- Ao Deus Único - http://aodeusunico.com.br -

OS SINAIS DO FIM SE MULTIPLICAM A CADA DIA – 20 DE JUNHO, DIA MUNDIAL DO REFUGIADO. JÁ ULTRAPASSA 65 MILHÕES NO MUNDO

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” João 8: 32.
OUÇA O ÁUDIO CLICANDO AQUI. OUÇA, AVALIE E ENVIE PARA SEUS AMIGOS.
E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Mateus 24:6-8.

No dia 20 de junho, ontem, foi comemorado o Dia Mundial do Refugiado.
Um relatório da ONU divulgado nesse dia revelou para tristeza do mundo inteiro que o número de pessoas deslocadas por motivos de conflitos e perseguições em todo o mundo chegou a 65,3 milhões no final de 2015.
É a maior crise humanitária desde a 2ª Guerra Mundial. Segundo a agência da ONU para refugiados (Acnur), uma em cada 113 pessoas no mundo é refugiada, requerente de asilo ou deslocada interna.
Este número, 65,3 milhões de pessoas é mais do que a população do Reino Unido, da França ou da Itália, segundo os dados da ONU.
Desses, a maioria de 40,8 milhões é de pessoas forçadas a sair de suas casas e que se deslocaram dentro de seus países, os chamados deslocados internos. Outros 21,3 milhões de pessoas fugiram para outros países, e são chamadas de refugiados. Que situação triste e desoladora para essas pessoas. É de cortar o coração dos que ainda são sensíveis.
Conforme o G1, os países que mais recebem refugiados são Turquia, Paquistão e Líbano.
O drama dos mais de 1 milhão de imigrantes que arriscam suas vidas para atravessar o Mar Mediterrâneo em direção à Europa, e a dificuldade do continente de lidar com a chegada em massa, chamou a atenção do mundo todo em 2015. No entanto, segundo o relatório, a grande maioria dos refugiados está em outros continentes.
De onde saíram mais refugiados em 2015? Da Síria (4,9 milhões), do Afeganistão (2,7 milhões) e da Somália (1,1 milhão).
O Brasil abriga 8.731 refugiados de 79 nacionalidades, sendo 2.252 sírios.
Os conflitos em Síria, Afeganistão, Burundi e Sudão do Sul são, conforme o relatório, os fatores para que o número de refugiados tenha chegado a 21,3 milhões no ano passado, sendo metade deles, crianças. Segundo o estudo, em média 24 pessoas foram deslocadas a cada minuto do ano passado, cerca de 34 mil por dia.
Filippo Grandi, alto comissário da ONU para refugiados, disse “ser necessária uma ação política para acabar com conflitos, o que seria a mais importante maneira de prevenir o fluxo de refugiados. Também fez um alerta para o aumento da xenofobia, ou seja: desconfiança, temor ou antipatia por pessoas estranhas ao meio daquele que as ajuíza”.
Que o Deus único e verdadeiro, Deus e Pai de Jesus Cristo, sensibilize os líderes do mundo e a cada um de nós a ter e exercitar na prática o amor genuíno a Ele e ao próximo, sem o que estaremos perdidos.