- Ao Deus Único - https://aodeusunico.com.br -

Membros de igreja rotulados de perfeccionistas – Pr. Paulo Cordeiro (IASD)

O estimado irmão Dr. Carlos Cavalcanti, de Brasília, DF, me enviou:

“Faz algum tempo RECEBI este texto muito ESCLARECEDOR do Pr. Paulo Cordeiro (Portugal)”. “Quem lê entenda!”

“BASTA!!! Não suporto mais isso!!! É um ESCÂNDALO a tomar conta da Igreja de Deus!
Já recebi imensas mensagens de irmãos e irmãs, sobretudo do Brasil, dizendo que estão sendo “ameaçados” de serem expulsos da sua igreja, simplesmente por defenderem pontos de vista que são rotulados de “perfeccionistas”! E isto por aqueles mesmos que os deveriam defender mais forte e vigorosamente, a saber, por pastores e líderes de Igreja!
Não conheço, obviamente, esses líderes de Igreja “anónimos”; só conheço alguns que se expõem na mídia. Mas é para TODOS ELES, que eu (que, igualmente como eles, cursei o curso de teologia, em França, e exerço o ministério pastoral em Portugal há mais de 19 anos) escrevo este post.
E permitam-me começar por colocar-vos a seguinte questão: sabem, verdadeiramente, O QUE É UMA PESSOA PERFECCIONISTA? É, biblicamente falando, uma pessoa que procura obter a perfeição de caráter PELOS SEUS PRÓPRIOS MÉRITOS! Sim, é isso mesmo: PELOS SEUS PRÓPRIOS MÉRITOS, isto é, confiando na SUA força, na SUA inteligência, na SUA capacidade, em suma, EM SI MESMO! Permitam-me recordar-vos alguns exemplos de personagens bíblicos que foram, DE FACTO, pessoas perfeccionistas:
– o JOVEM RICO que, arrogantemente, disse a Jesus “tudo isso [EU] tenho observado [os mandamentos, que Jesus tinha acabado de referir] (ver: Mateus 19:16-22). O jovem já se achava “perfeito”, mas Jesus disse-lhe claramente “se queres SER PERFEITO [o que pressupõe que ele AINDA NÃO ERA perfeito!] (…) VEM E SEGUE-ME”. O que é que faltava, então, para o jovem rico ser PERFEITO? SEGUIR A JESUS! E, se ele não seguia a Jesus, como “conseguia” ele observar todos os mandamentos de Deus? Obviamente que NÃO conseguia, MAS julgava que sim! Estava autoenganado. Era um “perfeito” perfeccionista!
– o FARISEU mencionado por Jesus na parábola descrita em Lucas 18:9-14. Ele, igualmente de forma arrogante, dizia: “Ó Deus, graças Te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho”. Estava ele igualmente autoenganado? Absolutamente! A tal ponto era ele uma pessoa que pertencia ao “público-alvo” para quem Jesus “propôs… esta parábola” (os “que confiavam EM SI MESMOS, por se considerarem justos, e desprezavam os outros”) (Mateus 19:9), que Jesus, “sem papas na língua”, isto é, de forma absolutamente clara e inequívoca, disse desse homem que ele “desceu… para sua casa” (v. 14) NÃO JUSTIFICADO! Pode uma pessoa que ESTÁ (VERDADEIRAMENTE) EM CRISTO estar na condição de NÃO JUSTIFICADO? IMPOSSÍVEL! Logo, este homem, considerava-se justo… POR CONFIAR EM SI MESMO! Logo, era outro “perfeito” perfeccionista!
– SAULO, ANTES da sua conversão na estrada de Damasco, pensava que era “quanto à justiça que há na lei, IRREPREENSÍVEL” (Filipenses 3:6). Era ele, DE FACTO, “irrepreensível” “quanto à justiça que há na lei”, como julgava que era? Se ele, Saulo, “consentia na sua morte” (Atos 8:1) [de Estêvão – um “homem cheio de fé e do Espírito Santo” – Atos 6:5], seria Saulo culpado do sangue de Estêvão e, por conseguinte, transgressor do 6º mandamento (“Não matarás” – Êxodo 20:13)? Sim ou não? Claro que era culpado, ou seja, ele era, DE FACTO, um transgressor da Lei de Deus! Se ele, como reconheceu mais tarde, tinha sido “blasfemo, e perseguidor, e insolente” (1 Timóteo 1:13), como poderia, AO MESMO TEMPO, ser “quanto à justiça que há na lei, irrepreensível” (Filipenses 3:6)? Claro que NÃO ERA irrepreensível, mas julgava que era! Porquê? Porque era, também ele, um “perfeito” perfeccionista, ANTES da sua conversão!
Fica, então, claro, o que é UMA PESSOA PERFECCIONISTA?
Mas o que tem esse PERFECCIONISMO a ver com a caminhada na PERFEIÇÃO CRISTÃ a que todos somos chamados a palmilhar? NADA! Por quê “NADA”? Porque uma coisa “é conseguida” SEM CRISTO, a outra é, de facto, CONSEGUIDA COM CRISTO! Será que a Pessoa Divina de JESUS CRISTO faz a diferença? Claro que faz TODA A DIFERENÇA!
É uma verdade com firme alicerce bíblico, dizer que TODOS PECARAM! Textos bíblicos como os de Eclesiastes 7:20, Romanos 3:10, 23 e 1 João 1:8,10, claramente afirmam que NINGUÉM pode clamar que NUNCA pecou! Isso é ABSOLUTAMENTE CLARO, como água cristalina!
Contudo, não é menos real que outra verdade com firme fundamento bíblico, é que PODEMOS VENCER O PECADO [COMO?] NOS E PELOS MÉRITOS DE JESUS CRISTO, o nosso SALVADOR:
– Não diz a Palavra de Deus, que o nome “Jesus” significa que “Ele salvará o Seu povo DOS [e não NOS] pecados deles” (Mateus 1:21)?
