Profetas se venderiam. Eles contêm exatamente a mensagem de que o povo necessita, a luz especial que Deus deu a Seu povo. Os anjos de Deus preparariam o caminho para estes livros no coração do povo.”

Special Instruction Regarding Royalties, pág.7. Colportor Evangelista, pág.123-124.

 

“Devem ser conseguidos para os livros O Grande Conflito, Patriarcas e Profetas, O Desejado de Todas as Nações, Daniel e Apocalipse e outros de igual caráter, colportores que tenham o senso do valor dos assuntos contidos nesses livros e noção da obra a ser feita para interessar pessoas na verdade. Auxílio especial, que sobrepuja a toda suposta vantagem de ilustrações, será concedido a tais colportores. Os colportores que nasceram de novo pela obra do Espírito Santo, serão acompanhados pelos anjos, os quais irão adiante deles às residências do povo, preparando-lhes o caminho.”

Manuscrito 131, 1899. — O Colportor Evangelista, pág. 88.

 

 

ATENÇÃO: A única ressalva que encontramos por parte de Ellen White feita Urias Smith, foi quando ele se colocou em oposição aos pastores Jones e Waggoner, quanto a toda polêmica que atingiu o clímax na Assembléia de Mineápolis em 1888. Seria um gravíssimo erro tirar do contexto suas repreensões feitas a Urias Smith quanto a estes assuntos específicos, e tentar maliciosamente aplicá-las às suas declarações anti-trindade ou sobre a origem de Jesus. Ellen White nunca censurou Urias Smith, nem a seu marido ou qualquer outro pioneiro, por escreverem tão incisivamente contra a trindade”.

Urias Smith                            Pr. Jones                          Pr. Waggoner

e Foi neste mesmo ano (1940) que foi publicado o livro “Evangelismo”, que nada mais é do que uma compilação dos escritos de Ellen White. Este livro contém uma série de textos que foram adulterados com a inserção do termo “Trindade” como tradução da palavra inglesa “Godhead” (Divindade). É muito importante observar que Ellen White nunca usou em qualquer um de seus escritos a palavra “Trindade” (“Trinity” em inglês).

 Esta é uma afirmação que pode ser provada, e será logo mais adiante.

e O livro “A Search for Identify” escrito por George R.Knight, comenta na página 154 que ainda em 1940J.S. Washburn escreveu:

Tradução:

“Essa monstruosa doutrina (trindade) transplantada do ateísmo para a Igreja de Roma Papal, quer se introduzir na Mensagem do Terceiro Anjo — a Trindade está totalmente fora da Bíblia e dos ensinos do Espírito de Profecia. A revelação não dá o menor suporte para isso. Essa monstruosa concepção não tem lugar no universo do Abençoado Pai Celeste e Seu Filho.”

(The Trinity JSW MS)

Um presidente de associação local ficou tão impressionado que mandou imprimir o folheto de Washburn e mandou distribuir entre os seus obreiros. Mas o Adventismo tomou posições além de Washburn em 1940. Isso ficou evidente quando surgiu a necessidade de fazer uma nova edição de livro Daniel e Apocalipse de Urias Smith. Em Março de 1942 as autoridades da Conferência Geral se reuniram com os Editores das Casas Publicadoras e decidiram que o livro ficaria da mesma forma como Urias Smith havia escrito, mas teria que haver algumas mudanças. Uma delas seria a erradicação das declarações anti-trinitarismo e semi-arianismo…”

 

è Em 1946, numa Assembléia da Conferência Geral, os opositores da doutrina da trindade conseguiram aprovar uma interposição que assegurava que qualquer doutrina da igreja só poderia ser feita numa Assembléia da Conferência.

 

A Review and Herald em 14 de Junho de 1946 (pág.197) publicou a decisão da Assembléia da Conferência Geral:

 

“We recommend: 1. That the Church Manual be revised and all changes or revision of policy that are to be made in the Manual shall be authorized by the General Conference session.”

 

Tradução:

 

“Nós recomendamos: 1. Que o Manual da Igreja seja revisado e toda mudança ou revisão de política que for feita no Manual seja autorizada pela Assembléia da Conferência Geral”

 

è Isto significava que a alteração feita praticamente por quatro homens em 1930 e publicada no Year Book de 1931, só se tornariam efetivas e oficiais após serem devidamente aprovadas em uma Assembléia da Conferência Geral. Na realidade a publicação de 1931 foi apenas um ato administrativo.

 

è Em 1950, as Divisões promoveram cursos para os pastores antigos, onde deveriam ser re-doutrinados segundo a nova teologia Adventista. Pastores que mostrassem resistência à doutrina da Trindade deveriam ter notas baixas, para se sentirem inseguros no emprego e se submeterem à nova Teologia Adventista.

 

Talvez se tivermos hoje algum pastor jubilado que nesta época já era pastor da igreja, ele possa nos confirmar a veracidade deste fato (Este pastor teria hoje (2004) cerca de 80 anos de idade).

 

è  Ennis Meier fala de sua experiência pessoal durante este período de mudança na igreja Adventista (seu pai era um pastor adventista):

 

“A impressão gravada no meu cérebro sobre essa mudança na Igreja Adventista, quase se perde no tempo.

 

Eu estava na cozinha da minha casa e meu pai chegando de viagem; enquanto comia conversava com minha mãe. Chegava de um congresso de obreiros e com um certo espanto disse para minha mãe: – Agora não é mais um só Deus, são três!

 

Pastores Adventistas que pensavam há muito ter deixado os bancos do colégio, novamente ganharam pastas de estudo e apostilas; tiveram que reaprender a estudar e tirar nota mínima para serem aprovados. As instruções para reeducar os pastores vinham da Divisão e ninguém ousava contestar. Ninguém sabia até que ponto aquela “nota” afetaria a carreira do pastor. O recado da administração foi dar nota baixa e implantar insegurança em todos os pastores; objetivando evitar as manifestações dos que eventualmente discordassem da nova doutrina.
Em 1957 eu morava em New York e sábados e domingos à noite, sempre parava nos  grupos de pregação de rua e ficava ouvindo. Billy Grahamm moço e carismático fazia uma série de conferências no Madison Square Garden (o antigo) e o assunto religião envolvia New York. O centro evangelístico Adventista próximo ao Time Square era o lugar onde Billy Grahamm fazia sua classe de Bíblia, uma vez por semana. Quando um pregador de rua terminou, me aproximei dele e puxei assunto. Logo revelei que era Adventista e fiquei um tanto surpreendido quando me disse que os Adventistas e as Testemunhas de Jeová eram as religiões de maior rejeição na comunidade evangélica.
Isso para mim era muito estranho, pois eu pensava que ser Adventista era motivo para muito orgulho !

 

O pretexto para publicarem a doutrina da Trindade no Year Book de 1931, foi que a medida facilitaria a entrada da igreja Adventista nos paises africanos. Na realidade era um remédio indireto, pois pertencer aoConcílio Mundial de Igrejas (WCC) é que viria facilitar essa integração no continente africano. Para uma religião pertencer ao WCC é preciso ter como doutrina a Trindade.
Embora o fundador das Testemunhas de Jeová tivesse sido Adventista (Russel) e os Adventistas tivessem acabado de renunciar o Deus único da Bíblia, logo apareceram folhetos contra as Testemunhas de Jeová, num disfarce para desviar as atenções sobre a mudança.

 

Os Adventistas com dezenas de hospitais, centros de reabilitação, colégios e universidades nos Estados Unidos, precisavam das verbas governamentais e foram obrigados a “aparar as arestas” que vaziam os congressistas americanos torcer o nariz cada vez que alguém pedia verbas para as instituições Adventistas.

 

Hoje, a ADRA tem 66% do seu orçamento provindo do Departamento de Estado Americano e os convênios com o Social Security (INPS Americano) são vitais para o “braço direito” da obra (nenhum hospital nos Estados Unidos sobrevive sem esses contratos e ajuda do governo).

 

Pouco a pouco aquela religião estranha de gente que pregava que os Estados Unidos fariam uma lei dominical e que matariam os seus adeptos, foi se integrando às religiões evangélicas e hoje esses preconceitos quase que desapareceram totalmente.

 

Resta o vexame da mudança, e o ar de superioridade sobre as Testemunhas de Jeová que continuam ainda no fanatismo de onde Russel começou.

 

Se as Testemunhas de Jeová pararam no tempo e as moças ainda se vestem como no século dezenove, os Adventistas com a revelação progressiva, acompanharam os figurinos da moda, e os figurinos da doutrina do WCC !”.

 

Nota: A Igreja Católica ironicamente não pertence ao WCC (World Council of Churches = Concílio Mundial das Igrejas).

 

è  A experiência pessoal do responsável por este site:

 

“Fui teologando entre os anos de 1980 e 1985, e só agora pude compreender porque no Curso Teológico tivemos que aprender com tanta ênfase como combater as Testemunhas de Jeová. Nossos professores no curso teológico nada nos ensinaram sobre estas mudanças! E nem poderiam fazê-lo sem evitar muitos questionamentos, portanto preferiram usar a estratégia de nos fazer estudar as doutrinas das Testemunhas de Jeová como heresias a serem combatidas. Desta maneira fomos instruídos a ver a crença no único Deus e em Seu Filho literal Jesus Cristo como uma total demonstração de ignorância teológica, e a crença na trindade como uma verdade solidamente defensável”.

 

è  Os fatos aqui relatados parecem que só são ignorados pela maioria dos Adventistas, pois até mesmos os Evangélicos conhecem bem esta história, como pode ser constatado neste texto escrito pelo espanhol Pedro de Jesus Colombo.

 

O escritor, em uma série de perguntas e respostas, tentado esclarecer aos seus leitores quem são e o que crêem os Adventistas do Sétimo Dia, na pergunta número 4 coloca:

 

4. Acreditam os adventistas na Trindade?

 

Sim. Os adventistas acreditam e defendem com força esta doutrina. A organização entretanto, oculta que eles não criam na Trindade até 1931. Somente depois dessa data, a doutrina foi avalizada e reforçada. Ocultam que os pioneiros, incluindo a própria profetiza Ellen White, não criam nessa doutrina. Os livros oficiais da Igreja (Year Book) até o ano de 1914 documentam com muita consistência esse fato negado hoje por seus dirigentes.”

DR. RODRIGO CITA TAMBÉM “Dossiê Comprova Manipulação de Textos da Sra. White em Favor da Trindade” ENCONTRADO EM http://www.adventistas.com/trindade/dossie/dossie_jairo_1.htm

O DR. DEIXA DE MOSTRAR O QUE DR. GEORGE KNIGHT MOSTRA EM SEU LIVRO “EM BUSCA DE IDENTIDADE” QUE EGW NUNCA ESCREVEU A PALAVRA TRINDADE (EMBORA ELA TENHA ESCRITO CERCA DE 100 MIL PÁGINAS).

ELA FALOU EM TRIO CELESTIAL, O QUE JAMAIS É A MESMA COISA QUE UMA TRINDADE.

TRIO É TRIO. O TRIO INICIAL, CONFORME EGW NO LIVRO HISTÓRIA DA REDENÇÃO ERA: O PAI, O FILHO E LÚCIFER (APÓS A QUEDA, GABRIEL O SUBSTITUIU).

“Lúcifer, no Céu, antes de sua rebelião foi um elevado e exaltado anjo, o primeiro em honra depois do amado Filho de Deus. Seu semblante, como o dos outros anjos, era suave e exprimia felicidade. A testa era alta e larga, demonstrando grande inteligência. Sua forma era perfeita, o porte nobre e majestoso. Uma luz especial resplandecia de seu semblante e brilhava ao seu redor, mais viva do que ao redor dos outros anjos; todavia, Cristo, o amado Filho de Deus, tinha preeminência sobre todo o exército angelical. Ele era um com o Pai, antes que os anjos fossem criados. Lúcifer invejou a Cristo, e gradualmente pretendeu o comando que pertencia unicamente a Cristo. 

