- Ao Deus Único - http://aodeusunico.com.br -

RESILIÊNCIA: Competência essencial em ambiente de crise e mudança acelerada

Genira Rosa dos Santos, uma querida colega de turma, sempre destacada pelos altos rendimentos escolares, nos anos de estudos secundários, no Colégio Estadual Ruy Barbosa, em Juazeiro Bahia, hoje Sócia-consultora da SALEKIM Treinamento e Desenvolvimento Ltda. Consultora e educadora para o desenvolvimento de pessoas, grupos, equipes e organizações. Mestre em Educação e graduada em Administração pela Universidade Católica de Santos (SP), onde atua como Pesquisadora do Grupo de Pesquisa “Formação de Sujeitos: História, Cultura, Sociedade”.

 

O conceito de resiliência tem suas origens na engenharia e se refere à resistência dos materiais aos impactos. Na física, resiliência é a propriedade de corpos elásticos que se deformam com a aplicação de força, absorvem energia e, quando cessa a força aplicada, retornam à forma original usando a energia armazenada, quando ela é excessiva, a deformação é permanente, o corpo deixa de ser elástico e torna-se plástico ou se rompe. Faça uma experiência com um elástico, desses comumente utilizados para passar em volta de um maço de cédulas de dinheiro. Estique o elástico com diferentes graus de intensidade e tempo, indo até o limite máximo e observe que acontece algo semelhante.

Utilizando-se dessa analogia, a Psicologia, a Sociologia e a Administração adotaram o conceito de resiliência, aplicando-o aos seus campos de conhecimento, para examinar o comportamento humano frente às situações de crises e mudanças geradoras de estresse tais como: adversidades, calamidades, perdas e traumas, como a que enfrentamos atualmente com o Coronavírus.

Resiliência, da perspectiva da Psicologia, é a capacidade que o indivíduo tem para enfrentar e superar as adversidades sentidas ao longo da vida, encarando a situação de modo positivo saindo da experiência fortalecido e transformado. Os estudos iniciais da resiliência no comportamento humano são resultantes de pesquisas sobre os fatores e as características de adolescentes e crianças em condição de risco, que enfrentavam de modo positivo as situações adversas, superando-as e se fortalecendo.

Resiliência é, portanto, a capacidade que o indivíduo tem de lidar de forma adequada com situações geradoras de estresse preservando a saúde e ao bem estar. O estresse é um estado interno de pressão psicológica decorrente de alguns fatores externos, que pode nos afetar em diferentes graus, positiva ou negativamente, causando reações físicas e comportamentais. Quando temos um estado de estresse crônico ele deve ser tratado com os recursos da medicina. Neste artigo o foco está no trato do comportamento humano.

Para compreendermos o efeito do estresse no comportamento utilizamos o gráfico do americano Rainer Marpens composto por dois fatores, a saber: dificuldade versus a habilidade do indivíduo para enfrentar uma situação, que pode desencadear três tipos de fenômenos ou reações: estresse, tédio ou eustresse.

estresse ocorre quando há um alto grau de dificuldade ou complexidade da situação combinado com uma baixa habilidade ou aptidão do indivíduo para enfrentá-la, gerando medo, ansiedade e sentimento de incapacidade. Por exemplo, quando a pessoa é promovida na empresa para um cargo para o qual ela ainda não tem o preparo suficiente ou quando nos deparamos com o Coronavírus, algo que ainda não sabemos como lidar.

Quando a habilidade da pessoa é alta e a dificuldade é baixa , ela se depara com o tédio , surge o desinteresse, a apatia, podendo chegar à depressão. Pensemos como exemplo na situação de um profissional altamente preparado executando atividade muito simples e rotineira, desestimulante e desmotivante.

eustresse decorre da possibilidade de encontrar um equilíbrio entre a dificuldade e a habilidade, frente à situação vivida, promovendo desafio, vitalidade, vontade de viver e de trabalhar, de experimentar o fluir (flow).

Finalizando, necessitamos de diferentes níveis de resiliência para enfrentar os diversos graus de estresse que vivemos o que requer flexibilidade e equilíbrio emocional. A resiliência é considerada uma competência e pode ser definida como um conjunto de conhecimentos (saber, ter informações), habilidades (aptidão, destreza, capacidade, saber fazer) e atitudes (querer, poder, postura, disponibilidade interna para agir, estar a fim de…), que se manifestam ou se tornam perceptíveis através do nosso comportamento.

A resiliência pode ser aprendida por qualquer pessoa, grupo ou organização, desenvolvendo a inteligência emocional. Tema do nosso próximo artigo

FONTE: http://ecare.group/academiadamente/_artigos/genira/genira.html

Curta e Compartilhe: