- Ao Deus Único - https://aodeusunico.com.br -

Cria o apóstolo Paulo na vida imediatamente após a morte, como muitos creem e ensinam?

Clique aqui e ouça o áudio. Medite, reflita muito, pesquise na Bíblia, Partilhe com amigos o link. 

Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor. 2 Coríntios 5:8

Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Filipenses 1:23.

Seria verdade que Paulo cria que os que morrem em Cristo já vão diretamente para a glória?

A Bíblia afirma que, ao morrer, a pessoa dorme (Jeremias 51:57; Daniel 12:13). Jesus falou que a morte é como um sono (João 11:11-14). Daí ser de grande importância utilizarmos o conjunto das Escrituras (Isaías 28:10) para compreendermos qualquer doutrina.

Que o apóstolo Paulo fale por si mesmo:

Em ambos os textos, (2 Coríntios 5:8 e Filipenses 1:23) o apóstolo fala que gostaria de estar com Cristo mas ele não diz que seria no momento da morte, mas quando fosse ressuscitado.

Base bíblica: 2 Timóteo 4:6 e 8, 1 Tessalonicenses 4:13-18 e 1 Coríntios 15:51-54:

“Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia [volta de Jesus!]; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda.”

“Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras [com a doutrina da ressurreição e não com o ensino de que a alma ou espírito vai para um lugar melhor…].”

Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados [Evento único, não separado!]. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.”

Concluindo:

1) “Paulo tinha consciência de que receberia a coroa da justiça “futuramente”, por ocasião da volta de Jesus e não após a sua morte (2 Timóteo 4:8);

2) Paulo diz que os mortos em Cristo dormem (1 Tessalonicenses 4:13) e que, por ocasião da volta de Jesus os vivos transformados e os mortos em Cristo serão arrebatados JUNTOS [veja: os mortos não vão para um lugar intermediário primeiro!] para encontrar o Senhor nos ares e estar para sempre com Ele (conferir os versos 14-17). Se os mortos irão para o Céu COM OS JUSTOS VIVOS (não antes) quando o Senhor vier buscar Seus filhos, isto deixa claro que ninguém está no Céu ainda, “em espírito”.

3) O que vai para o Céu não é um “espírito imaterial” mas sim um corpo transformado e glorificado. (ver 1 Coríntios 15:51-54). Na volta de Cristo. Não na hora da morte como ensinam, fazendo eco às palavras da serpente no Éden. Certamente não morrerás.

Como bem concluiu o Dr. Oscar Cullmann (Luterano e uma das maiores autoridades em Novo Testamento que já pisaram nesse planeta) em seu livro “Imortalidade da alma ou ressurreição dos mortos?”: a dicotomia (separação entre corpo e alma) do filósofo grego Platão (428/27 a.C – 347 a.C.) não se harmoniza com o ensino bíblico da ressurreição dos mortos.

Assim, a doutrina da “consciência” e uma possível “recompensa após a morte” não é bíblica”.

Fonte: Apologia, textos difíceis.