O grande Criador convocou os exércitos celestiais para, na presença de todos os anjos, conferir honra especial a Seu Filho”. PÁGINA 13.

O DR. RODRIGO TERMINA PEDINDO PARA NÃO RECEBER EM SUA CASA QUEM PREGAR SOBRE NO DEUS ÚNICO.

FALA SOBRE A CRISE ÔMEGA. VEJA COMO FOI A CRISE:

http://www.youtube.com/watch?v=odQ37w-qpYI

http://www.youtube.com/watch?v=A7Fhk-PSKpg

http://www.youtube.com/watch?v=3oMhSmnps4w

http://www.youtube.com/watch?v=G9Y62ZsJDa4

Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas?
Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas.
As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Ezequiel 34:2-4.

Acaso não vos basta pastar os bons pastos, senão que pisais o resto de vossos pastos aos vossos pés? E não vos basta beber as águas claras, senão que sujais o resto com os vossos pés?
E quanto às minhas ovelhas elas pastarão o que haveis pisado com os vossos pés, e beberão o que haveis sujado com os vossos pés.
Por isso o Senhor DEUS assim lhes diz: Eis que eu, eu mesmo, julgarei entre a ovelha gorda e a ovelha magra. Ezequiel 34:18-20

QUE O ETERNO E SEU FILHO NOS GUIEM EM TODA A VERDADE, DERRAMEM SOBRE NÓS SEU ESPÍRITO E NOS LIVREM DOS PASTORES ENGANADORES.

JOÃO 8:32 E 36: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. João 8:32 e 36.

 

EU SOU O SENHOR QUE TE SARA

Querido irmãos/irmãs,

Hoje quero falar a vocês algo do fundo do meu coração.

A obra médico-missionária está sendo passada por alto.
Não estamos pregando o evangelho da maneira como Deus recomendou através de Sua mensageira.
Eu sei que muitos não o fazem dessa forma porque não entendem como ela deve ser feita.
Também sei que muitos pensam que se trata somente da pura reforma de saúde. A obra médico-missionária vai além da reforma de saúde. Ela envolve a compreensão e aplicação de todos os instrumentos de Deus para a restauração física e espiritual do ser humano.

Nossa mensagem é muito incisiva e ela precisa vir acompanhada da verdadeira obra médico-missionária, organizada e estruturada, com planejamento divino.
A irmã White escreveu muito sobre isso; creio que foi o assunto sobre o qual ela mais escreveu. Por que será?
Esses livros por si só seriam suficientes. No entanto, para facilitar a compreensão, e com o intuito de ajudar aqueles que se interessam pela verdade presente, escrevi e publiquei o livro Eu Sou o Senhor que Te Sara numa produção independente.
Recentemente fiz uma versão esquematizada online para facilitar mais ainda e formar um mapa mental do assunto na mente dos leitores.
Os livros impressos estão esgotados, e na falta de interessados em publicar a segunda edição, pensamos numa alternativa para minimizar os gastos.
Temos, então, a possibilidade de produzir uma impressão por demanda (um número limitado de exemplares) aqui mesmo em Porto Alegre. Para tanto, gostaria de propor o seguinte:
O valor de cada livro será R$ 20,00 (nós subsidiaremos a despesa de correio).
É todo colorido, como a versão em PDF que lhes enviei.
Se cada grupo adquirir pelo menos um exemplar, podemos imprimir 80 (que é a quantidade de exemplares do orçamento da gráfica para esse preço de 20 reais).
No entanto preciso que os interessados me enviem o mais rápido possível uma confirmação se realmente desejam adquirir o livro, a quantidade, e se concordam em depositar o valor antecipadamente.
Com isso, teremos uma colocação certa para os livros, e somente imprimiremos a quantidade necessária com o menor custo possível.

Minha sugestão é que os grupos adquiram pelo menos um exemplar para emprestar aos participantes do grupo, ou adquirir mais exemplares para dar de presente a algum interessado.

Certa de que nossa preparação para a crise final necessita de toda dedicação e empenho, deixo aqui minha saudação a cada um, no amor do Senhor Jesus.

Marilda

http://www.slideshare.net/Marildab/eu-sou-o-senhor-que-te-sara-ebook-atual

Estadão Conteúdo
Por Giovana Girardi
Ao se reunir com os participantes da Jornada Mundial da Juventude no Rio, onde chega nesta segunda-feira, 22, o papa Francisco verá que os jovens fiéis têm opiniões cada vez mais diferentes das defendidas pela Igreja. É o que sugere pesquisa Ibope encomendada pelo grupo Católicas pelo Direito de Decidir divulgada nesta segunda.

O levantamento, que ouviu a opinião de 4.004 brasileiros, sendo 62% deles católicos, observou concordância com temas como uso da pílula do dia seguinte (82% dos jovens católicos apoiariam total ou parcialmente a Igreja se ela resolvesse permitir seu uso) e união entre pessoas do mesmo sexo (apoio de 56% dos jovens).
A maioria de jovens católicos (62%) discorda totalmente ou em parte também da prisão de uma mulher que precisou recorrer ao aborto, independente de renda, escolaridade e região do País.
Jovens católicos também revelam apoio (total ou parcial) a mudanças na política interna da Igreja: 90% defendem a punição de religiosos envolvidos em crimes de pedofilia e corrupção, 72% aprovam o fim do celibato para os padres e 62%, a ordenação de mulheres.
FONTE:
http://br.noticias.yahoo.com/jovens-cat%C3%B3licos-igreja-t%C3%AAm-vis%C3%B5es-opostas-diz-ibope-150100726.html

MUITO USADO E POUCO CONHECIDO

julho 22nd, 2013 | Posted by Paulo Pinto in Artigos - (0 Comments)

VENENO NA MESA
AGROTÓXICOS

http://www.contraosagrotoxicos.org/index.php/350-muito-usado-e-pouco-conhecido

ROMA

COLISEU ROMANO

O Papa Francisco, um simpático prelado argentino, é o novo Rei que se assenta no chamado “Trono de Pedro”, dali governando mais de um bilhão de iludidos católicos romanos. Conheço oito países da União Européia, porém jamais quis botar meus pés na Roma papal, para evitar ânsias de vômito, quando eu visse a ostentação do Vaticano, o qual, mesmo sendo o menor país do mundo em extensão territorial, é, contudo, o mais rico, detendo mais de 40% de toda a riqueza do Ocidente, à custa de pilhagens, guerras, revoluções e, sobretudo, das lendas e mentiras que ele prega aos membros de sua Igreja. Entre essas lorotas, temos as supostas aparições de Maria, as quais sempre resultam em santuários geradores de riqueza, sem falar nas coletas de fabulosas quantias pelas missas celebradas em favor dos defuntos, cujas almas, segundo a ICAR, encontram-se em sofrimento, nas chamas do purgatório. Agora o papa argentino chega ao Brasil, sendo por todos recebido com calor humano, com 120 mil homens cuidado da sua segurança, um papa-móvel muito especial para a sua locomoção, merecendo acomodações previamente delineadas e exigidas pelos seus assessores no Vaticano, como se ele fosse muito superior ao Senhor Jesus Cristo, o Qual andava de alpargatas de couro cru e não tinha um lugar onde reclinar a cabeça. Chico vai ser bajulado e venerado aqui no Brasil, não somente pelos católicos, mas também por alguns segmentos do Cristianismo, que andam de namoro firme com a Roma papal. Atualmente, Chico reside no Vaticano, o país mais misterioso do planeta. Vamos descrever para os nossos leitores o que diz o escritor cristão David Cloud sobre o Vaticano, que ele visitou três vezes. Com a palavra, David Cloud: Excursionei pelo Vaticano em 1992 e novamente em 2003 e 2005, e fiquei espantado ao constatar como é pagão esse lugar. Ele me faz lembrar os templos idolátricos que visitamos durante o nosso trabalho missionário na Ásia. Combinando com o lar do homem que afirma os títulos e posição de Jesus Cristo e aceita adulação, o Vaticano é um monumento à idolatria, à blasfêmia e à mais desavergonhada rebelião contra a revelação divina. Existem ali estátuas e pinturas de todo tipo de deuses e deusas pagãos; existem estátuas de Maria, dos papas e dos “santos” e anjos, do Menino Jesus, e crucifixos. A Biblioteca do Vaticano contém grandes pinturas de Isis e Mercúrio. A Cátedra de S. Pedro, ou “Cadeira de Pedro”, contém entalhes que lembram os trabalhos de Hércules. O maciço obelisco no centro da Praça de S. Pedro é um objeto pagão do Egito. Próximo ao altar-mor de S. Pedro, existe uma estátua de Pedro em bronze, sentado numa cadeira. Há um registro de que essa estátua era originalmente do deus pagão Júpiter, tendo sido retirada do Panteão em Roma (quando era um templo pagão) e levado à Basílica de S. Pedro, sendo ali renomeada como Pedro. Júpiter era um dos deuses principais da antiga Roma, o qual era chamado “pater”, que em Latim significa “pai”. Um dos pés da estátua é feito de prata e os peregrinos católicos tocam-na e beijam-na, supersticiosamente. De fato, o Vaticano é um ídolo gigantesco! O grande altar sobre o suposto túmulo de S. Pedro se sobressai pelas maciças colunas de ouro em espiral, as quais se assemelham a serpentes enrodilhadas. Quase podemos escutar o seu sinistro sibilar! O Vaticano é também um cemitério. Por baixo da Basílica de S. Pedro existem fileiras de esquifes de mármore contendo os papas falecidos. Uma estatua de cada papa em tamanho normal, esculpida em mármore, inclina-se sobre o seu próprio esquife. Velas e incenso queimam ali, profusamente. Na suposta tumba de S. Pedro, 99 lâmpadas a óleo são conservadas queimando dia e noite. Para os que estão familiarizados com as religiões pagãs, como o Hinduísmo e o Budismo, a origem de tais coisas é óbvia. O local é tão aterrorizante como pagão, semelhante a um templo na mais tenebrosa Índia. Lamentavelmente, os iludidos católicos acendem suas velas pagãs, numa vã tentativa de merecer as bênçãos divinas, conforme o modo de agir dos ignorantes hindus. Não existe qualquer autoridade bíblica para respaldar esse tipo de coisas. O Senhor Jesus Cristo advertiu os fariseus: “Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição” (Marcos 7:9). O Vaticano é o último lugar da terra onde se poderia esperar que a Palavra de Deus fosse preservada. (Até aqui falou David Cloud). Como vocês podem ver, um cemitério espiritual como esse, pode exportar somente cadáveres espirituais. Se o papa Chico ainda não se converteu realmente, ele é um cadáver espiritual, que ainda continua “morto em suas ofensas”, segundo Efésios 2:5, e que ainda ignora o seguinte: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2:8-10). Pregando fé mais boas obras para que os homens sejam salvos, o Vaticano (cujos hierarcas nunca tiveram fé e muito menos praticam boas obras) nos envia o Papa Chico, o qual vai coletar milhões de Reais à custa da ignorância bíblica dos pobres brasileiros. Seria bem melhor que ele viesse jogar uma boa partida de futebol, pois neste caso, os argentinos sempre saem perdendo! Mary Schultze, 19/07/2013.

Vejam a letra e depois a música.

Quatro coisas há que nunca vão se saciar
A sepultura com seus mortos
E a mulher que não consegue emprenhar
A terra no chão que suga água sem parar
E o fogo que só pensa em queimar

E agora eu sei
Que só Deus é um em três
E esse trilátero pra me salvar
Quadrado se fez

Quatro são os pontos cardeais
Nos quatro ventos, quatro anjos Deus tem
Quatro são os elementos: água, fogo terra e ar
E são quatro os evangelhos também

Quatro coisas há que não se pode tolerar
O escravo que se torna rei
E a escrava que se casou com o patrão
Mulher geniosa que consegue se casar
E quem come tudo que enxergar

VEJA A MÚSICA:


FONTE: http://letras.mus.br/igl3sias/1750526/