– Não disse Jesus à mulher adúltera a quem perdoou, “vai e NÃO PEQUES MAIS” (João 8:11)?
– Não fez o apóstolo João “eco” às palavras de Jesus, quando escreveu aos seus “filhinhos” espirituais “estas coisas… para que NÃO PEQUEIS” (1 João 2 :1)?
– Não escreveu ainda o apóstolo João que “todo aquele que permanece nEle NÃO VIVE PECANDO” (1 João 3:6), e não instou ele a que “não vos deixeis enganar por ninguém”, dizendo claramente que “aquele que pratica o pecado procede do diabo”, mas que, em contrapartida, “todo aquele que é nascido de Deus NÃO VIVE NA PRÁTICA DE PECADO” (1 João 3:7-9)?
EGW não poderia ser, igualmente, mais clara do que foi:
“No dia do juízo, não será defendido o procedimento do homem que reteve a fraqueza e imperfeição da humanidade. Para ele não haverá lugar no Céu. Ele não pôde desfrutar a perfeição dos santos na luz. Quem não tem suficiente fé em Cristo para crer que ELE [não eu ou nós!] PODE LIVRÁ-LO DE PECAR, não tem a fé que lhe dará entrada no reino de Deus.” (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 360; minha ênfase em maiúsculas)
Talvez algum de vós possa dizer: mas tal ou tal irmão ou irmã, está a ser, realmente, um perfeccionista! Pergunto: como é que você pode ter a CERTEZA ABSOLUTA disso mesmo? Consegue julgar o que vai no coração dessa pessoa? Se sim, então você é como Deus (o ÚNICO que é “conhecedor do coração de TODOS os filhos dos homens” – 1 Reis 8:39)!!! Observa as angústias e lutas secretas desse irmão ou irmã, COM DEUS (como o patriarca Jacó, no vau de Jaboque – ver: Génesis 32:22-32), para procurar desenvencilhar-se de um pecado, vício, mau hábito ou tendência pecaminosa? Então, se não vê, por que é que fala? “Tu, porém, por que julgas o teu irmão? E tu, por que desprezas o teu? Pois todos compareceremos perante o tribunal de Deus. Como está escrito: Por Minha vida, diz o Senhor, diante de Mim se dobrará todo o joelho, e toda a língua dará louvores a Deus. Assim, pois, CADA UM DE NÓS DARÁ CONTAS DE SI MESMO A DEUS.” (Romanos 14:10-12; minha ênfase em maiúsculas).
“Hoje há entre os professos cristãos muitos que haveriam de julgar que DANIEL era por demais ESQUISITO, e o pronunciariam como MESQUINHO e FANÁTICO. Eles consideram a questão do comer e beber como de muito pequena importância para exigir tão decidida resistência — tal que poderia envolver o provável sacrifício de todas as vantagens terrenas. Mas aqueles que assim raciocinam, notarão no dia do juízo que se desviaram das expressas exigências de Deus e se apoiaram na sua própria opinião como norma para o certo e para o errado. Descobrirão que aquilo que lhes parecera sem importância não fora assim considerado por Deus. As Suas exigências deveriam ter sido sagradamente obedecidas. Aqueles que aceitam e obedecem a um dos Seus preceitos porque lhes convém, ao passo que rejeitam a outro porque a sua observância haveria de requerer sacrifício, rebaixam a norma do direito e, por seu exemplo, levam outros a considerarem levianamente a lei de Deus. “Assim diz o Senhor”, deve ser a nossa regra em todas as coisas.” (EGW, Conselhos sobre Saúde, pág. 69; minha ênfase em maiúsculas).
“Cristo declara que existirá idêntica incredulidade no tocante à Sua segunda vinda. Como os contemporâneos de Noé não o conheceram, “até que veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também”, nas palavras do nosso Salvador “a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:39. Quando o professo povo de Deus se estiver unindo com o mundo, vivendo como vivem os do mundo, e com eles gozando de prazeres proibidos; quando o luxo do mundo se tornar o luxo da igreja; quando os sinos para casamentos estiverem a tocar, e todos olharem para o futuro esperando muitos anos de prosperidade temporal, subitamente então, como dos céus fulgura o relâmpago, virá o fim das suas resplendentes visões e esperanças ilusórias.” (EGW, O Grande Conflito, pág. 338).
CUIDADO, MUITO CUIDADO, com a utilização do termo “perfeccionista” para CATEGORIZAR ou ROTULAR outros crentes que podem não pensar exatamente como você, líder de igreja, pensa! Porque, ao fazer isso, você pode estar a DESDENHAR daqueles mesmos que podem estar À FRENTE DE SI, na caminhada rumo à Canaã celestial: “Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta [da Graça], e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, Ele vos responderá: Não sei donde sois. Então, direis: Comíamos e bebíamos na Tua presença, e ensinavas em nossas ruas. Mas Ele vos dirá: Não sei donde vós sois; apartai-vos de Mim, vós todos os que praticais iniquidades [será que continuaram a praticar “iniquidades” com receio de serem considerados “perfeccionistas”?]. Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora.” (Lucas 13:25-28). Pr. Paulo Cordeiro

Pastor da IASD (https://www.youtube.com/watch?v=TIto8Z6yygA)