- Ao Deus Único - http://aodeusunico.com.br -

Os Mártires Cristãos e Sua Recompensa. Como será?

E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões.
Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados
(Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra.

E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa,
Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados. Hebreus 11:36-40

Deus tem uma recompensa especial para cada servo e serva, que tenha deposto sua vida no altar, fiel até a morte.

No livro Uma nova era segundo as profecias do apocalipse, Mervin Maxwell, conta de mártir W. E. H.Lecky, um historiador vastamente lido e ex-membro da Academia Britânica e o que sua família sofreu ao vê-lo queimar até à morte sob fogo brando.

Ouça: ….(clique no link acima)

Deus nos consagre à sua causa santa, para enfrentar com coragem e determinação o que está à nossa frente, mas, que, compensa servir a Ele em espírito e em verdade.

E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. João 8:32, amém, aleluias.

 

INQUISIÇÃO PROTESTANTE – BREVE HISTÓRICO
Muito se fala sobre a Inquisição Católica e pouco se conhece sobre a Inquisição Protestante. Enquanto a Católica teve início no século XIII, a Protestante só começou no século XVI, a partir da Reforma Protestante de Lutero. Enquanto a Católica é fartamente explorada em filmes comerciais, a Protestante só é conhecida praticamente por filmes sobre o caso das “Bruxas de Salém”.
Todavia, enquanto a Inquisição Católica teve uma organização formal, a Protestante, como foi conduzida por diversas denominações, foi mais caótica, conquanto tenha sido tão intolerante quanto a Católica, tenha usado os mesmos métodos de controle da fé, de torturas e de execuções nos países e regiões onde o protestantismo era dominante, levando à perseguição por crimes como adultério, discordância dos dogmas protestantes e bruxaria.
A seguir faremos breves comentários sobre a intolerância protestante em alguns países em que tal ocorreu:
ALEMANHA: O precursor da Reforma Protestante, Martinho Lutero (1483-1546) exigiu perseguições aos Anabatistas, grupo mais radical da Reforma, que entre outras discordâncias, não aceitavam as regras da Igreja Luterana e divergiam sobre o batismo. A decisão causou a expulsão, a prisão, a tortura e a execução de milhares de pessoas, a grande maioria camponeses, e o líder anabatista, Tomas Munzer, foi decapitado. Também milhares de mulheres foram queimadas acusadas de bruxaria. Lutero também divulgou textos com críticas aos judeus – embora sem maiores repercussões na época, estes escritos acabariam utilizados pelos nazistas alemães já em pleno século XX;
SUÍÇA: Em Genebra, outro partidário da Reforma Protestante e contemporâneo de Lutero, João Calvino (1509-1564), era conhecido como o “Papa de Genebra”, que criou uma verdadeira “polícia da fé”, extremamente radical. Calvino criou a Igreja Presbiteriana e instaurou comissões formadas por religiosos e leigos, a “Venerável Companhia”, que promovia confissões, denúncias pagas, espionagem e visitas às residências, resultando em inúmeros julgamentos com prisões, torturas e mortes. Eram proibidos jogar, dançar e representações teatrais e o adultério era punido com a morte. Muitos estudiosos e cientistas foram mandados à fogueira por Calvino, inclusive o médico e humanista espanhol Miguel Servet Griza (descobridor da circulação do sangue), que foi condenado e preso, após o que conseguiu fugir, mas acabou preso novamente e em um Conselho presidido pelo próprio Calvino, foi condenado a ser queimado, sob a alegação de que suas ideias eram heréticas e contrárias ao disposto na Bíblia. A Inquisição Presbiteriana de Calvino foi muito mais terrível que a de Lutero e se propagou da Suíça para outros países;
FRANÇA: Nas comunidades da Igreja Presbiteriana em Paris, Lyon, Orleans, Ruan e Angey, um “Sínodo Geral” de 1559 decretou a pena de morte a todos os hereges, ou seja, todos aqueles que não seguiam os dogmas de Calvino;
ESCÓCIA: Em 1560 o Parlamento Escocês aboliu por lei o catolicismo e obrigou todos a aderirem a Igreja Calvinista Presbiteriana, decretando pena de morte a todos os católicos da Escócia. Tribunais religiosos foram criados, os padres foram obrigados a escolher outra profissão, igrejas e mosteiros foram destruídos e livros católicos foram queimados;
IRLANDA: O Catolicismo foi abolido por lei. Entre outras intolerâncias religiosas, os sacerdotes foram condenados ao isolamento perpétuo e aqueles que desrespeitassem o isolamento seriam enforcados e esquartejados. Os católicos estavam proibidos de ensinar a um protestante ou mesmo a um católico e as terras que viessem a adquirir poderiam ser tomadas por um protestante. Os camponeses católicos chegaram a pegar em armas para defender suas crenças e foram trucidados pelos exércitos de Cromwell. As melhores terras dos irlandeses católicos …
?VAMOS ESTUDAR?

? A Inquisição

História da Santa Inquisição na Europa e no Brasil, História Medieval, os julgamentos e perseguições e as formas de agir dos tribunais, Giordano Bruno e bruxas medievais, Inquisição no Brasil, resumo, o que foi?

?Introdução:
O QUE FOI?

A Inquisição foi criada na Idade Média (século XIII) e era dirigida pela Igreja Católica Romana. Ela era composta por tribunais que julgavam todos aqueles considerados uma ameaça às doutrinas (conjunto de leis) desta INSTITUIÇÃO. Todos os suspeitos eram perseguidos e julgados, e aqueles que eram condenados, cumpriam as penas que podiam variar desde prisão temporária ou perpétua até a morte na fogueira, onde os condenados eram queimados vivos em plena praça pública.

? História e atuação

Aos perseguidos, não lhes era dado o direito de saberem quem os denunciara, mas em contrapartida, estes podiam dizer os nomes de todos seus inimigos para averiguação deste tribunal medieval. Com o passar do tempo, esta forma de julgamento foi ganhando cada vez mais força e tomando conta de países europeus como: Portugal, França, Itália e Espanha. Contudo, na Inglaterra, não houve o firmamento destes tribunais.

Muitos cientistas também foram perseguidos, censurados e até condenados por defenderem ideias contrárias à doutrina cristã. Um dos casos mais conhecidos foi do astrônomo italiano Galileu Galilei, que escapou por pouco da fogueira por afirmar que o planeta Terra girava ao redor do Sol (heliocentrismo). A mesma sorte não teve o cientista italiano Giordano Bruno que foi julgado e condenado a morte pelo tribunal.

As mulheres também sofreram nesta época e foram alvos constantes. Os inquisidores consideravam bruxaria todas as práticas que envolviam a cura através de chás ou remédios feitos de ervas ou outras substâncias. As “bruxas medievais” que nada mais eram do que conhecedoras do poder de cura das plantas também receberam um tratamento violento e cruel.

Este movimento se tornava cada vez mais poderoso, e este fato, atraía os interesses políticos. Durante o século XV, o rei e a rainha da Espanha se aproveitaram desta força para perseguirem os nobres e principalmente os judeus. No primeiro caso, eles reduziram o poder da nobreza, já no segundo, eles se aproveitaram deste poder para torturar e matar os judeus, tomando-lhes seus bens.

Durante a esta triste época da história, milhares de pessoas foram torturadas ou queimadas vivas por acusações que, muitas vezes, eram injustas e infundadas. Com um poder cada vez maior nas mãos, o Grande Inquisidor chegou a desafiar reis, nobres, burgueses e outras importantes personalidades da sociedade da época. Por fim, esta perseguição aos hereges e protestantes foi finalizada somente no início do século XIX.

? Inquisição no Brasil

No Brasil, os tribunais chegaram a ser instalados no período colonial, porém não apresentaram muita força como na Europa. Foram julgados, principalmente no Nordeste, alguns casos de heresias relacionadas ao comportamento dos brasileiros, além de perseguir alguns judeus que aqui moravam.

? Curiosidade:

– Um dos inquisidores que mais castigou hereges no século XV foi o espanhol Tomás de Torquemada. Ele ficou conhecido como o “Grande Inquisidor” e atuou na perseguição e punição de muçulmanos e judeus convertidos que moravam na Espanha.

Eu mesmo, tive oportunidade de ver uma Exposição desses instrumentos na cidade de Lugo, na Galícia, Espanha, no ano de 2008.

Veja fotos de instrumentos de tortura utilizados na inquisição:

   

Vídeo mostrando alguns dos instrumentos de tortura usados na Inquisição e como eram utilizados para torturar e matar pessoas.